domingo, 3 de fevereiro de 2013

Tuna Luso na imprensa

Rádio Clube do Pará

Cacaio é o novo técnico da Tuna Luso Brasileira


O presidente da Tuna Luso, Fabiano Bastos, anunciou na tarde desta segunda-feira (04), que Cacaio será o novo comandante cruzmaltino. O acerto aconteceu no início da tarde  e o  ex-treinador do Cametá, esta sendo aguardado no estádio Francisco Vasques (Souza). Cacaio deixou o Cametá na sétima e penúltima colocação do 1º turno do Parazão 2013, com apenas 4 pontos conquistados em 6 jogos, sendo uma vitória, um empate e quatro derrotas.
Com a saída de Cacaio do Cametá, o técnico Fran Costa , que recentemente deixou o Paragominas, deverá ser o seu substituto no time do mapará.
A estreia de Cacaio deverá acontecer já na próxima quinta-feira (07), pela sétima e última rodada da fase classificatória da Taça Cidade de Belém, onde a Tuna  Luso irá enfrentar  o Paragominas às 20:30h, no Mangueirão.

fonte: Rádio Clube do Pará

Amazônia

Tunantes saem na bronca

Equipe lusa reclama da atuação da arbitragem na derrota que a manteve na lanterna do turno

Os cruz-maltinos não reclamaram tanto da derrota em si, já que o time vem numa fase das piores possíveis, com cinco derrotas e um empate em seis jogos e apenas um gol marcado. Mas, reclamaram bastante da forma como o revés de ontem foi criado, em especial o segundo do Paysandu. Reclamaram do Árbitro Andrey da Silva e Silva não ter visto o toque de mão dentro da área que valeu um pênalti ao Papão, lance assinalado pelo assistente Isaac Cunha Araújo.
"Entramos para neutralizar as jogadas do Paysandu e conseguimos isso no primeiro tempo, tanto que o gol deles saiu numa bobeada nossa. Depois fomos prejudicados pela arbitragem naquele pênalti estranho", lamentou o técnico interino Marajó. "O bandeirinha foi muito infeliz naquele lance. O Paysandu não precisava daquilo", completou o meia Pedrinho Mossoró.
O volante Daniel foi mais incisivo e tocou num ponto curioso. Durante as reclamações dos jogadores da Tuna, ficou clara a impressão que o árbitro deu cartão amarelo ao zagueiro Hallyson, que recebeu um cartão no primeiro tempos e, se fosse o caso, deveria ter recebido o segundo vermelho e expulso. Os jogadores tiveram tanta certeza que o cartão teria sido a ele que a substituição que estava programada para a saída de Mossoró foi mudada para que Hallyson deixasse o campo. "Saímos na frente e levamos um gol besta. Infelizmente a arbitragem complicou com aquele pênalti. Esse pessoal é tão complicado que deu dois cartões amarelos para o Hallyson e nem percebeu", disse Daniel.
A diretoria da lusa ficou de contratar um novo treinador no máximo até o final dessa fase do turno, antes das semifinais. O próprio Marajó admitiu que dificilmente será efetivado, citando a intenção dos cartolas em trazer um profissional de fora para mexer com o elenco. "A diretoria ficou de trazer um treinador de fora, até para motivar o elenco. Eu não sei se vou continuar na comissão técnica. Sou funcionário do clube e estou esperando uma definição", explicou Marajó, que apontou o ataque como o setor onde o elenco está carente de peças. "A Tuna precisa de reforços o quanto antes. Pelo menos dois homens de área."
fonte: Jornal Amazônia 04-02-2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário