BLOG TUNANTE

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Partida da Tuna sofre alteração na Copa do Brasil

O departamento técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), alterou o horário da partida entre Santana x Tuna, pela Copa do Brasil de Futebol Feminino. As meninas da Tuna vão representar o futebol paraense na competição.
O duelo está marcado para o dia 4 de fevereiro, no estádio Zerão, em Macapá, porém sofreu mudança no horário do jogo. Passou das 17h para as 20h, devido à alta temperatura registrada na cidade, nos últimos dias.
A partida será apitada pelo amapaense Valdicleuson Silva da Costa, que três dias depois vai apitar o duelo entre Remo x Rio Branco-AC, pela Copa Verde.

Fonte: Diego Beckman/DOL

Um comentário:

  1. Desejo um bom jogo para as meninas. Espero que estejam bem preparadas e que possam conseguir ao menos um empate lá fora e uma vitória em Belém.
    Em relação ao futebol masculino tunante, é preciso a Tuna ir logo se planejando e no segundo semestre contratar um bom técnico e logo depois bons jogadores, começando a treinar pelo menos um mês antes. Não pode dar mole não, porque os clubes concorrentes também vão se preparar e qualquer vacilo poderá ser fatal para as pretensões tunantes. Seria bom agora no primeiro semestre a diretoria tunante dar todo o apoio possível para os esportes na Tuna que irão participar de campeonatos. Também ir pensando como ficará o futebol feminino depois da Copa Brasil e até mesmo cogitando uma volta do volei às competições oficiais. A Tuna já foi a grande campeã do volei no Pará. Acho que não deveria abandonar esta tradição.
    E para as regatas, todo o apoio possível tem que ser dado ao grupo que está conduzindo o esporte nautico. É certo que o grupo está fazendo um esforço baseado em colaborações e nas suas próprias forças. Porém, se o clube em si puder ajudar mais, será melhor. Já é hora da Tuna voltar a ter destaque nas regatas. Se conseguisse ser campeã em 2015 o título poderia ser um estímulo para o clube e até mesmo melhorar a imagem do clube nos esportes.
    Márcio Rodrigues.

    ResponderExcluir