BLOG TUNANTE

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Tuna Luso na imprensa

Tuna vai atrás de um lateral


Clube luso desiste de Fitti e Leandrinho é o mais cotado

A diretoria da Tuna deve desistir de contar com o lateral esquerdo Emerson Fitti para a temporada de 2012. O jogador, que disputou a primeira fase do Paraense pelo clube, viajou para Altamira, sua cidade de origem, e até ontem não havia dado as caras na Vila Olímpica, levando os dirigentes da Lusa a acreditarem que ele acertou com outro clube. Como tem pressa em completar o elenco, a direção tunante iniciou entendimentos com Leandrinho, que joga na mesma posição e também serve como opção para o meio-campo, função que ele desempenhou com desenvoltura no Cametá, este ano. A última equipe do atleta foi o Parauapebas, que não conseguiu classificação à fase principal do Paraense.

Segundo o diretor de futebol da Lusa, Fernando Chipello, os primeiros entendimentos com Leandrinho foram feitos ontem, com boas possibilidades de o atleta chegar a um acordo com o clube. "Os primeiros contatos que tivemos com o jogador foram bastante positivos", afirmou Chipello. "Acho que vamos chegar a um consenso e ele fará parte do nosso elenco", complementou o cartola. Quem esperava por uma conversa também ontem, a fim de fechar acordo com a Lusa, era o zagueiro Darlan, que treina no clube para manter a forma. O defensor surgiu como opção para o lugar de Preto Marabá, que, depois de ter acertado com a Lusa, decidiu ir para o futebol de Goiás, deixando a Lusa na mão.

A Lusa segue negociando com um atacante rodado no futebol do Pará e que, segundo Chipelo, esteve este ano em uma equipe do futebol do interior. O dirigente evita revelar o nome do atleta, alegando que o negócio poderia ser atrapalhado por algum concorrente. "Temos como exemplo o caso do (Preto) Marabá. Tudo bem que ele não ficou no futebol do Pará, mas bastou a gente anunciar o nome dele e logo surgiu uma proposta do futebol de fora", declarou o cartola. Especula-se na Vila Olímpica que o atacante agendado pela Lusa seja Hélcio, artilheiro pelo São Raimundo e que estava no Castanhal. O jogador já passou pela Lusa, de onde se transferiu, sem sucesso, para o Remo.

Contratações à parte, a programação de treinamentos do elenco alviverde segue somente até amanhã à tarde, quando os trabalhos serão suspensos para que os jogadores e membros da comissão técnica possam festejar a entrada do ano de 2012. O grupo volta às atividades na segunda-feira. Até lá a direção de futebol já deverá ter fechado pelo menos um dos três amistosos pretendidos pelo técnico Charles Guerreiro.

Como tiveram que dedicar total atenção à aquisição de jogadores, os dirigentes deixaram em segundo plano a marcação das partidas. "Nosso primeiro objetivo era o de montar o plantel, aos poucos isso está acontecendo. A partir da próxima semana é possível que a gente já comece a tratar da marcação de amistosos", observou Chipello.

Papão dá “drible” na Lusa



Zagueiro Darlan, que já tinha até treinado na Tuna, abandona o clube para acertar com o Paysandu

Amanhã é o dia D para os jogadores que estão em testes na Curuzu. São cinco atletas que vêm treinando em busca de um contrato com o Paysandu (ver matéria). A semana é decisiva para o elenco do clube não só por esse caso, mas também porque hoje a junta que se comprometeu a gerir o futebol do clube deve assumir as rédeas. É esse grupo que vai tratar das contratações pedidas pela comissão técnica. Na segunda-feira o técnico Nad passou para a diretoria um relatório com as posições consideradas carentes e alguns nomes foram indicados. Como último ato à frente do futebol, o presidente Luiz Omar Pinheiro levou para o clube o zagueiro Darlan, que estava em negociações com a Tuna Luso e chegou a realizar um treino no Souza.

Natural de Belém, Darlan tem 24 anos e 1m84, mesmo com a pouca idade já conta no currículo com uma grande rodagem na profissão, principalmente no futebol do interior. O zagueiro começou nas divisões de base do Clube do Remo, mas não teve espaço no Baenão e nem chegou a atuar pelo profissional. Destaque mesmo conseguiu com outra camisa azulina, a do Águia. Ele foi titular na maioria dos jogos do time de Marabá no Campeonato Paraense e na Série C do Brasileiro, ambas competições desse ano. O jogador ainda passou por Izabelense e São Raimundo, além do Ituiutaba-MG.

fonte: Amazônia Hoje - edição 29/12/2011.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

ARTE PARA TRANSFER - GANSO JÁ FOI TUNANTE

Com colaboração do amigo Márcio Rodrigues, segue sugestão de TRANSFER:

Tuna Luso na imprensa

Zagueiro chega para a águia
Darlan, 24 anos, é o novo reforço da Tuna Luso para o parazão

O zagueiro de área Darlan, de 24 anos e 1,84m, começou a treinar ontem, na Tuna. O jogador deve ser anunciado como o substituto de Preto Marabá, que trocou a Lusa pelo futebol de Goiás. O diretor de futebol, Fernando Chipello, informou que teria uma conversa com Darlan a fim de negociar a permanência do atleta no elenco alviverde. "Por enquanto ele (Darlan) está treinando sem vínculo com a Tuna, mas nosso desejo é tê-lo no grupo para a temporada de 2012", declarou o cartola. O zagueiro, apesar da pouca idade, já conta em seu currículo com uma grande rodagem na profissão, principalmente no futebol do Pará.

Darlan, que é natural de Belém, começou a jogar no Remo, mas não chegou a ter muito espaço no Baenão. Ele se destacou mesmo foi defendendo o Águia, de Marabá, onde chegou a ser titular em vários jogos do time no Paraense e na Série C do Brasileiro. O zagueiro passou ainda pelo Izabelense e São Raimundo, de Santarém. Fora do futebol do Estado, Darlan atuou pelo Ituiutaba, de Minas Gerais. A contratação do atleta deve ser anunciada oficialmente hoje pela direção cruzmaltina, dependendo, claro, da conversa que ele ficou de ter ontem com o diretor de futebol, Fernando Chipello.

"De nossa parte há interesse na contratação do Darlan, mas a permanência do atleta a gente está condicionando a aceitação, por parte dele, do salário que podemos pagar", afirmou Chipello. O dirigente adiantou que um atacante rodado no futebol paraense está prestes a fechar com a Lusa. "Só não posso antecipar o nome dele em função de os acertos não terem sido concluídos ainda", disse o cartola. Por outro lado, Chipello revelou que na próxima segunda-feira, dia 2 de janeiro, o atacante Ivan, 21 anos, vindo do Blumenal, Santa Catarina, desembarcará em Belém. O jogador vem para um período de testes na Lusa e, caso seja aprovado pelo técnico Charles Guerreiro, deverá ser chamado para negociar contrato.

A situação do lateral-esquerdo Carlinhos Maraú e do volante Fernando, de acordo com Chipello, já está resolvida. Os atletas aceitaram as condições financeiras oferecidas pela Lusa e já estão de contrato assinado até julho de 2012. Alguns outros jogadores remanescentes da primeira fase do Paraense já foram chamados para reformar contrato. "Estamos negociando com esses atletas dentro da medida do possível, mas todos os chamados até aqui concordaram com as condições que colocamos. Tenho certeza que não teremos diificuldades com os demais que ainda não renovaram", discursou o diretor tunante. Com relação a amistosos, Chipello informou que não existe nada fechado ainda.
fonte: Amazônia Hoje - edição 28/12/2011.

Nota de falecimento

Grande Benemérito Manoel Henriques (*1927/+2011), participando de um encontro de cruzmaltinos no dia 23 de outubro de 2010 (Confraria da Sauna), na sede da Tuna Luso.

Lamentamos informar aos amigos frequentadores deste blog, com um certo atraso, o falecimento do Sr. Manoel Henriques, Grande Benemérito e apaixonado torcedor da Tuna Luso Brasileira,  de 84 anos (*1927/+2011), ocorrido no último dia 21/12/2011 (quarta-feira), nesta capital. 
Além do Sr. Manoel Henriques ter sido um católico praticante e por muitos anos fiel colaborador da paróquia de Nossa Senhora de Lourdes, localizada na avenida Governador José Malcher, ele também se destacou no meio social e esportivo cruzmaltino por ter sido um colaborador dedicado e apaixonado torcedor da Tuna Luso.

Manoel Henriques e SENADINHO da Tuna

 O Senadinho é um local da TUNA LUSO, onde os bons tunantes costumavam se reunir para um "bate papo" descontraido, visando sempre o melhor para o clube, sem se envolver com os poderes diretivos constituido estatutários, porém, colaborando com os seus dirigentes. Foi seu fundador o saudoso Grandes Beneméritos Francisco Carrapatoso, juntamente com Valdemiro Martins Gomes e outros. São reminiscentes do “Senadinho”: os Grandes Beneméritos: Alvaro Bernardes Vigário, Alvaro Rodrigues, Alirio José Gonçalves, Augusto Viana, Cezar Mattar, Genésio Mangine, Francisco Pacheco, Lísio Capela, Manoel Henriques (Presidente), Péricles Oliveira (Relações Públicas) Raimundo Mendes, Reinaldo Barros; Beneméritos: Arnaldo Abílio, Fernando Chipelo e Raimundo Barata e ainda o Conselheiro Alberto Vilhena.

A missa de sétimo dia do Sr. Manoel Henriques aconteceu no dia 27/12 (terça-feira), na igreja de Nossa Senhora de Lourdes. No final da missa, os seus amigos paroquianos fizeram uma grande homenagem para ele. Foram resgatados e mostrados aos presentes importantes momentos de sua vida ligados à igreja e aos diversos setores ligados à Tuna Luso, sua grande paixão.
Infelizmente o falecimento do Grande Benemérito Manoel Henriques parece não ter dispertado a atenção daos dirigentes da Tuna. Pelo que ficamos sabendo, o seu falecimento não foi divulgado no meio cruzmaltino e poucos ficaram sabendo do ocorrido. Na missa de sétimo dia, os únicos representantes da Tuna Luso presentes foram os senhores Pacheco, João Rito e Carlos Pamplona. Teria sido importante que a Tuna, clube que sempre foi a grande paixão do senhor Manoel, e onde ele dedicou grande parte de sua vida, tivesse feito pelo menos uma breve homenagem ou emitido uma nota de agradecimento pelos grandes serviços prestados por este Grande Benemérito à Tuna Luso Brasileira.

Que Deus abençoe o senhor Manoel Henriques e os nossos mais sinceros agradecimentos por tudo que ele fez em favor da Tuna. Obrigado seu Manoel Henriques!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

A natação da Tuna em 2011

por: José Maria Cardoso da Silva

Colaborador da Natação Tunante

A natação da Tuna Luso Brasileira termina 2011 demonstrando como os esportes amadores poderiam ser geridos no clube. Em 2010, o clube corria o risco de não mais competir oficialmente, pois devia mais de 10 meses de mensalidades à Federação Paraense de Desportos Aquáticos. O primeiro passo foi quitar esta dívida. Usamos dinheiro dos nossos bolsos para fazer isso. Depois, conseguimos atrair o Programa Natação Cidadã para o clube. Com isso, conseguimos contratar bons profissionais para o clube, a maioria dos quais com graduação e mesmo pós-graduação. Muitos dos nossos atuais professores e treinadores são ex-atletas da Tuna, ou seja, são crias da própria casa. A lógica usada foi simples: na natação moderna, não há mais espaço para profissionais amadores, sem uma boa base de fisiologia, bioquímica, anatomia e mesmo psicologia.

Desde 2010, decidimos investir na base ao invés de atrair nadadores de outros clubes com ofertas mirabolantes, como é a tradição na natação brasileira. No final do ano, tínhamos conseguido equilibrar as contas. Não havia mais salários atrasados e o número de alunos nas escolinhas – a nossa principal fonte de renda -- estava aumentando.

Criamos um blog que já tem mais de 15.000 visitas e que se tornou referência para a comunidade aquática paraense e mesmo brasileira. Redesenhamos os nossos uniformes e adotamos um mascote, controverso mas charmoso. Temos até mesmo a nossa própria música, feita de forma profissional. Os nossos resultados em 2010 foram modestos, mas já estávamos incomodando os clubes tradicionais.

Em 2011, o Projeto Natação Cidadã mudou-se definitivamente para a Tuna. Hoje temos 300 crianças carentes nadando no clube, em um dos maiores projetos sociais da natação brasileira. Conseguimos manter o nosso quadro de professores e passamos a ter a coordenação técnica e voluntária do Prof. Fernando Wilkins, um dos melhores técnicos da natação paraense. Vários nadadores paraenses mudaram para a Tuna atraídos pela nova proposta de trabalho. Conseguimos trazer até a Antonella Crespo, nossa estrela uruguaia, que ajudou a Tuna a marcar pontos preciosos nos campeonatos brasileiros. Conseguimos fazer vários campeões paraenses, campeões norte-nordeste e finalistas de campeonato brasileiro, mostrando que a nossa filosofia de recuperação a partir da base está funcionando. Vários dos nossos atletas mirim-petiz terminaram na lista dos melhores do Brasil. Nosso revezamento masculino infantil foi arrasador e não sobrou para ninguém no Pará. Foi um ano de sucesso, ainda modesto mas progressivo. Até 2010, a Tuna sequer aparecia no ranking oficial de clubes da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos. Até outubro de 2011, estávamos na vigésima posição nacional. Este é um grande feito. Observem, por exemplo, que o futebol tunante ocupa a 53a posição nacional.

A Tuna hoje é um clube deficitário. O que o clube arrecada não paga os custos de manutenção e não permite investimentos. Sem investimentos o clube não melhora e sem melhora substancial na infra-estrutura e serviços a arrecadação não aumenta. Este é o ciclo que precisa ser rompido para fazer a Tuna crescer novamente. A natação mostrou como se faz. A receita é simples: (a) conseguiu os recursos para a recuperação por meio de parcerias sociais e transparentes com o setor empresarial sério; (b) acabou com a intromissão de diretores e palpiteiros em assuntos técnicos, contratando e apoiando profissionais qualificados para a preparação das equipes e prestação de serviços; e (c) aumentou a comunidade de suporte ao clube, engajando as famílias de todos os atletas por meio de eventos, novos uniformes, mascotes, comunicação efetiva e música. Esta simples combinação de estratégias fez a natação da Tuna sair da quase falência para a auto-sustentabilidade.

Para a diretoria da natação, de nada adianta ter uma natação forte em um clube fraco, pois, no final das contas, sacrificaremos novamente o nosso crescimento para pagar as contas dos setores deficitários do clube e, com isso, nunca melhoraremos o nosso parque aquático, que precisa de pelo menos R$ 500 mil de investimentos para servir bem ao sócio.

Esperamos que em 2012, todos as pessoas que gostam realmente da Tuna resolvam dar a sua contribuição para a construção de um clube melhor. Tenho cinco sugestões simples, que se forem viabilizadas criarão a base para uma Tuna muito mais forte: (a) que os sócios remidos procurem o clube e troquem voluntariamente os seus títulos por títulos de sócio-proprietário, passando assim a contribuir mensalmente com o clube; (b) que a diretoria eleita promova a descentralização do clube, com departamentos autônomos para os esportes amadores; (c) que cada tunante bem sucedido financeiramente adote pelo menos um destes departamentos autônomos, trabalhando para torná-los auto-sustentáveis, seguindo o modelo que criamos na natação; (d) que a diretoria busque parcerias para a criação de uma empresa que gerencie o futebol tunante de forma profissional, atraindo investimentos privados para formar equipes competitivas da base ao profissional; (e) que a nova diretoria adote um sistema mais eficiente e transparente de gestão, com prestação de contas mensais e comunicação efetiva com os sócios para garantir credibilidade e apoio.


Feliz 2012!

domingo, 25 de dezembro de 2011

Tuna Luso na imprensa

TUNA PENSA EM AMISTOSOS
Primeiro dos dois jogos pretendidos pode ser contra o Cametá, no estádio Parque do Bacurau

O espírito do Natal chegou à Vila Olímpica. Ontem o elenco do clube, sob o comando do técnico Charles Guerreiro, encerrou as atividades da semana, voltando ao trabalho somente na segunda-feira, dia 26 de dezembro. No retorno aos treinos, Guerreiro e seus comandados poderão receber uma boa notícia: a marcação do primeiro amistoso do time, antes da estreia no Paraense 2012. O adversário mais cotado é o Cametá, que entrou também de recesso, mas retoma aos treinos na próxima semana. Entendimentos entre os dirigentes dos clubes estão em andamento para que a partida seja disputada no estádio Parque do Bacurau, que passou por um "banho de loja" para receber os jogos do Estadual.

Guerreiro já adiantou, em entrevistas na Vila, que pretende disputar, no mínimo, dois amistosos antes de o time enfrentar o Independente, em Tucuruí, dia 14 de janeiro de 2012, na abertura do campeonato. Junto com a confirmação do amistoso com o Mapará, o comandante tunante espera pela contratação de mais jogadores para fechar de vez o elenco com vistas à competição estadual. Aos poucos o plantel cruzmaltino vai sendo formado, depois de ter perdido um bom número de jogadores após a primeira fase do campeonato.

O diretor de futebol Fernando Chipello garante que os contatos com os jogadores pretendidos "seguem a todo o vapor". O cartola salienta que os atletas já contratados e aqueles que estão sendo "namorados" pelo clube são indicações do treinador Guerreiro. "Alguns nomes foram apresentados pelo treinador e outros sugeridos pela diretoria, mas só vem para o clube quem tiver o aval do Guerreiro", garante Chipello. O empecilho maior para as concretização das contratações são a escassez de jogadores no mercado e, de quebra, a falta de grandes recursos nos cofres do clube.

Da mesma maneira que ocorreu na primeira fase, a Lusa não dispõe de patrocinadores de peso para bancar suas contratações. O presidente Fabiano Bastos tenta algumas parcerias, uma delas com uma ótica de projeção nacional, mas até agora não há nada de concreto. Outras empresas, de variados segmentos, estão sendo tentadas a expor suas logomarcas nas camisas do time. A esperança do dirigente é que até o começo do campeonato, o clube possa contar com, no mínimo, três novos anunciantes. Só assim a Lusa poderá amenizar as dificuldades financeiras que enfrenta para contratar jogadores e, no futuro, bancar os salários dos mesmos.
fonte: Amazônia Hoje - edição 25/12/2011








sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Tuna Luso na imprensa

Tuna Luso contrata o preparador físico Fernando Silva e comissão fica completa

Enquanto o elenco de jogadores ainda não está completo, pelo menos a comissão técnica da Tuna, para a temporada 2012, já está fechada. A única peça que estava faltando no grupo de assistentes do técnico Charles Guerreiro já está em plena atividade na Vila Olímpica. Trata-se do preparador físico Fernando Silva, que teve sua contratação anunciada pela diretoria e assumiu o cargo na última quarta-feira à tarde. Silva teve o seu nome recomendado pelo treinador da Lusa e aprovado de imediato pela direção. O preparador esteve no Castanhal na primeira fase do Paraense. No Japiim, chegou a atuar como treinador, substituindo Válter Lima. Silva teve passagem por outros clubes locais, mas se notabilizou mesmo no Paysandu, onde participou de alguns títulos importantes.

A chegada de Silva a Vila Olímpica amenizou a preocupação de Guerreiro com relação a preparação do elenco para a estreia no Paraense, dia 14 de janeiro, contra o Independente, em Tucuruí. Agora, as atenções dos dirigentes e, principalmente, do treinador, estão voltadas exclusivamente para a aquisição dos atletas. O grupo de jogadores, segundo o diretor Fernando Chipello, não tem ainda nem 20 profissionais. "Pretendemos contar com, no mínimo, 26 jogadores, portanto, ainda temos uma carência de mais de meia dúzia deles", comentou Chipelinho, como também é conhecido o dirigente.

Ontem surgiram especulações no Souza de que o zagueiro Cristóvão, que defendeu o clube na primeira fase do Paraense, poderá voltar à Lusa. O Nacional, de Manaus, segundo comentários nos corredores cruz-maltinos, não estaria disposto a pagar mais de R$ 4 mil de salários pedidos pelo atleta. A diretoria já teria acenado com uma proposta dentro do valor solicitado pelo atleta. Como tem a família em Belém, o defensor estaria disposto a nem retornar à capital baré com o Naça, que excursiona por Belém.

Tropeços no futsal



Azlinos deixam escapar taças do sub-9 e 11


Depois da boa fase, com a conquistas dos títulos do sub-15 e sub-17 do futsal, o Remo viu fugir das mãos os troféus nas categorias sub-9 e sub-11 na noite de ontem. Precisando apenas de um empate para manter a hegemonia e levar todos os canecos para casa, os azulinos cairam diante da Tuna e, em seguida, diante da equipe militar do COPM/Leal Sports já na disputa de penalidades. Os jogos foram realizados no ginásio da Esef (Escola Superior de Educação Física).


No sub-9, a Tuna venceu por 1 a 0 no tempo regulamentar, com gol marcado por Vitor Araújo em tiro livre aos 12 minutos da segunda etapa. Na prorrogação, dividida em dois tempos de 5 minutos, o placar de 0 a 0 marcou o fim dramático para os times: a cobrança de penalidades. Os tunantes converteram quatro das três cobranças e o Remo apenas três. Fim de jogo e festa da Lusa.


Na disputa pela taça do sub-11. Com o placar marcando 3 a 2 no tempo regulamentar, o COPM/Leal Sport forçou a prorrogação. Com o jogo empatado em 1 a 1, o Remo viu a taça escorregar entre os dedos e a disputa ir parar na cobrança de penalidades.


O técnico Netão, do Leão, colocou o goleiro reserva para tentardefender os pênaltis, mas foi inútil. O COPM/Leal Sports venceu por 4 a 3 e levou o título do sub-11.
fonte: Amazônia Hoje - edição 23/12/2011.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Atletas mirim-petiz da Tuna estão entre os melhores do Brasil



Equipe de Revezamento Mirim 2 com o seu treinador Moisés. 
A equipe foi a terceira colocada no Revezamento 4 x 50 m livre e a segunda colocada no revezamento 4 x 50 medley, durante o Troféu Kako Caminha 2011.

A Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA) divulgou a lista do ranking dos atletas mirim-petiz do Brasil com base nos torneios regionais organizados em 2011. A CBDA lista os 25 melhores atletas de cada categoria e por prova no Brasil. A Tuna possui 12 atletas mirim-petiz na lista.  Os atletas são: Mirim I (Tamela Magalhães, 25a. colocada nos 50 livre e 50 peito; Max Lima, 15o. colocado nos 100 m livre e 7o. colocado nos 50 m costas); Mirim II (Aninha Lobo, 1a. colocada nos 100 m costas, 4a. colocada nos 50 m costas e 7a. colocada nos 50 m livre; Marina Santos, 23a. colocada nos 200 m livre; Ingrid Souza, 7a. colocada nos 100 m peito e 25a. colocada nos 50m peito; Ediele Souza, 23a. colocada nos 50 m borboleta, 10a. colocada nos 50 m costas e 25a. colocada nos 50 m livre; José Francisco Neto, 17o. colocado nos 100 m livre e 15o. colocado nos 50 m costas); Petiz I (Rafaela Torres, 23a. colocada nos 200 m livre e 3a. colocada nos 50 m costas; Larissa Bastos, 23a. colocada nos 200 m livre; Grazielli Costa, 7a. colocada nos 50 m borboleta e 8a. colocada nos 50 m costas; Thalia Nascimento, 14a. colocada nos 50 m costas) Petiz II (Henrique Silva, 23o. colocado nos 50 m livre e 7o. colocado nos 50 m peito). Todos estes atletas e seus pais estão de parabéns pelos brilhantes resultados alcançados em 2011. Para os atletas que não estão na lista, não há razão para desanimar. Natação é um esporte progressivo. O objetivo de vocês é estarem prontos como atletas lá pelos 15-16 anos. Até lá, vocês terão muito tempo para treinar e se aperfeiçoar. Garotada do Mirim-Petiz, vamos continuar treinando, melhorando a técnica para fazermos 2012 um ano muito melhor ainda.
fonte: Blog Natação da Tuna.

Tuna Luso na imprensa



BOLA PRA FRENTE – Cláudio Guimarães
Tuna ainda sem médico e preparador físico (fala-se em Fernando Silva). Técnico Charles Guerreiro tem de abrir o olho, pois com esse plantel que estão lhe entregando é queda de novo!
Tuna, Monte Líbano e Remo têm permitido uso de suas dependências para fins políticos o que é proibido estatutariamente. No Leão, presidente Sérgio Cabeça vai alugar, arrendar ou até vender o carrossel. Certíssimo!
fonte: Blog da Rádio Clube do Pará – 22.12.11 

 




Tuna contrata mais dois
Diretoria da Lusa acerta com laterais Hugo Deleon e Carlinhos Maraú para a disputa do Parazão 2012


A Tuna segue em ritmo de contratações. Ontem, a diretoria da Lusa anunciou a contratação de mais dois jogadores e a renovação contratual de um terceiro jogador para a temporada de 2012. As novas aquisições do clube são os laterais Hugo Deleon e Carlinhos Maraú. Já o apoiador Rodrigo Broa reformou compromisso e já está à disposição do treinador Charles Guerreiro. Os acertos foram festejados pelo diretor de futebol, Fernando Chipello, o Chipelinho, responsável direto pelas negociações com os atletas. "Aos poucos vamos repondo as peças que perdemos, com jogadores praticamente do mesmo nível técnico daqueles que deixaram o clube", disse.

O cartola assegurou que outros atletas estão sendo negociados, mas recusou-se a informar os nomes deles a fim de evitar que as contratações sejam prejudicadas. "Só aguardamos pequenos ajustes para anunciar os nomes desses jogadores", disse. Com relação a contratação do preparador físico, que substituirá José Jorge, Chipelinho garantiu que Fernando Silva, ex-Castanhal, está praticamente contratado. A chegada do profissional é bastante esperada por Charles Guerreiro. O técnico vem comandando sozinho os treinos do elenco, no estádio Francisco Vasques.

Quem também é esperado na Lusa é o lateral esquerdo Emerson Fitti. O jogador, revelado pelo próprio clube, disputou a primeira fase do Paraense pela Lusa e, em contato telefônico com a diretoria, já teria deixado alinhavada a renovação de contrato com o clube. Fitti encontrava-se até ontem em Altamira, sua cidade de origem. A expectativa é a de que até amanhã ou, no mais tardar, sábado, 24 de dezembro, o ala esteja reintegrado ao elenco. A ideia do técnico Guerreiro é contar com, no mínimo, 26 jogadores no elenco para a disputa da etapa principal do campeonato.

A estreia da equipe será em Tucuruí, diante do Independente, no dia 14 de janeiro. A partida, programada para as 19h30, marcará a abertura oficial do Paraense de 2012. O fato de ter de jogar na casa do adversário logo no começo do certame é uma das preocupações do treinador tunante. Ainda mais por ter o Galo mantido a base do time que se sagrou campeão deste ano. O objetivo de Guerreiro é começar o campeonato como o pé direito para que a Lusa tenha uma boa arrancada na competição. Os cruzmaltinos não sabem o que é levantar o caneco de campeões do Estadual desde 1988, título este conquistado no "tapetão", após uma longa briga jurídica. O título, na opinião dos dirigentes, representa a possibilidade de reerguimento definitivo do futebol alviverde, que tem andado capenga nos últimos anos.
fonte: Amazônia Hoje - edição de 22/12/2011.
  
Charles inicia o trabalho na Tuna Luso
Ontem, o técnico Charles Guerreiro realizou o primeiro treino no Souza visando ao Parazão. Com elenco bastante reduzido, Charles espera que a diretoria se apresse para definir quais são os atletas que terão os contratos renovados para que ele possa indicar alguns reforços, no intuito de deixar o grupo mais completo.

“Eu sei que estamos perto do início do campeonato e ainda temos que preparar os nossos jogadores, só que não posso sair indicando atletas para o presidente antes que ele termine as renovações contratuais, pois assim, além de deixar um plantel inchado, deixará o clube com uma folha salarial bastante pesada”, explicou Guerreiro.

Em um elenco recheado de jogadores da base cruzmaltina, viu-se também três caras novas correndo ao redor do campo. Hugo Deleon, Marau e o Três, que prefere ser chamado de Menezes para não causar confusão. Para este meia-armador, que veio do Sport Belém, é uma grande oportunidade de mostrar o seu futebol em um clube grande do Estado. “É uma oportunidade que todo jogador quer”, contou Menezes.

E para Carlinhos Marau - que retornou à Tuna depois de uma passagem pelo Goiatuba para jogar a segunda divisão goiana - é um momento bom para ele. “Estou aqui para somar mais uma vez com o grupo em busca do título que a Tuna merece”, disse o jogador. 

fonte: Site da Rádio Clube do Pará 21/12/2011.

Notícias da Tuna

Técnico Charles Guerreiro (C) já iniciou os treinamentos visando a estreia no Parazão 2012, dia 15/01 diante do Independente. 
O departamento de futebol profissional da Tuna Luso está se movimentando para recuperar o tempo perdido e tentar formar um novo time até o início da fase principal do campeonato de 2012, previsto para o dia 15 de janeiro. 

Até o momento o técnico Charles Guerreiro ainda não tem sua comissão técnica montada. O preparador físico poderá ser o experiente Fernando Silva, ainda fem negociação com o clube. Marajó deverá continuar como auxilar técnico. Lubrax é o preparador de goleiros .
 
O preparador físico Fernando Silva está negociando sua vinda para a Tuna.

Até a tarde desta quarta-feira (21/12), o técnico Charles Guerreiro contava com os seguintes jogadores para trabalhar: DIOGO, SINÉSIO, EULER, DIEGO SILVA, ANDRÉ LUIZ (GOLEIRO), MAX MELO, FITI, CLEBER E ANDRÉ LUIZ (MENSALÃO). 

Estão negociando com o clube os seguintes jogadores: BRUNO OLIVEIRA (zagueiro ex-Ananindeua), HUGO DE LEON, CARLINHOS MARAÚ e ARI (atacante ex-Trem-AP). ambos já passaram pela Tuna no período do Lucena.

O zagueiro Preto Marabá deverá se apresentar esta semana, enquanto que o atacante Silas (do São Francisco) e o zagueiro Darlan (do Águia) também poderão acertar com a Lusa. Até o próximo sábado os treinamentos deverão acontecer em dois períodos (9h30 / 15h30).
fonte: Henrique amado - Boletim da Rádio Marajoara.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Decoração de Natal na Praça da República, em Belém



Tuna Luso na imprensa

Espera por eleições atrasaram planejamento da Tuna

É, parece que o tempo perdido entre a espera das eleições presidenciais, com a resposta (negativa) de Samuel Cândido para definir se ficaria ou não na Tuna para o Parazão, prejudicou, e muito, a Águia Guerreira para a disputa do certame. Do término da primeira fase até a decisão do novo técnico cruzmaltino, na última sexta, passaram-se treze dias sem que o departamento de futebol alviverde pudesse agir para a renovação de contrato com os atletas que fora campeões da 1ª fase. E o técnico recém-chegado, Charles Guerreiro, está sentindo na pele a dificuldade de montar uma equipe competitiva com baixo ordenado salarial.

Dos onzes titulares da equipe campeã, apenas o lateral-direito Sinésio acertou a sua permanência ontem, e o volante Euler e meio-atacante Rodrigo estão no aguardo de uma reunião com a diretoria. Este último é assediado por equipes locais e de outras regiões e ficou de decidir o seu futuro até sexta-feira. “Ainda tenho algumas pendências para tratar com o presidente, daí verei a proposta dele, mas acredito que poderei ficar na Tuna”, revelou Rodrigo.
Outros dois que acertaram suas permanências na Lusa paraense foram Cleber, goleiro, e André Mensalão, meia, mas ambos eram reservas na primeira fase. Na noite de ontem, o presidente Fabiano Bastos se reuniu com uma série de atletas, porém, até o fechamento desta edição, ainda não tinha nada decidido sobre renovações. Para hoje também está marcado um encontro com outro grupo de atletas para o acerto contratual.
fonte: Diário do Pará - edição 21/12/2011.


Goleiro de volta ao time tunante 

André Luis se apresenta no clube que o lançou para o futebol

O goleiro André Luis foi a novidade de ontem pela manhã, na Vila Olímpica, no início dos preparativos do elenco da Tuna Luso com vistas ao Paraense de 2012. O goleiro não chegou a participar do treino ministrado pelo treinador Charles Guerreiro. Ele se limitou a uma conversa com o diretor de futebol Fernando Chipello, o Chipelinho, para os acertos finais do contrato. André Luis retorna ao clube que o revelou para o futebol. No ano passado ele chegou a disputar a primeira fase do Estadual pelo time, mas depois foi para o Cametá, onde garantiu a titularidade por toda a etapa principal da competição. O atleta começou a trabalhar no período da tarde junto com os demais jogadores da posição sob a orientação do preparador Lubrax.

Guerreiro comandou um dois toques com apenas 18 jogadores, seis a menos do número que ele pretende contar para a próxima temporada. Mas Chipelinho informou que o clube está buscando as peças solicitadas pelo treinador. "Até o final do mês, com toda a certeza, o grupo estará fechado", prometeu. O dirigente informou que a Lusa já renovou contrato com oito dos jogadores que disputaram a primeira fase pelo clube. A lista conta com Cléber (goleiro), Emerson Fiitti, Sinésio (laterais), Max Melo (zagueiro), Diogo Ribeiro (volante), André Mensalão, Euller e Diego Silva (meias).

Aos poucos a preocupação do técnico Guerreiiro em arrumar a casa o quanto antes vai desaparecendo. O comandante tunante temia não encontrar jogadores disponíveis no mercado. Agora que já conta com a metade do grupo que espera ter até o começo do campeonato, dia 14 de janeiro do ano que vem, o treinador espera aproveitar todo o tempo possível para a preparação do grupo. "O curto tempo que temos para trabalhar é, sem dúvida, uma das minhas maiores preocupações", afirmou Guerreiro, após ter acertado contrato com a Lusa.

As datas e os adversários ainda não estão definidos, contudo, a Lusa fará pelo menos dois amistosos antes de enfrentar o Independente, em Tucuruí, na abertura do Paraense. "Primeiro estamos centrando nossas atenções na montagem do grupo de jogadores", observou Chipelinho. "Também temos a necessidade de um preparador físico, que será contratado o quanto antes. Só depois, da casa arrumadda, é que vamos tratar desses amistosos. O que posso assegurar é que as partidas serão disputadas, com toda a certeza", arrematou o cartola. 
fonte: Amazônia Hoje - edição 21/12/2011.

Tuna Luso Brasileira Campeã Paraense 1983

Tuna Luso Campeã Paraense 1983 

por: Edyr Proença

Da esquerda para a direita em pé: Bira, Ocimar, Renato, Quaresma, Macedo e Paulo Guilherme. Agachados: Tiago, Ondino, Mariolino, Jorginho e Luis Carlos.
Coluna de Edyr Proença no dia seguinte à conquista da Tuna intitulada "A grande campeã
“Foi, afinal, a Tuna Luso Brasileira a grande heroína desse atriulado e complicado Campeonato Paraense de Futebol Profissional da temporada de 83. Após doze anos de um insuportável jejum de títulos, o clube luso-brasileiro sagrou-se campeão numa jornada de grandes sacrifícios, superando obstáculos, vivendo as dificuldades naturais de uma luta tenaz para, então, vestir-se toda com a euforia a que têm direito os vencedores.
Já era mesmo preciso quebrar essa rotina de Remo e Paysandú, recompensando a Cruz de Malta com o galardão maior de seu futebol, para que entre a sua torcida, que já foi assídua aos estádios, que já foi expressivamente mais manifestante, se restaure o estímulo pelas alegrias do esforço recompensado. Recorde-se que ao cabo de todos esses anos passados, a Tuna se acomodou na função de mera participante dos campeonatos, escravizando-se a uma política financeira teoricamente certa, mas na prática, incompatível com a realidade do futebol atual. E não foi preciso alterar substancialmente essa linha de conduta, mas tão-somente dar uma ligeira guinada, oferecendo assistência e apoio maiores, para romper o silêncio de uma torcia que há muito não tinha o gosto de gritar a plenos pulmões e dizer de sua enorme e incomensurável felicidade, ao saber seu time campeão.
Foi certamente um trabalho de equipe, de princípio encontrando comportamentos habituais e comodistas, tanto que a campanha se fez hesitante nos primeiros tempos. Houve jogos de bom rendimento e de escores desfavoráveis, fazendo temer que seria mais uma temporada de reincidências. Todavia, não faltou compreensão dos dirigentes que, em nenhum momento, perderam o rumo do programa traçado, buscando sempre os remédios à mão, sem exageros mas com decisão.
Não resta dúvida de que a Tuna cresceu da metade para o fim, firmou-se no aceso da competição e tirou partido da exaustão do Clube do Remo, obrigado pelas circunstâncias de regulamento e decisões da justiça Desportiva a cumprir cinco jogos importantes em menos de dez dias. Mas assim como ocorreu com o Leão Azul poderia ter sido ela. É a sorte que tem de acompanhar sempre o campeão.
O título está em boas mãos. A Tuna foi sempre valente e humilde, grande e modesta. Seus atletas souberam suportar os momentos de adveersidade, reagindo sempre aos insucessos, superando-se em espírito de luta nos momentos em que flatvam as virtudes técnicas. Valeram as noites indormidas do Sozinho, do Rezende, do Vieira, do Mendes e outros batalhadores incansáveis. A promessa foi cumprida. A Tuna é campeão do Pará (…)”.

fonte: Jornal A Província do Pará de 21 de dezembro de 1983.

Tuna Luso Campeã Paraense 1983

por: Carlos Castilho

           
              Promessas foram pagas, mas o importante foi trabalho.
Coluna de Carlos Castilho intitulada Tuna, Campeão, time de raça sim senhor
“A Tuna é merecidamente a grande campeã paraense. Ganhou os jogos mais importantes da disputa, mostrando uma raça extraordinária e apagando de vez a imagem de time desfibrado e que não reagia ante os pretensos maiorais de nosso futebol.
O destaque maior da conquista tunante é que o time reagiu brilhantemente na fase mais importante do campeonato. Deu uma ‘atropelada’ exatamente na reta final da competição, mostrando uma determinação nunca vista e roubando dos azulinos um título que já parecia com dono certo.

           
               Risos e lágrimas após uma vitória que parecia difícil.
Foi importante para que a Tuna ganhasse o tão sonhado título uma guinada de 180 graus em seu futebol. Alberto Sozinho com nova mentalidade e muita motivação, sacudiu o antigo e passivo elenco cruzmaltino, Transformou em feras os seus jogadores e fez prevalecer o prestígio e força lusas na hora certa.
Valeu também a formação da dobradinha Ari Grecco e Miguel Cecim. Um jovem, inteligente e muito capaz. O outro maduro, astuto e estrategista por excelência. A dupla foi responsável pela nova filosofia de jogo dos cruzmaltinos, com um futebol solidário e objetivo. Fundamental também foi o ‘animus’ do grupo. Jogadores como Marcedo, Luiz Carlos, Ronaldo, Bira, Quaresma, Jorginho, Renato (com sua importante experiência) e principalmente o excelente Ocimar, tiveram um papel saliente para a transformação da Tuna. Sem esquecer o Miltão com seus gols decisivos ou ainda Tiago, Queiroz, Mariolino, uma senhora promessa, ou mesmo Queiroz, Paulo Guilherme ou ainda Batista.

           
A espera de 12 anos foi inteiramente compensada. O sabor do título de 83 é inigualável. No meio da disputa a Tuna aparecia como azarão. Tropeçando aqui e ali, sem uma equipe respeitável, pensou-se até que seria repetido o fiasco de 82, quando a equipe acabou em 5º lugar. Veio a virada e exatamente na hora do da contratação do seguro, sóbrio e eficiente Ocimar e daí pra frente a nação cruzmaltina passou a acreditar no título histórico.
Na 2ª feira foi o dia da consagração. A melhor equipe venceu. Venceu com autoridade e categoria e mostrou que um grande campeão é feito com trabalho e organização. O Remo fez além do que pode, mas isso é assunto para amanhã. Hoje o espaço todo é para a Tuna, a estrela que sobe no futebol paraense.

fonte: Memória Tunante - http://memoriatunante.tumblr.com/ 
planogeologico@gmail.com 
@belempoque

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Tuna Luso na imprensa

Recomeço de cara nova 
Técnico terá liberdade para indicar jogadores à Tuna luso. Diretoria do clube pensa em doze reforços.

Correndo contra o relógio, o novo técnico da Tuna, Charles Guerreiro, reuniu-se, ontem pela manhã, na Vila Olímpica, com o presidente do clube, Fabiano Bastos, a fim de começar a definir a composição do elenco da Lusa com vistas ao Paraense 2012. De acordo com Bastos, alguns jogadores campeões da primeira fase da competição já renovaram contratos e outros já foram chamados para negociar com a diretoria. Entre os atletas que já estão certos estão o goleiro Cléber, que foi reserva de Alan, os laterais Sinésio e Emerson Fitti. Já o meia André e o atacante Placa já entraram em contato com a direção Lusa e no decorrer da semana devem colocar o preto no branco, como se diz.

Bastos informou que o clube também contratará um preparador físico para o lugar de José Jorge, que se transferiu para o Rio Branco, do Acre, junto com o ex-treinador tunante, Samuel Cândido. O nome mais cotado é o de Fernando Silva, que esteve no Castanhal, onde chegou, inclusive, a atuar como treinador. A sugestão para a contratação de Silva partiu do treinador Guerreiro. O novo comandante tunante pretendia levar para a Vila Olímpica o auxiliar Nildo Pereira, que trabalhou com ele em outras equipes. Mas em função da contenção de gastos, o treinador não poderá contar com o seu assistente, da mesma maneira que aconteceu quando Guerreiro esteve no Ananindeua.

De acordo com as contas de Bastos, a Lusa perdeu cerca de oito atletas após a conquista da vaga na fase principal do Estadual. A maioria deles foi devolvida aos seus clubes de origem. Outros foram seduzidos por propostas de outras equipes, caso do zagueiro Cristóvão e do atacante Charles, que foram para o Nacional, de Manaus. O dirigente informou que deu total liberdade ao treinador para que este indique os jogadores com os quais pretende trabalhar. A direção alviverde, porém, fixou o teto salarial dos jogadores. O valor não foi revelado. Especula-se que gire na faixa de R$ 2,5 a R$ 3 mil.

O presidente contou que pelo menos 12 novos jogadores deverão chegar ao Souza nos próximos dias. Mas, enquanto os atletas não são contratados, Guerreiro trabalhará com o que dispõe no clube. No encontro, segundo contou Bastos, ficou definido que os trabalhos na Vila Olímpica serão reiniciados hoje pela manhã. Guerreiro já adiantou que pretende fazer pelo menos dois amistosos antes da estreia, fora de casa, contra o Independente. A partida oficial está marcada para o dia 14 de janeiro, no estádio Navegantão, em Tucuruí, região sudeste do Estado.
fonte: Amazônia Hoje - edição de 20/12/2011.

A Tuna no Campeonato Paraense

O Campeonato Paraense de Natação de Classes e Absoluto foi realizado de 8 a 10 de Dezembro no Parque Aquático da Tuna Luso Brasileira. A ainda pequena equipe da Tuna Luso Brasileiro representou muito bem o clube conseguindo grandes resultados. A Tuna foi a terceira na colocação geral, mas foi vice-campeã na categoria Infantil, mostrando que a Tuna está se reconstruindo a partir da base.
Os grandes destaques da Tuna foram Victor Moraes (Melhor Índice Técnico na Categoria Infantil 1), Bianca Silva (Troféu Eficiência, Juvenil 1), Moisés Medeiros (Troféu Eficiência, Juvenil 1) e Anna Neri (Troféu Eficiência, Jr2-Senior). Anna Neri recebeu também o Troféu Eficiência na Categoria Absoluto.
Além dos resultados individuais expressivos dos nossos vários nadadores, o nosso revezamento masculino infantil (composto por Victor Moraes, Arthur Couceiro, Arley Rodrigues, Leandro Neto e Klaus Araújo) demonstrou de uma vez por todas quem é o melhor grupo da categoria no Pará. Eles foram campeões paraenses tanto no revezamento 4 x 50 medley como no 4 x 50 livre. Foram duas vitórias convincentes sobre as briosas equipes adversárias. Veja abaixo algumas fotos da nossa equipe na última competição do ano.

Foto 1. Leandro Neto comemora a sua medalha de ouro

Foto 2. Equipe do Revezamento Infantil da Tuna comemora as suas medalhas

Foto 3. Victor e Leandro comemoram mais medalhas

Figura 4. Anna Neri, nossa atleta e também treinadora das categorias de base, comemora mais uma medalha de outro na carreira.
Figura 5. A equipe arrasadora de revezamento infantil masculino da Tuna: Arthur e Leandro (em pé), Klaus e Victor (sentados).
Figura 6. Equipe da Tuna comemora os seus troféus e medalhas.
Foto 7. Victor Moraes comemora o seu Troféu de Índice Técnico da Categoria Infantil 1 junto com o seu treinador Eduardo Souza.
Foto 8. A nossa equipe comemora os troféus e medalhas

Foto 9. Nossos atletas comemoram os seus troféus no Campeonato Paraense de Natação.
fonte: blog Natação da Tuna - http://natacaodatuna.com/

domingo, 18 de dezembro de 2011

Tuna Luso na IX Super Copa Internacional de Futsal 2011

Mesmo com um pouco de atraso, pedimos desculpas aos  visitantes e principalmente aos nossos atletas e comissão técnica pela nossa falha em não publicar antes  a  matéria relacionada a participação do futsal da Tuna Luso na IX Super Copa Internacional de Futsal. A Copa foi realizada no período de 28 a 31 de julho de 2011, no Ginásio Multieventos, no Balneário Camboriú-SC, além das cidades de Itajaí e Camboriú, em Santa Catarina. A competição reuniu 1.110 atletas, das categorias fraldinha à juvenil,  vindos de diversos estados do Brasil e da Argentina. 
Mesmo com todas as dificuldades enfrentadas, as equipes da Tuna Luso  tiveram um excelente desempenho na Copa, ficando em 4º lugar no sub 17, tendo sido eliminada por 2 a 0 pelo não menos conhecido River Plate da Argentina.

Festa de abertura da IX Super Copa Internacional  de Futsal, realizada no mês de julho de 2011, em Santa Catarina.
 
Resumo da Competição

ESTATISTICAS
Jogos: 145
Atletas: 1.110
Equipes: 74
Gols: 679
Período: De 28 a 31 de julho de 2011
Local: Balneário Camboriú, Itajaí e Camboriú (Santa Catarina)

PAÍSES: 02
Brasil e Argentina 


ESTADOS: 05
Rio de Janeiro, Paraná, Pernambuco, Santa Catarina, Pará

CIDADES: 19
Buenos Aires (Argentina), Rio de Janeiro – RJ, Recife – PE, Belém – PA, Niterói – RJ, Três Rios – RJ, Foz do Iguaçu – PR, Cascavel – PR, Arapongas – PR, Curitiba – PR, Joinville – SC, Florianópolis – SC, Blumenau – SC, Brusque – SC, Itajaí – SC, Camboriú – SC, Lages – SC,
Piçarras – SC, Balneário Camboriú – SC.

Associações: 27
Anjos da Bola/Atlético Jaraguá – Blumenau (SC)
Arapongas Futsal – Arapongas (PR)
Associação Desportiva Embraco – Joinville (SC)
AABB – Florianópolis (SC)
América Futebol Clube – Rio de Janeiro (RJ)
APAC/Recriarte/FME – Camboriú (SC)
ASP – Piçarras (SC)
Associação Desportiva e Recreativa Camões – Lages (SC)
Colégio Positivo – Curitiba (PR)
CT Barão – Recife (PE)
Cascavel Futsal – Cascavel (PR)
Clube Atlético Entre Rios – Entre Rios – (RJ)
Colégio Betta – Foz do Iguaçu (PR)
Centro de Formação de Atletas Murilo Saad – Joinville (SC)
Centro Esportivo Guarani/FME – Brusque (SC)
Fundação Municipal de Esporte – Balneário Camboriú (SC)
Florianópolis Futsal – Florianópolis (SC)
Grêmio Mosqueteiros – Balneário Camboriú (SC)
Sport Club Brazil –Rio de Janeiro (RJ)
Softran Futsal – Joinville (SC)
Sport Club Mackenzie – Rio de Janeiro (RJ)
Santa Futboll Club – Itajaí (SC)
Clube Náutico Capibaribe – Recife (PE)
Tuna Luso Brasileira – Belém (PA)
Club Social y Deportivo Jorge Newbery (Argentina)
Club Social y Deportivo Parque (Argentina)
Clube Atlético River Plate (Argentina)

Resumo da Categoria Sub-09
Jogos:29
Gols: 146
Média: 5.0
Campeão: S.C. Brazil (Niterói-RJ)
Vice: Clube Náutico Capibaribe (Recife-PE)
3º Lugar: C.S. y D. Jorge Newbery (Argentina)
4º Lugar: A.D. Embraco (Joinville-SC)


Time de Futsal Sub 9 da Tuna Luso que disputou a Copa.
Semifinais
Clube Náutico Capibaribe 3×0 C.S. y D. Jorge Newbery
A.D. Embraco 2×10 S.C. Brazil

Final
Clube Náutico Capibaribe (1)2×2(2) S.C. Brazil
 
Destaques
Goleador: Natan (APAC/Recriarte)
Goleiro Menos Vazado: Marcelo (S.C. Brazil)
Melhor Treinador: Dalmo Gimenez (S.C. Brazil)
Melhor Jogador da Final: Kalani (S.C. Brazil)
Melhor Treinador: Dalmo Gimenez (S.C. Brazil)

Resumo da Categoria Sub-11
Jogos: 29
Gols: 141
Média: 4.8
Campeão: CT Barão (Recife-PE)
Vice: AABB/Figueirense (Florianópolis-SC)
3º Lugar: Colégio Betta (Foz do Iguaçu-PR)
4º Lugar: C.A. River Plate “Rojo” (Argentina)

Semifinais
AABB/Floripa 4×2 C.A. River Plate “Rojo”
Colégio Betta 1×8 CT Barão

Final
AABB/Floripa (2)1×1(3) CT Barão
 
Destaques
Goleador: José Roberto (CT Barão)
Goleiro Menos Vazado: Diego (CT Barão)
Melhor Treinador: Barão (CT Barão)
Melhor Jogador da Final: Vinicius (CT Barão)

Resumo da Categoria Sub-13
Jogos: 31
Gols:155
Média: 5
Campeão: AABB/Figueirense (Florianópolis-SC)
Vice: C.A. River Plate “Rojo” (Argentina)
3º Lugar: APAC/Recriarte (Camboriú-SC)
4º Lugar: Grêmio Mosqueteiros (Balneário Camboriú-SC)

Semifinais
AABB/Floripa 5×0 Grêmio Mosqueteiros
APAC/Recriarte/FME 1×4 C.A. River Plate “Rojo”

Final
AABB/Floripa 8×2 C.A. River Plate
 
Destaques
Goleador: Marcos Morales (C.A. River Plate)
Goleiro Menos Vazado: Júlio (AABB/Figueirense)
Melhor Treinador: Vilmar Campana (AABB/Figueirense)
Melhor Jogador da Final: Juliano (AABB/Figueirense)

Resumo da Categoria Sub-15
Jogos: 29
Gols: 169
Média: 5.8
Campeão: APAC/Recriarte/FME (Camboriú-SC)
Vice: AABB/Figueirense (Florianópolis-SC)
3º Lugar: Florianópolis Futsal (Florianópolis-SC)
4º Lugar: S.C. Mackenzie (Rio de Janeiro-RJ)


Time de Futsal Sub 15 da Tuna Luso que disputou a Copa. 

Semifinais
Florianópolis Futsal 1×5 AABB/Floripa
S.C. Mackenzie 4×5 APAC/Recriarte/FME

Finais
APAC/Recriarte/FME 2×1 AABB/Figueirense
 
Destaques
Goleador: Matheus Batista (APAC/Recriarte/FME)
Goleiro Menos Vazado: Paulo (AABB/Figueirense)
Melhor Treinador: André (APAC/Recriarte/FME)
Melhor Jogador da Final: Matheus Batista (APAC/Recriarte/FME)

Resumo da Categoria Sub-17
Jogos: 24
Gols: 109
Média: 4.5
Campeão: C.A. River Plate (Argentina)
Vice: S.C. Mackenzie (Rio de Janeiro-RJ)
3º Lugar: Colégio Positivo (Curitiba-PR)
4º Lugar: Tuna Luso Brasileira (Belém-PA)
Time de Futsal Sub 17 da Tuna Luso, 4º colocado na Copa. Destaque para o agora famoso técnico "Capitão" (em pé de verde - D), que descobriu o craque Paulo Henrique Ganso para o futebol brasileiro.

Semifinais
C.A. River Plate 2×0 Tuna Luso Brasileira
S.C. Mackenzie (3)2×2(2) Colégio Positivo

Final
C.A. River Plate 2×1 S.C. Mackenzie


O sub 17 do River Plate venceu a equipe da Tuna Luso pelo placar de 2 a 0 , eliminando a Lusa das finais e sagrando-se campeão da Super Copa Internacional de Futsal 2011.
 
Destaques
Goleador: Gabriel (América)
Goleiro Menos Vazado: Rodrigues (C.A. River Plate)
Melhor Treinador: Segovia (C.A. River Plate)
Melhor Jogador da Final: Lolito (C.A. River Plate)

fonte: http://superesporte10.com.br/torneios/futsal/supercopa/?p=455