BLOG TUNANTE

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Notícias da Natação da Tuna Luso

Tuna no Festival Mirim-Petiz de Natação 2013
O Festival Paraense Mirim-Petiz de Natação foi realizado de 21 a 23 de Junho de 2013 no Parque Aquático da Universidade do Estado do Pará. A nossa equipe trabalhou duro durante todo o semestre e chegou dando o seu melhor nas piscinas. A Tuna obteve 36 medalhas, das quais 10 de ouro, 12 de prata e 14 de bronze. O nosso maior pontuador foi o Casimiro Oliveira, que marcou 54 pontos nas provas individuais, ou seja, ganhando todas as suas seis provas. Parabéns ao Casimiro e a toda a equipe. Agora é descansar e voltar com toda a energia para o segundo semestre.


Leandro é Troféu Eficiência

O nosso Leandro Oliveira Neto foi uma máquina de fazer pontos no Campeonato Paraense de Piscina Curta em 2013. Incansável, ele ajudou a Tuna a ser campeã da categoria. Leandro conquistou o Troféu Eficiência de sua categoria. Parabéns Leandro! Na foto ele está com o seu treinador Fernando e também como o nosso ídolo João Paulo, que ensina o Leandro como se portar como um campeão.


Henrique é Troféu Eficiência no Campeonato Paraense


O nosso Henrique Perim foi fundamental para marcar pontos fundamentais para que a Tuna pudesse chegar em segundo lugar no campeonato paraense de piscina curta na categoria infantil. Ele foi recompensado com o Troféu Eficiência em sua categoria. Parabéns ao Henrique!

Thalyssa Melo é Troféu Eficiência no Campeonato Paraense


A nossa Thalyssa Melo nadou como nunca e conseguiu muitos prontos para a Tuna na categoria junior 1. Todo este esforço foi compensado com o recebimento do Troféu Eficiência da categoria. Parabéns Thalyssa por mais este excelente desempenho.

José Moisés estréia na categoria Junior com o Troféu índice Eficiência

O nosso bravo José Moisés Medeiros conseguiu fazer grandes provas no Campeonato Paraense de Piscina Curta em sua estréia na categoria Junior. Por causa disso ele ganhou o Troféu Eficiência da categoria Junior 1. Parabéns ao incansável Moisés.

Victor ganha novamente índice técnico

O nosso Victor Moraes deu a volta por cima e voltou a repetir os seus melhores tempos no Campeonato Paraense de Piscina Curta. Como consequência ele ganhou o Troféu de melhor índice técnico na categoria Juvenil 1. Parabéns ao Victor.
Andreza é Troféu Índice Técnico no Campeonato Paraense de PIscina Curta


A nossa Andreza dos Remédios quebrou recordes, marcou muitos pontos e foi escolhida como a vencedora do Troféu Índice Tecnico da Categoria Juvenil 2 no Campeonato Paraense de Piscina Curta. Parabéns a Andreza.

Tuna é campeão paraense juvenil de natação
A Tuna voltou a brilhar e tornou-se campeã paraense de natação na categoria juvenil. A nossa equipe totalizou 440 pontos e ganhou de ponta a ponta, com quebra de recordes e grande esforço por parte dos nossos atletas. A Tuna foi a segunda colocada na categoria infantil, com 298 pontos, na categoria junio-senior, com 335 pontos. Parabéns a todos pela grande conquista. É um marco no renascimento da natação da Tuna. Abaixo a nossa equipe comemora o titulo. A segunda foto mostra os treinadores Fernando e Hernani levantando o título de campeão paraense juvenil.

Parabéns a todos os nossos atletas e ao treinador Fernando.


Fonte: Blog Natação da Tuna

terça-feira, 23 de julho de 2013

Tuna futebol feminino disputará Brasileirão

Campeã paraense, a Tuna futebol feminino quer brilhar no Brasil


A Tuna Luso Brasileira, através de sua equipe de futebol feminino, foi convidada para participar do I Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, promovido pela CBF. O campeonato, que reunirá as 20 equipes brasileiras melhores ranqueadas, terá início no próximo dia 14 de Agosto, e contará com duas equipes do Pará: a Tuna e a segunda o time feminino do Pinheirense que como a Águia do Souza, está entre as melhores do país.

A Tuna recebeu o convite através de ofício da CBF, onde a equipe luso brasileira aparece cacifada como a 10ª melhor do Brasil, e com isso ganhando o direito de participar do I Brasileirão Feminino.

Já foi divulgado o nome das 20 equipes e as chaves, estando a Tuna na Chave B, que está formada por Tiradentes (PI), Iranduba (AM), Viana (MA), Pinheirense (PA) e Tuna Luso Brasileira.

A Tuna, segundo a técnica Aline Costa, vem treinando desde Junho para o Campeonato Paraense, que está previsto para começar no 3º domingo de Agosto. "O time j[a está pronto, as meninas estão treinando, e esperamos a decisão da FPF no sentido de rever a possibilidade do adiamento do Paraense ou então vamos trabalhar para disputar os dois campeonatos simutâneamente", declarou Aline entusiasmada pela chance de disputar um Brasileiro.

No Brasileiro Feminino, classificarão duas equipes de cada Chave, que disputarão as vagas de finalistas nos mesmos critérios de outros campeonatos.
Fonte: Blog Didascália

quarta-feira, 17 de julho de 2013

sexta-feira, 12 de julho de 2013

MANIFESTO DOS CLUBES FORMADORES DE ATLETAS OLÍMPICOS E PARALÍMPICOS

Assessoria de Comunicação Minas Tênis Clube
(31) 3516-1010 ou 3516-1011

Os esportes olímpicos do Brasil historicamente passam por grandes dificuldades de financiamento. Os clubes mantêm quase que heroicamente o processo de formação de atletas, com o suporte dos recursos advindos de escolinhas, patrocínios de empresas e leis de incentivos / convênios oferecidos pelo poder público.
O enorme sacrifício de abnegados atletas e a persistência dos clubes produziram o atual estágio do esporte olímpico brasileiro, apesar da escassez de recursos praticamente para todas as atividades. No clube, todas as sementes são plantadas, desde as escolinhas até o estágio profissional, passando por grandes investimentos nas categorias de base. As seleções, organizadas por federações e confederações, basicamente em épocas de grandes competições, representam apenas uma nata minoritária de um conjunto muito mais amplo que nasce e cresce nos clubes todos os dias. Esses milhares de atletas e profissionais de comissões técnicas, que são apoiados por iniciativas dos clubes, às vezes até fora do conceito de responsabilidade financeira, se transformam, na maioria dos casos, em cidadãos que criaram no esporte sua segunda família.

Em 2009, oito clubes reconhecidamente formadores de atletas - Flamengo, Minas Tênis Clube, Fluminense, Pinheiros, Corinthians, Grêmio Náutico União, Vasco e Sogipa -fundaram o CONFAO (Conselho de Clubes Formadores de Atletas Olímpicos) no âmbito da CBC (Confederação Brasileira de Clubes), iniciando uma árdua luta para conseguir ajuda direta da arrecadação das loterias para o financiamento do desenvolvimento de novos campeões. Foram anos de esforços e peregrinações durante a tramitação e aprovação no Congresso Brasileiro da nova Lei Pelé (março/2011) e mais um tempo extenso até a regulamentação presidencial (abril/2013), que culminou com a conquista do acesso à receita equivalente a 0,5% da arrecadação das loterias federais para a formação de atletas olímpicos e paralímpicos no Brasil.

No entanto, este fato transformou-se recentemente em preocupação. Durante o período transcorrido entre a aprovação da lei e o decreto regulamentador, foi criada uma comissão para propor regulamentação interna da CBC quanto à distribuição de recursos. Esta comissão enviou aos 170 Clubes associados da CBC um questionário, cuja compilação de todas as informações resultou em uma proposta com critérios justos e abrangentes para todos, contemplando os objetivos da Lei. Este relatório final consolidando as pretensões dos clubes, objetivando a arrecadação de recursos para a formação de atletas em diversos níveis, foi enviado à CBC.  Porém, surpreendentemente, tal documento foi inteiramente desconsiderado pela nova direção da entidade na sua proposta final de distribuição dos recursos.
Neste final de semana, em Campinas, a Confederação Brasileira de Clubes convocou assembleia para a votação dessa proposta para divisão de recursos, em desacordo com alguns princípios que visam a formação de atletas no texto legal e os interesses dos clubes formadores.  O documento aprovado posteriormente será encaminhado ao Ministério dos Esportes. Em função da estrutura corrente de manutenção do poder montada pela direção atual da CBC, será quase impossível reverter a situação. 
Portanto, os clubes formadores:
1- Não reconhecem a atual Diretoria da CBC como representantes dos clubes formadores de atletas olímpicos e paralímpicos. Em processo pouco transparente, com indícios de irregularidades e ao arrepio da verdadeira democracia, essa Diretoria foi eleita em março/13, em sufrágio com chapa única sem a participação da maioria dos clubes formadores de atletas.
2- Receberam, surpreendentemente, somente no dia 8/7/13, a importante e complexa matéria que regulamenta a distribuição de recursos. A situação é agravada pela indefinição de parâmetros objetivos, para aprovação no dia 13/7/13, prazo extremamente exíguo para qualquer tipo de análise, o que faz não concordarmos com este procedimento;
3 - Solicitaram audiência com o Excelentíssimo Ministro dos Esportes Aldo Rebelo, para a exposição dos problemas que os Clubes Formadores de Atletas estão enfrentando, em razão dos aspectos acima relacionados.
Os clubes que investem e sempre formaram atletas continuarão lutando diariamente para o crescimento do Esporte Olímpico e Paralímpico Brasileiro.
Subscrevem os Clubes Fundadores do CONFAO:

Clube Regatas Flamengo
Esporte Clube Pinheiros
Fluminense Football Club
Grêmio Náutico União
Minas Tênis Clube
Sport Club Corinthians Paulista
E a Presidência do Conselho Superior da Confederação Brasileira de Clubes (CBC)
Iate Clube de Brasília

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Remo vence e Tuna leva um "liso" na 3ª Regata

Aconteceu neste domingo (30), nas águas barrentas da Baia de Guajará, a 3ª Regata do ano, valendo pelo Campeonato Paraense de Remo2013. O Clube do Remo saiu campeão ao vencer 09 das 11 provas disputadas, marcando 40 pontos. O Paysandu ficou em segundo lugar ao vencer 02 provas e a Tuna novamente ficou em terceiro, sem vencer nenhuma das seis provas que disputou.
Desorganização e atraso marcaram a regata de ontem. A primeira prova estava prevista para começar 08 horas e chegar próximo de 8h15m mas só chegou às 10 horas, sob intenso sol .
A justificativa pela demora do início, segundo a direção da FEPAR, foi devido o atraso da lancha dos bombeiros. "Na regata passada tivemos um problema sério com uma remadora cujo barco virou. O caso chegou até à polícia, então os juízes disseram que só autorizariam o inicio da regata com a chegada dos bombeiros", alegou o presidente da federação.
Por falta de verba, não houve a distribuição aos presentes do tradicional livreto que indica os páreos, equipes, organizadores, etc. "Os clube devem, não pagam e no final quem paga o pato é o presidente", declarou o presidente Luizomar.
A Tuna Luso Brasileira, só alinhou em seis provas e somou apenas oito pontos, com dois segundos lugares e quatro terceiro.
O técnico Lindão (Tuna), disse que faz o que pode. "Sem  incentivo não podemos fazer esporte nenhum, nem o náutico, que sai barato para qualquer clube". Lindão alega que Remo e Paysandu estão levando os atletas da Tuna em troca de salários que pagam aos remadores. "Como não podemos pagar, perdemos", diz.
Depois da regata de ontem o Clube do Remo passou o Paysandu e agora lidera a competição, com 96 pontos, 84 pontos do Paysandu e 33 pontos da Tuna.
Restam duas regatas mais para finalizar o campeonato deste ano. Remo e Paysndu ainda tem chances de vencer, enquanto que a Tuna nada mais espera desse campeonato. 
Mesmo com sem apois e com tantos problemas a Tuna ainda lidera o quadro de títulos desta modalidade no estado, com 40 títulos ao longo de sua brilhante história.