BLOG TUNANTE

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Tuna Luso na imprensa

Amazônia
Galo elétrico engole a Águia 

Edição: 01/03/2011

Time de Tucuruí não tomou conhecimento da Tuna em pleno Souza e aplicou um 3 a 1 sobre o adversário
O Independente começou bem sua participação no returno do Campeonato Paraense, ontem à tarde, no estádio Francisco Vasquez. O Galo, como é chamado, não tomou conhecimento da Tuna, que jogava em casa, e saiu de campo com a vitória por 3 a 1. O resultado até poderia ser mais elástico em favor do visitante, que teve o amplo domínio da partida, principalmente no primeiro tempo, quando marcou dois gols, ambos anotados pelo zagueiro Preto Barcarena, de cabeça. O time do sudeste do Estado teve tudo para aumentar o placar, mas acabou esbarrando na falta de pontaria de seus atacantes - Thiago Floriano e Ró - que deixaram o gramado sem balançar a rede tunante.
Os outros gols da partida saíram no segundo tempo. Marçal fez o terceiro do Galo, enquanto Sinésio, cobranco pênalti duvidoso em Lineker, diminuiu para a Lusa. A Lusa começou a partida passando a falsa impressão de que conseguiria a sua primeira vitória na Taça Estado do Pará logo na estreia. Com 4 min de jogo, Lineker e Beá já haviam desperdiçado duas chances claras de gol. O time da casa era superior ofensivamente, mas foi o Galo quem, aos 8 min, abriu o placar. Lima cruzou da direita e Preto Barcarena, entre os marcadores, testou para o fundo da rede.
O gol deu mais confiança ao Independente e, ao mesmo tempo, abateu o time da casa. O gramado pesado, em função da chuva que caiu antes do início do jogo, prejudicava o toque de bola das equipes. Mesmo com dificuldade os times conseguiam chegar ao ataque. Em uma das investidas, Lima chutou de fora da área e quase aumenta a vantagem do Galo. A Lusa reagiu com Mensalão batendo para a defesa de Dida. O Independente tinha maior domínio de bola, enquanto a Lusa criava algumas jogadas de perigo, mas pecava no arremate final.
Na base do contra-ataque, o Galo, que teve Edinaldo expulso, voltou a marcar, aos 26 min. Gian trocou passes pela direita com Lima, que cruzou na área. Mais uma vez, livre de marcação, Barcarena escorou de cabeça, marcando o 100º gol do campeonato. O Galo seguiu no ataque, desperdiçando três grandes chances de aumentar a vantagem em jogadas de Ró, Thiago Floriano e Gian, todas finalizadas pela linha de fundo.
A Lusa voltou para o segundo tempo com Rodrigo e Torrô nos postos de Euller e Edílson. As substituições até melhoraram o poder ofensivo da equipe. Mas o Galo parecia mesmo impossível. Tanto que aos 27 min, depois de perder várias chances de gol, marcou o terceiro por intermédio de Marçal, após passe de Lima. Aos 32 a Lusa diminuiu em pênalti sofrido por Lineker e cobrado por Sinésio. Aos 35 min, Recife fez falta e foi expulso. Mesmo com apenas nove jogadores, o Galo soube segurar a pressão adversária até o apito final do jogo.

"Não jogamos nada", diz Guerreiro
Os jogadores da Tuna bem que tentaram encontrar uma justificativa para a derrota diante do Independente, mas não conseguiram. Melhor fez o técnico Charles Guerreiro, que, ao deixar o gramado, após a partida foi logo dizendo: "Não tem explicação. Hoje (ontem) não jogamos nada", resumiu o treinador. Já no vestiário, de cabeça mais fria, o comandante da Lusa lamentou as chances desperdiçadas por Lineker e Beá logo no começo da partida. "Aqueles gols, que não saíram, poderiam mudar a história do jogo", lamentou. Guerreiro não poupou críticas à sua equipe. "Acho mesmo que não tivemos foi competência para conseguir os gols necessários para a vitória", concluiu.
Cabisbaixos, o atletas tentaram culpar o gramado, bastante pesado, pelo tropeço da Lusa. "Não dava para ter o controle da bola. Com o campo nestas condições é difícil criar alguma coisa", declarou Ilaílson, esquecendo-se que no mesmo gramado, o adversário fez boas jogadas, que culminaram nos três gol do time. O próximo compromisso da Lusa será no sábado, em Marabá, diante do Águia. Para esta partida, Guerreiro não poderá contar com o "garoto de ouro" do Souza. O meia Lineker foi expulso ontem e cumprirá suspensão automática. Para compensar a ausência do apoiador, Guerreiro terá a volta dos zagueiros Max Melo e Bruno Oliveira, que cumpriram suspensão diante do Galo.

Tuna Luso
André Luis; Sinésio, Guará, Max Emiliano e Carlinhos Maraú (Everson); Euller (Rodrigo), Ilaílson, André Mensalão, Lineker; Beá e Edílson (Torrô). Técnico: Charles Guerreiro.
Independente
Dida; Lima, Preto Barcarena, Adson e Toti (Edinaldo); Alexandre Recife, Fidélis, Gian (Marçal) e Silva; Thiago Floriano (Gegê) e Ró. Técnico: Válter Lima.
Local: Francisco Vasques
Renda: não fornecida
Público: não fornecido
Árbitro: Joquetan Moreira Guimarães
Assistentes: Silvério Ferreira Pinto e Manoel Cardoso Santos
Cartões amarelos: Adson, Edinaldo, Alexandre Recife e Gegê (Independente)
Cartões vermelhos: Edinaldo, Alexandre Recife (Independente) e Lineker (Tuna Luso)
OS GOLS
Independente 1 a 0: Preto Barcarena aos 8’/1º tempo
Independente 2 a 0: Preto Barcarena aos 26’/1º tempo
Independente 3 a 0: Marçal aos 27’/2º tempo
Tuna Luso 1 a 3: Sinésio aos 32’/2º tempo (pênalti)
fonte: Amazônia hoje 


DOL

Cruzmaltinos perdem em casa 

Quinta-Feira, 01/03/2012, 00:15:52 - Atualizado em 01/03/2012

Foi-se o tempo em que jogar em casa significava vantagem. Depois do Águia de Marabá iniciar o segundo turno perdendo de goleada em seus domínios, ontem foi a vez de mais um anfitrião começar mal. Na estreia de Tuna e Independente no segundo turno, os cruzmaltinos também caíram em casa e foram derrotados por 3 a 1 pelos visitantes, quando até o gol de número 100 do campeonato saiu.
O gol especial foi marcado por Preto Barcarena, o grande algoz luso na primeira etapa. Aos 8 minutos, após cruzamento na área, Barcarena subiu mais alto e abriu o placar. Vinte minutos depois veio o centésimo gol do Parazão 2012: um ‘déjà vu’ em pleno Francisco Vasques. Outro cruzamento na área, Barcarena sobe mais alto que a zaga. Dessa vez, era o segundo do Galo Elétrico.
A Lusa até mostrava poder ofensivo, porém, sem tranquilidade para concluir. “Não se pode perder essas oportunidades”, reconheceu Beá, atacante luso. Aos 26 do segundo tempo, em um contra-ataque fulminante, Marçal fez o terceiro. Mas, com dois jogadores a menos, os tucuruienses cederam a pressão. O meia da Tuna, Lineker, avançou na área e sofreu pênalti. Na cobrança, Sinésio faz o gol de honra dos alviverdes.

Águia não sabe quem vai para o gol
O goleiro Alan recebeu o terceiro cartão amarelo no jogo de terça-feira contra o Remo e como cumprirá suspensão automática na próxima rodada, deve ser substituído por um dos reservas no duelo contra a Tuna, no sábado (3). Enquanto a diretoria do Águia de Marabá, através do departamento jurídico, tenta a liberação do jogador Miro, que foi condenado a 12 jogos pelo Tribunal de Justiça Desportiva, a única opção para o gol é o jovem José Wilker, de apenas 20 anos.
A comissão técnica do Águia confia que Miro será liberado antes do jogo contra a Tuna, mas ainda existe chance de José Wilker ser escalado como titular. 
fonte: Diário do Pará
Tuna perde e Paysandu empata na abertura do segundo turno. Todos os resultados favoreceram Clube do Remo e Independente que venceram na estreia do turno. Agora asó está faltando o jogo de Santarém, nesta quinta-feira, para fechar a rodada. 

CLASSIFICAÇÃO ATUAL DO SEGUNDO TURNO
POS TIMES PG J V E D GP GC SG AP
Remo-PA 3 1 1 0 0 4 1 3 100.0
Independente-PA 3 1 1 0 0 3 1 2 100.0
Cametá-PA 1 1 0 1 0 0 0 0 33.3
Paysandu-PA 1 1 0 1 0 0 0 0 33.3
São Raimundo-PA 0 0 0 0 0 0 0 0 0
São Francisco-PA 0 0 0 0 0 0 0 0 0
Tuna Luso-PA 0 1 0 0 1 1 3 -2 0
Águia-PA 0 1 0 0 1 1 4 -3 0

Tuna começa mal o 2º turno

Ao contrário do Clube do Remo, um de seus concorrentes direto pela única vaga do estado na série D do Campeonato Brasileiro, a Tuna Luso começou muito mal o segundo turno do Parazão. Enquanto o Remo, fora de casa, goleou na noite de onte o Águia de Marabá pelo placar de 4 a 1, dando novas esperanças para sua torcida, a nossa querida e sofrida Tuna Luso voltou a decepcionar e perdeu de 3 a 1 para o Independente de Tucuruí, jogando no Souza. Para quem precisa de bons resultados, o placar de hoje é um banho de água fria para quem pensa em chegar numa final de turno ou de campeonato. A cada jogo fica mais distante o sonho da torcida de ver o time voltar a uma série do Campeonato Brasileiro, e inclusive de se manter na fase principal do Campeonato Paraense para 2013, sem voltar a disputar a primeira fase! 
O jogo de hoje foi apático, nervoso e sem motivação do lado cruzmaltino. Faltou algo mais para o time repetir as atuações do primeiro turno. O técnico Charles guerreiro precisará usar muita psicologia para reverter a situação do time e quem sabe injetar um pouco de incentivo ao elenco para que volte a vencer neste turno. 
Esperamos que a Tuna consiga bons resultados nos jogos seguintes para dar um pouco de motivação e esperança aos sofridos e fieis torcedores cruzmaltinos. 
 
Parazão 2012 - Taça Estado do Pará (1ª Rodada) 
Data: 29/02/2012 
Hora: 15:30h
Local: Estádio Francisco Vasques (Souza)

Encerrado
Tuna Luso-PA  1  x  3  Independente-PA  
Gols:
  • Independente 1 x 0: Preto Barcarena 8' 1T
  • Independente 2 x 0: Preto Barcarena (cabeça) 28' 1T
  • Independente 3 x 0: Marçal 27' 2T
  • Tuna 1 x 3: Sinézio (Pênalti) 32' 2T   
Tuna Luso: André Luis; Sinésio, Guará, Max Emiliano e Carlinhos Maraú (Ederson); Euller (Rodrigo), Ilaílson, André e Lineker; Beá e Edilson (Torrô) - Técnico: Charles Guerreiro. 
Independente Tucuruí: Dida; Lima, Adson, Alexandre Recife e Toti (Edinaldo); Preto Barcarena, Fidélis, Silas e Gian (Marçal); Thiago Floriano (Gegê) e Ró - Técnico: Válter Lima. 
Local: Estádio Francisco Vasques. 
Árbitro: Joquetam Moreira Guimarães. 
Assistentes: Silvério Ferreira Pinto e Manoel Cardoso Santos. 
Cartão amarelo: Edinaldo, Alexandre, Adson, Lima e Gegê (IND). 
Cartão vermelho: Edinaldo e Alexandre (IND). Lineker (TUN)
    CLASSIFICAÇÃO DO SEGUNDO TURNO
    POS TIMES PG J V E D GP GC SG AP
    Remo-PA 3 1 1 0 0 4 1 3 100.0
    Independente-PA 3 1 1 0 0 3 1 2 100.0
    Cametá-PA 0 0 0 0 0 0 0 0 0
    Paysandu-PA 0 0 0 0 0 0 0 0 0
    São Raimundo-PA 0 0 0 0 0 0 0 0 0
    São Francisco-PA 0 0 0 0 0 0 0 0 0
    Tuna Luso-PA 0 1 0 0 1 1 3 -2 0
    Águia-PA 0 1 0 0 1 1 4 -3 0

    Tuna Luso na imprensa








































    Amazônia 
    Estreia com duas novidades
    No começo do segundo turno, Tuna pega o independente, no Souza, com Guará e Torrô entre os titulares
    Depois de uma campanha, no mínimo, surpreendente no primeiro turno, quando chegou às semifinais, sendo eliminada pelo campeão Cametá, a Tuna recebe hoje, às 15h30, no estádio Francisco Vasques, a visita do Independente. A partida marca a estreia das equipes no returno do Campeonato Paraense, a Taça Estado do Pará. No primeiro confronto, pelo turno, entre Águia e Galo, o time da capital venceu por 2 a 1 em Tucuruí. Diferente do adversário, o Independente, atual campeão do Estado, fez uma campanha desastrosa na fase passada, encerrando sua participação na lanterna da Taça Cidade de Belém, com apenas cinco pontos.
    A Lusa terá praticamente o mesmo elenco do turno na disputa da Taça Estado do Pará. A única contratação do clube foi o zagueiro Guará que, curiosamente, deixou o Independente e já deverá estrear, hoje, contra sua ex-equipe. A outra atração da Lusa é Torrô. Mas o atacante já estava na Vila Olímpica e só não jogou no turno por causa de uma lesão. Os cruzmaltinos entram em campo sem o miolo de zaga titular. Bruno Oliveira e Max Melo cumprem suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Guará e Max Emíliano são os substitutos.
    A volta do meia Lineker, apontado como a revelação do campeonato, é o principal destaque da Lusa. O atleta, de apenas 20 anos, não pôde enfrentar o Cametá, no jogo de volta pelas semifinais do turno, devido uma lesão no tornozelo direito. Refeito, o apoiador quer ajudar a Lusa a começar bem sua caminhada no returno. "O desejo é de reiniciar o campeonato com uma vitória para que o time dê sequência à boa campanha do turno", diz o apoiador.
    O técnico Charles Guerreiro deposita suas fichas no futebol do meio-campista e na motivação da equipe. "O Lineker nos fez muita falta na reta final do primeiro turno", afirma Guerreiro. "O time está disposto a conquistar o segundo turno. O primeiro passo é vencer logo na estreia", avisa. 
    fonte: Amazônia

    terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

    Placar do Parazão

    Classificação do 2º Turno do Parazão
    Taça Estado do Pará
    CLUBEPGJG
    1Remo31
    2Cametá00
    3Independente00
    4São Francisco00
    5Paysandu00
    6Tuna Luso00
    7São Raimundo00
    8Águia01

    ENCERRADO
    Águia1 x 4Remo
    Valdanes 8' 2T
    Fábio Oliveira 12' 2T (Pênalti) / Cassiano26' 2T
    Fábio Oliveira  29' 2T / Joãozinho 46' 2T
    Renda: R$ 20.950,00
    Público Pagante: 1.322
    Público Não Pagante: 390
    Total de Público: 1.712
      29/02 - 15h30 - Agendado (Souza)

    Tuna Luso x Independente
      29/02 - 20h30 - Agendado(Cametá)

    Cametá x Paysandu
      1/03 - 20h30 - Agendado(Colosso do Tapajós/Santarém)

    São Francisco x São Raimundo

    domingo, 26 de fevereiro de 2012

    Seleção do primeiro turno do Parazão

    A seleção do primeiro turno do Parazão, de acordo com a opinião de cronistas esportivos e torcedores em geral, foi escolhida com quatro jogadores do Águia de Marabá, três do Cametá, dois da Tuna, um do Paissandu e um do São Francisco, ficando dessa forma: 

    SELEÇÃO DO TURNO:
    Jader (S. Francisco); 
    Pikachu (PSC), Tonhão (CAM), Charles (Águia) e Rairo (Águia); 
    Euler (Tuna), Ratinho (CAM) e Flamel (Águia); 
    Lineker (Tuna), Paty (CAM) e Vando (Águia).
      Cacaio (CAMETÁ), foi o melhor técnico.

    Ratinho (CAMETÁ), foi o melhor jogador: 

     
    Lineker (TUNA), foi a revelação do turno.

    sábado, 25 de fevereiro de 2012

    O segundo turno será uma guerra!

    Depois da final do primeiro turno do Parazão 2012, vencida pelo Cametá, com méritos, o segundo turno deverá começar na próxima terça-feira (28), com o jogo entre Águia e Clube do Remo, às 20:30h, em Marabá. A Tuna Luso jogará às 15:30h da quarta-feira (29), no Souza, contra o Independente. Cametá e Paysandu também jogam na quarta-feira, sendo às 20:30h, em Cametá, com casa lotada!. A primeira rodada do segundo turno fecha na quinta-feira (01), em Santarém, com o clássico RaiFran entre São Francisco e São Raimundo, às 20:30h no Colosso do Tapajós.
    Vai começar tudo outra vez amigos e amigas, sendo que agora afunilou a coisa e ficou mais complicado conquistar uma única vaga para a Série D 2012 e Copa do Brasil 2013. Como o Cametá já foi o campeão do primeiro turno, garantiu sua vaga para a Copa do Brasil do ano que vem. Agora só resta uma vaga para a final do Parazão, isso se o Cametá não vencer também o segundo turno. 
    Para Paysandu e Águia de Marabá, menos mal pois ambos disputarão a Série C do Campeonato Brasileiro deste ano, que teve o seu  regulamento alterado para melhorar a condição de disputa dos participantes. O problema será para os outros times, principalmente para Tuna e Remo, que lutam desesperadamente para conquistar o segundo turno e uma vaga na série D de 2012 ou para a Copa do Brasil de 2013. Só tem que o Cametá é concorrente direto de Tuna, Remo, Independente, São Francisco e São Raimundo pela vaga da Série D. 
    A oportunidade de vencer o primeiro turno esteve nas mãos da Tuna e foi jogada fora. Agora só nos resta torcer para que o time consiga dar a volta por cima e vença o segundo turno para garantir vaga na Copa do Brasil de 2013 e disputar com o Cametá a vaga da Série D de 2012. Dessa forma, a Tuna poderá manter o seu plantel em atividade até o final do ano, sem dispensas. Caso contrário, provavelmente teremos dispensas de jogadores com a finalidade de evitar despesas desnecessárias ao clube. Se isso acontecer, no segundo semestre recomeçaremos o sofrimento da primeira fase novamente. Até quando isso vai durar?     
    Já prevendo o sofrimento de muitos torcedores, além do desespero de dirigentes e até interesse da imprensa, andam comentando na blogsfera que a Federação Paraense de Futebol teria um plano B prestes a usá-lo, o que tornaria o Parazão realmente um campeonato estadual em 2013. A FPF teria na gaveta uma proposta para aumentar o número de participantes do Parazão, de 8 para 10 clubes. Os seis primeiros colocados de 2012 estariam automáticamente classificados para 2013 e mais quatro equipes que sairiam das fases seletivas. É bem provável que essa notícia seja verdadeira mesmo, pois deve atender alguns interesses. 
    Para compensar o aumento de jogos e duração do campeonato no primeiro semestre, a ssemifinais de cada turno seriam reduzidas a um jogo por chave, ao invés do sistema atual. A partir do próximo ano a decisão seria na casa do time com melhor pontuação, que ainda teria a vantagem de jogar pelo empate. 
    Se esse plano B for colocado em prática, seria melhor então que os oito times do atual campeonato permanecessem no ano que vem e apenas dois subissem no próximo seletivo. A partir de 2013 sim, quatro times desceriam e outros quatro subiriam, sem problema. 
    O segundo turno do Parazão promete muitas emções. Agora é esperar para ver no que vai dar.
    Vai ser uma guerra só!

    PARAZÃO 
    SEGUNDO TURNO 
    1ª RODADA
    Águia X Remo 28/02/2012 TER 20:30 Marabá 
    Tuna X Independente 29/02/2012 QUA 15:30 Souza
    Cametá X Paysandu 29/02/2012 QUA 20:30
    Cametá
    SãoFrancisco  X  São Raimundo 01/03/2012 QUI 20:30 Santarém 
      Nota: De acordo com o rodapé do Site Oficial da Tuna Luso, o clube ganhou novos patrocinadores. Vamos aguardar para que tenhamos um melhor desempenho do time no segundo turno. 

      http://www.tunalusobrasileira.com.br/


      Cametá é campeão do primeiro turno do Parazão 2012

      Deu "Mapará" na cabeça!
      Nem a tradicional Águia Guerreira de Belém (Tuna), nas semifinais, muito menos a genérica  Águia de Marabá foram capazes de parar o valente e esforçado time do Cametá. 
       
       
      O interior mais uma vez dá exemplo aos times da capital. 
      (foto: Mário Quadros/Bola)
      Em jogo dramático, realizado na tarde deste sábado (25), em Marabá, o Águia daquela cidade até que tentou mas não conseguiu reverter a situação, mesmo vencendo o jogo por 3 a 1. O time de Marabá chegou a fazer 3 a 0 e a torcida marabaense fazia a festa nas arquibancadas. Aos 31 minutos do segundo tempo, porém, o meio-campo Ratinho fez um gol de fora da área: Golaço! Final de jogo e plcara de Águia 3 x 1 Cametá. Como o time do Cametá havia vencido o primeiro jogo da decisão por 4 a 1, em Cametá, o placar do jogo de hoje, em Marabá, foi o suficiente para dar o título de campeão da Taça Cidade de Belém, o primeiro turno do Parazão, ao time comandado pelo estreante técnico Cacaio.
      O Águia de Marabá chegou na final tendo a vantagem de jogar por dois resultados iguais. A diferença de apenas dois gols do jogo de hoje (3x1) não foi o suficiente para reverter a vantagem do Cametá, que venceu o primeiro por 4 a 1.O Águia teria que ter vencido por uma vantagem de pelo menos três gols para se tornar campeão.
      Parabenizamos dirigentes, CT, jogadores e torcedores do Cametá pela importante conquista, mesmo enfrentando muitas dificuldades ao longo do primeiro turno. 
      Aos sofridos torcedores cruzmaltinos, só resta lamentar a chance perdida pelo time neste turno, quando tinhamos tudo para conquistá-lo e perdemos da forma que todos sabem, deixando assim escapar a grande chance de reerguer o time profissional. O Cametá, que talvez estivesse numa condição financeira pior que a da Tuna, enfrentou todas as dificuldades e deu a volta por cima. Agora, com a conquista do título, seus jogadores e dirigentes estão tranquilos pois com as premiações que o time receberá, sabem que terão seus salários garantidos até o final do campeonato.

      Título do turno veio como recompensa ao esforço da equipe como um todo.
      (foto: Mário Quadros/Bola)

      A perseverança superou o pessimismo e deu resultado no Cametá. Que a conquista do Cametá sirva de exemplo para os demais pois de nada adianta ficar reclamando e lamentando pelos cantos, alegando falta disso e daquilo, quando no momento que mais foi preciso e tivemos tudo para vencer o turno, para então justificar algumas reclamações, perdemos e deixamos escapar as boas premiações ofertadas pelo governo do estado. Agora complicou por demais a situação!
      O que parecia tão fácil no primeiro turno, certamente ficará muito complicado agora. Os demais times contrataram novos jogadores e se reforçaram para o segundo turno, enquanto que a Tuna continua com o mesmo plantel, e além de tudo reduzido! Com um pouco de sorte, quem sabe, esperamos fazer uma melhor campanha neste segundo turno e nos mantermos na fase principal do campeonato de 2013, sem precisarmos disputar novamente a primeira fase.
      O que não podemos agora é desistir, isso nunca! Avante Tuna!

      Ficha Técnica:
      Águia de Marabá: Alan; Léo Rosas (Jonny), Roberto, Charles e Rairo; Analdo, Marquinhos, Diogo (Wando) e Flamel; Valdanes e Branco.
      Técnico: João Galvão. 

      Cametá: Evandro; Américo, Tonhão, Halyson e Souza (Ciro); Ricardo Capanema (Júlio César), Paulo de Tárcio, Soares e Ratinho; Rafael Paty e Jailson (Marcelo Maciel).
      Técnico: Cacaio. 

      Placar: Águia 3 x 1 Cametá
      Gols: 
      Charles aos 02 min 1º tempo (Águia 1 x 0 Cametá)
      Flamel aos 08 min 2º tempo (Águia 2 x 0 Cametá)
      Wando aos 23 min 2º tempo (Águia 3 x 0 Cametá)
      Ratinho aos 31 min 2º tempo (Águia 3 x 1 Cametá)
      Local: Estádio Zinho Oliveira (Marabá)
      Hora: 16h
      Renda: R$ 53.875,00
      Público: 3.232 pagantes
      Árbitro: Clauber José Miranda.
      Assistentes: Lúcio Ipojucan Ribeiro da Silva Matos e Márcio Gleidson Correa Dias.
      Cartão amarelos: Américo, Halyson, Rafael Paty, Júlio César e Ratinho (CAM); Valdanes, Roberto, Wando e Charles (ÁGU).
      Cartão vermelho: Paulo de Tárcio e Ratinho (CAM).

      3ª FASE - FINAL (Jogo de Ida)
      FINAL
      Cametá 4 x 1 Águia 16/02/2012QUI20:30Cametá

      3ª FASE - FINAL (Jogo de Volta)
      FINAL
      Águia 3 x 1 Cametá25/02/2012SAB16:00 Marabá
      Cametá (Copa do Brasil 2013)
       
      CLASSIFICAÇÃO FINAL DO 1º TURNO DO PARAZÃO
      POSTIMESPGJVEDGPGCSGAP
      Águia-PA19116141816257.6
      Cametá-PA17114521714351.5
      Tuna Luso-PA1394141413148.1
      Remo-PA1394141012-248.1
      Paysandu-PA9730499042.9
      São Francisco-PA972321010042.9
      São Raimundo-PA9723289-142.9
      Independente-PA57124710-323.8

      sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

      Tuna Luso na imprensa






































































































      Amazônia
      Guerreiro ainda espera reforços na Tuna Luso
                                                                                                                                            edição de 24/02/2012

      Faltando seis dias para a estreia do time no returno do Campeonato Paraense, o técnico da Tuna, Charles Guerreiro, ainda convive com a expectativa da chegada dos reforços que pediu à diretoria do clube. O treinador aguarda pela vinda de um zagueiro, um volante e um meia de ligação, posições que, segundo ele, são carentes na Lusa. O elenco alviverde conta com apenas 23 jogadores, número considerado como insuficiente por Guerreiro, que tem sido obrigado a lançar mão de jogadores da base para completar o grupo. O presidente Fabiano Bastos assegura, por sua vez, que o clube corre atrás dos atletas desejados.
      "O problema é que todo mundo está empregado", alega o dirigente, justificando a demora no acerto com os atletas. A ideia da direção da Lusa é contratar no mercado local, o que diminuiria os custos para o clube. "Trazer jogador de fora é sempre um problema, pois exige despesas a mais", argumenta Bastos. O clube tem direito a inscrever cinco novos jogadores, com o prazo terminando na terça-feira. Das inscrições a que tem direito, a Lusa deve queimar apenas três "balas", como se diz. "Esse é o máximo de jogadores que pretendemos trazer e ainda assim está sendo difícil encontrar esses atletas", salienta o presidente.
      Embora a direção não tenha concretizado as novas contratações, Guerreiro dispõe de duas novas peças em seu elenco e que podem ser lançadas diante do Independente, no jogo de estreia do time na Taça Estado do Pará: o lateral-esquerdo Diego Azevedo, ex-Bragantino, e o atacante Torrô, que treina na Vila Olímpica há algum tempo, após recuperar-se de uma lesão. Outro reforço do time para enfrentar o Galo é o meia Lineker, que não pôde enfrentar o Cametá, nas semifinais do turno por causa de uma lesão no tornozelo direito. Em contrapartida, os zagueiros Bruno Oliveira e Max Melo estão fora de cogitação. Ambos estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Edílson Belém, Max Emiliano, Ramon e Fernando são as opções de Guerreiro para recompor o miolo de zaga da equipe.
      fonte: Amazônia Hoje

      terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

      Tuna Luso Brasileira - 109 anos de conquistas

      História

      O Clube cruzmaltino, conhecido hoje como Tuna Luso Brasileira foi criada em 01 de janeiro de 1903 se deu por 21 portugueses tendo à frente o caixeiro Manoel Nunes da Silva que ancorado no porto de Belém comandava sua orquestra que entoava canções para amenizar a saudade de Portugal, o que deu a origem ao nome Tuna, que quer dizer “Grupo de Estudantes que viajam por diversas localidades organizando concertos musicas” e Luso em homenagem à pátria distante e Caixeral representando a categoria econômica dos fundadores (caixeiros). O clube foi criado com o objetivo de difundir e perpetuar a cultura musical portuguesa, foi inicialmente chamada de Tuna Luso Caixeiral, pelos seus fundadores portugueses, que tinham como ocupação vendedores viajantes (caixeiros). Posteriormente, em 1926, foi denominada de Tuna Luso Comercial e por fim, em 1968, como Tuna Luso Brasileira.
      De sua fundação até o ano de 1906 a Tuna difundia apenas músicas, chegando a contratar o famoso orquestra português Antônio Lobo. O esporte chegou ao clube da Tuna no ano de 1906 quando foi criado o departamento náutico, aproveitando a extinção do Yole Club e do Syrio. Na época a Tuna estava dentro dos melhores clubes brasileiros conquistando inclusive um deca-campeonato, que lhe deu o honroso título de Rainha do Mar.
      E depois de nove anos, em 1915, a Tuna se inseriu no espaço esportivo paraense, mas apenas para o consumo caseiro. Sua estréia de forma amadora aconteceu em 1º de outubro de 1915 quando o time foi campeão, após vencer o Grêmio Luzitânio, a sua primeira taça de futebol, mais conhecida como “5 de outubro”. A partir de então a Tuna estreou no cenário esportivo, não só no futebol e destaca-se até hoje nas modalidades de futebol, natação, entre outros esportes.
      Em 1937, a Tuna Luso conquista o primeiro campeonato paraense de forma invícta. O time base era: Licínio, Setenta, Cinco, Aldomário, Pellado, Setenta e Sete, Lulu, Conega, Jango, Pitota e Patesko. Um grande momento para a Tuna foi a década de 80, quando, além de dois campeonatos estaduais (1983 e 1988), sagrou-se campeã do Brasileiro da Segunda Divisão, em 1985. Desde 1988, a equipe não adicionou mais nenhum título estadual à sua coleção de troféus - nesse período, foi vice-campeã em cinco ocasiões, acumulando assim dez campeonatos e 18 vice-campeonatos paraenses, e confirmando ser um dos grandes do futebol estadual.
      Além disso, em 1992, conseguiu outro importante título nacional, o Campeonato Brasileiro da Terceira Divisão.
      Mais recentemente, na mesma Série C, em 2006, terminou na 11º posição.
      No Campeonato Paraense de 2007, a Tuna venceu o primeiro turno, mas foi derrotada pelo Remo nas finais do campeonato, sagrando-se vice-campeã e credenciando-se a participar da Série C 2007.
      No dia 2 de novembro de 2008, a Tuna Luso sagrou-se campeã da Copa dos Clubes Campeões do Centenário, competição promovida pela FPF, em comemoração aos 100 anos de disputa do campeonato paraense. Os clubes participantes foram: Paysandu, Remo, Tuna Luso e União Esportiva (clube extinto, mas representado pelo Ananindeua).
      Remo e Paysandu desistiram da competição logo após o Remo perder por 3 a 1 para a Tuna e o Paysandu perder por 2 a 1 para o União Esportiva, alegando prejuizos financeiros com a manutenção dos elencos, devido ao fato de o torneio ter sido realizado no final da temporada 2008. Com a desistência dos dois grandes clubes do futebol paraense, a final foi entre a Tuna e a União Esportiva. Por ter vencido o primeiro jogo por 3 a 1, a equipe alviverde foi para a final com vantagem, tendo empatado por 0 a 0 e ficado com a taça.
      Em 2007, a agremiação se recuperou dos vexames protagonizados nos Campeonatos Paraenses de 2005 e 2006, quando a Tuna ficou em 11º e 10º. Começou bem 2007, sendo campeão da Taça Cidade de Belém, equivalente ao 1º Turno, assegurando uma vaga para a Copa do Brasil e para a disputa da 3ª divisão.
      Mas a equipe despencou no segundo turno, e na decisão, perdeu para o seu rival Remo, ficando com o vice campeonato. No Campeonato Brasileiro, a Águia do Souza fez uma bela campanha, mas foi eliminada na 3ª Fase e não se classificou no octagonal final, terminando a competição na 14º colocação com 18 pontos. Os Cruzmaltinos perderam mais terreno em 2008, fez uma péssima campanha e terminou na penúltima posição dos dez participantes da Elite do Campeonato Paraense.
      Na Copa do Brasil, a Lusa foi eliminada pelo Coritiba na primeira fase em dois jogos (0x0) e (6x0).
      A Tuna não conseguiu a classificação para a disputa da Elite do Campeonato Estadual, ficando a dois pontos do São Raimundo. Na 1ª Fase do Estadual, a Águia mais uma vez ficou sem disputar a Fase Principal do certame paraense, distante da vaga por apenas um ponto, perdendo a classificação para o estreante time do Cametá.

      Atualidade

      A Lusa montou um time modesto, mas competitivo em 2011. Começou de forma razoável, vencendo uma das duas partidas, mas o Sport Belém complicou a Águia do Souza, causando a demissão do técnico Carlos Lucena, que comandava a Tuna desde 2007, e com a chegada de Flávio Goiano, a Lusa venceu três partidas seguidas, entretanto, no último jogo, precisava de uma combinação de resultados para se classificar para a elite do Campeonato Paraense. Em um jogo emocionante, a Tuna venceu o Santa Rosa, em Mãe do Rio, e contou com o empate de Ananideua e Castanhal, fazendo com que a Tuna se consagrasse campeã da 1ª Fase e após mais de dois anos, voltasse a disputar a Fase Principal. Apesar da boa campanha na 1ª Fase do certame estadual, a lusa não conseguio a classificação para as semi-finais da Taça Cidade de Belém, ficando na quinta colocação, após empatar com a equipe do Cametá. O segundo turno do campeonato paraense começou melhor para a Tuna, após vencer o Águia de Marabá em Belém e empatar com o Castanhal fora de casa, a Tuna alcançou a liderança do campeonato, para disparar na liderança, a Tuna precisava apenas de uma simples vitória no clássico contra o Paysandu no estádio Francisco Vasques, acabou perdendo por 3x1. Após a derrota no clássico contra os bicolores, a Tuna foi goleada pelo São Raimundo por 4x1 em pleno Souza, perdeu para o Indepedente por 1x0 em Tucuruí, após as duas derrotas seguidas, foram goleados pelo Clube do Remo no clássico disputado no estádio Evandro Almeida, após as três derrotas seguidas, a Tuna ficou ameassada pelo rebaixamento para a 1ª Fase do campeonato estadual. A lusa precisava apenas de um modesto empate contra a equipe do Cametá diante de sua torcida em Belém, apesar do favoritismo, a equipe perdeu por 2x1, decretando o rebaixamento dos cruzmaltinos para disputar novamente a 1ª Fase do Parazão em 2012. Apesar da vergonhosa campanha da Tuna no estadual, a Lusa sagrou-se campeão paraense de futebol femenino ainda em 2011, conquistando a vaga paraense para ser representante do estado na Copa do Brasil de futebol femenino.
      Tuna Luso Brasileira
      NomeTuna Luso Brasileira
      AlcunhasCruz de Malta
      Águia do Souza
      Águia Guerreira
      Elite do Norte
      Torcedor/AdeptoTunante
      Cruzmaltino
      Luso
      MascoteÁguia
      EstádioFrancisco Vasques
      Capacidade5.760
      LocalizaçãoBelém, PA
      PresidenteBrasil Fabiano Bastos
      TreinadorBrasil  
      Charles Guerreiro
      Patrocinador
      Brasil Governo do Pará
      Brasil Banpará
      Brasil Fort Fruit
      Brasil Globo Esporte
      Brasil Jbm Brindes
      Material esportivoBrasil Siker
      Competição
      (Futebol)
      Pará Campeonato Paraense
      Divisão 2011Pará 7º lugar
      Ranking nacional53º lugar,
      357 pontos
      WebsiteSite Oficial


       Torcedores componentes da MUC


      Associação (ATAT)
      A Tuna Luso têm como mascote uma águia e a sua torcida é chamada de cruzmaltina pela sua origem na colônia portuguêsa. O clube tem um escudo oval, com seis gomas, no seu centro aparece a "Cruz de malta" que é um dos simbolos maiores do clube.

      Em 1 de junho de 2006, um grupo de quatro amigos, levados pela idéia de construir um movimento de apoio à Tuna Luso nas arquibancadas, fundou a torcida organizada Movimento Uniformizado Cruzmaltino, mais conhecida como MUC. O projeto cresceu e hoje já conta com cerca de 315 membros associados, com simpatizantes por todo o Brasil e no mundo (por exemplo, Japão).

      Associação (ATAT)


      Ainda em 2006 um outro grupo de torcedores da Tuna Luso formou uma associação, a Associação dos Torcedores e Amigos da Tuna (ATAT), com o objetivo de colaborar ativamente com o clube. A associação tem participado em diversas atividades administrativas e financeiras da Tuna.

      A Tuna Luso estabelece atualmente um contato muito forte com aquela que representa a maior expressão popular do clube, a torcida. Com torcedores tradicionais e um outro grupo mais jovem que vem a somar com a tradição do clube existem hoje na Tuna duas grandes forças dessa manifestação. Juntas as duas torcidas dão todo o apoio necessário e ajudam a divulgar o nome do time no esporte paraense.

      Mascote

       










      A mascote da Tuna Luso é a águia. O animal foi escolhido como um dos símbolos do clube por ser considerada a ave mais forte, bonita e corajosa do mundo animal. Além disso, a águia também tem um grande poder de renovação.
      Estádio
      O estádio próprio da Tuna Luso chama-se Francisco Vasques, popularmente conhecido como "Souza", com capacidade para 5.000 torcedores. Contudo, os jogos de maior porte da equipe são disputados no Estádio Olímpico do Pará, com capacidade para 46.000 pessoas.

       

       

       


      Rivalidades

       Tuna Luso x Remo ou Re-Tu

      o Clube do Remo é o maior rival da Tuna Luso Brasileira. Rivalidade iniciada ainda nas regatas. Remo x Tuna é o segundo maior clássico da cidade de Belém, os clubes confrontam-se no futebol desde 15 de novembro de 1931, com empate em 0 a 0 - Jogo amistoso.

      Estatísticas de Clube do Remo x Tuna Luso
      • Jogos: 456
      • Vitórias do Remo: 205
      • Vitórias da Tuna Luso: 129
      • Empates: 122
      • Gols do Remo: 713
      • Gols da Tuna Luso: 562
      • Maior goleada do Remo: 7 - 0 em 17 de maio de 1959
      • Maior goleada da Tuna Luso: 6 - 1 em 20 de abril de 1941
      • Último jogo: Remo 1 x 2 Tuna Luso, 01 de fevereiro de 2012, pela 6ª rodada do 1º turno do Parazão 2012.

      Tuna Luso x Paysandu ou Pa-Tu

      Além do Remo, a Tuna também nutre uma rivalidade com o Paysandu, não tão importante para os cruzmaltinos quanto a que tem com o Remo, mas o confronto também é considerado um clássico. As duas equipes se confrontam desde 11 de dezembro de 1932, quando os bicolores venceram pelo placar de 2x0 em jogo válido pela Taça Concódia.
      Estatísticas de Paysandu x Tuna Luso
      • Jogos : 309
      • Vitórias do Paysandu : 132
      • Vitórias da Tuna Luso : 109
      • Empates : 68
      • Último jogo : Paysandu 2 x 1 Tuna, 20 de janeiro de 2012, pela 3ª rodada do 1º turno do Parazão 2012.

      Estatisticas

      Campeonato Brasileiro - Série A
      Ano
      1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979
      Pos. - - - - - - - - - 71°
      Ano 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989
      Pos. - - - - 30° - 43° - - -
      Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
      Pos. - - - - - - - - - -
      Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
      Pos. - - - - - - - - - -
      Ano 2010








      Pos. -









      Campeonato Brasileiro - Série B
      Ano
      1971 1972 1973 1974 1975 1976 1977 1978 1979
      Pos.
      12° - - - - - - - -
      Ano 1980 1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989
      Pos. 17° 08 - - - 01° - - - 89°
      Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
      Pos. - 21° - - 13° 14° 16° 08° 15° 20°
      Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
      Pos. - 23° - - - - - - - -
      Ano 2010








      Pos. -









      Campeonato Brasileiro - Série C
      Ano
      1981 1982 1983 1984 1985 1986 1987 1988 1989
      Pos.
      - - - - - - 06° - -
      Ano 1990 1991 1992 1993 1994 1995 1996 1997 1998 1999
      Pos. - - 01° - - - - - - -
      Ano 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
      Pos. - - 24° 08° 39° - 11° 14° - -
      Ano 2010








      Pos. -








      Títulos e participações Nacionais

      1959: TAÇA BRASIL - Considerado o primeiro campeonato nacional 

      O Campeonato Brasileiro de Futebol de 1959 foi a primeira edição deste torneio organizado pela antiga CBD (atual CBF), a fim de indicar o campeão brasileiro de futebol de 1959, equipe esta que seria o representante brasileiro na primeira competição continental sul-americana, a Taça Libertadores da América de 1960.
      A Taça Brasil de 1959 foi disputada por 16 clubes, que aparecem listados abaixo, com os respectivos estados em parênteses (vale lembrar que, na época, o Rio de Janeiro era a capital do Brasil, portanto o município correspondia ao Distrito Federal, e não pertencia ao estado do Rio de Janeiro. Consequentemente, os campeonatos estaduais também eram distintos). Os campeões do estado de São Paulo e do Distrito Federal já entravam na fase final.
      A Tuna Luso Brasileira, por ter sido a campeã paraense de 1958, ganhou o direito de representar o Pará na Taça Brasil de 1959 e foi o primeiro time da região norte a participar de um campeonato brasileiro (hoje reconhecido pela CBF). Anos mais tarde, mais precisamente em 1985, a Tuna Luso novamente mostra seu  pioneirismo e passa a ser o primeiro time do Pará e do norte a conquistar um título nacional ao ser campeã da série B. Em 1992, mais uma vez a Tuna se torna campeã brasileira, dessa vez da série C.
      Portanto e definitivamente, a Tuna Luso faz parte da brilhante história de sucesso do futebol do Pará e do Brasil.  
      Os times eram divididos em Zonas, e as mesmas subdivididas em grupos.  

      Grupo Nordeste: ABC, Ceará, CSA e Bahia
      Grupo Norte: Tuna Luso, Ferroviário, Sport e Auto Esporte
      Grupo Leste: Rio Branco, Manufatora e Atlético/MG (finalista)
      Grupo Sul: Atlético/PR, Hercílio Luz e Grêmio (finalista) 

      Classificação final
      Time PG J V E D GP GC SG %
      1 Bahia Bahia 20 14 9 2 3 25 18 7 71
      2 São Paulo Santos 5 5 2 1 2 9 7 2 50
      3 Rio Grande do Sul Grêmio 9 6 4 1 1 8 5 3 63
      4 Guanabara Vasco da Gama 2 3 1 0 2 2 3 -1 33
      5 Pernambuco Sport 9 7 4 1 2 21 10 11 64
      6 Minas Gerais Atlético Mineiro 3 4 1 1 2 5 8 -3 38
      7 Ceará Ceará 6 6 1 4 1 6 6 0 50
      8 Espírito Santo (estado) Rio Branco 5 4 2 1 1 7 4 3 63
      9 ParáTuna Luso Brasileira 5 5 2 1 2 8 9 -1 50
      10 Paraná Atlético Paranaense 4 4 2 0 2 3 3 0 50
      11 Maranhão Ferroviário-MA 2 3 1 0 2 4 5 -1 33
      12 Rio Grande do Norte ABC 2 3 0 2 1 2 3 -1 33
      13 Santa Catarina Hercílio Luz 0 2 0 0 2 1 3 -2 0
      14 Rio de Janeiro Manufatora 0 2 0 0 2 0 4 -4 0
      15 Paraíba Auto Esporte-PB 0 2 0 0 2 2 8 -6 0
      16 Alagoas CSA 0 2 0 0 2 0 7 -7 0
      PG - pontos ganhos; J - jogos; V - vitórias; E - empates; D - derrotas;
      GP - gols pró; GC - gols contra; SG - saldo de gols; % - Aproveitamento

      Estaduais

       Campeonato Paraense - 1ª Fase (2x) (2011 e 2012)

      Torneios Amistosos

      Internacionais

      Brasil x Suriname Torneio Internacional de Belém: (1) (1977)

      Interestaduais

      Bandeira do Pará.svg Bandeira de Goiás.svg Torneio Pará-Goiás: (1) (1973)

      Campanhas em Destaque

      Brasil Taça Brasil 1959: 9º lugar (entre 16 participantes)

      Elenco atual







































      Defensores
      Jogador Pos.
      Brasil Edílson Belém Z
      Brasil Fernando Z
      Brasil Bruno Oliveira Z
      Brasil Max Melo Z
      Brasil Maximiliano Z
      Brasil Ramon Z
      Brasil Hugo Deleon LD
      Brasil Carlinhos Marahu LE
      Brasil Sinésio LE
      Meio-campistas
      Jogador Pos.
      Brasil Dudu V
      Brasil Japonês V
      Brasil Pitbul V
      Brasil Alexandre Pinho V
      Brasil Leandro V
      Brasil André Mensalão M
      Brasil Placa M
      Brasil Lineker M
      Atacantes
      Jogador
      Brasil Yuri
      Brasil Edilson
      Brasil Jeverson
      Brasil Maninho
      Comissão técnica
      Nome Pos.
      Brasil Charles Guerreiro T
      Comissão Técnica
      Brasil Marajó Auxiliar Técnico
      Brasil Fernando Silva Preparador Físico
      Brasil Lubrax Preparador de Goleiros
      Brasil Elysson Fisiologista
      Brasil Hamilton Massagista

      Ranking da CBF

      • Posição: 53º (357 pontos)
      Ranking criado pela Confederação Brasileira de Futebol que pontua todos os times do Brasil.

      Site oficial e Blogs ligados:

      fonte: Wikipédia, Blog da ATAT, além de outras consultas na internet.