BLOG TUNANTE

terça-feira, 28 de abril de 2009

Belém - Por Pasquale Cipro Neto


Colaboração: Jacyntho Campina




"Assunto: Belém - Por Pasquale Cipro Neto

Tu ainda sabes falar assim??
Texto do Pasquale Cipro Neto
Estive em Belém, capital do Pará para proferir duas conferências. Tudo ótimo, do pessoal que organizou o evento às inúmeras pessoas que compareceram e assistiram às palestras. É claro que nessas ocasiões presto muita atenção no que ouço.
Nada de procurar erros, pelo amor de Deus! O que me fascina é descobrir as particularidades da linguagem de cada comunidade, de cada grupo social. E a linguagem dos paraenses - mais especificamente a dos belenenses - é particularmente interessante.
'Queres água?', perguntava educadamente uma das pessoas que participaram da equipe de apoio. O pronome 'tu', da segunda pessoa do singular, é comum na fala dos habitantes de Belém. Com um detalhe: o verbo conjugado de acordo com o que prega a gramática normativa, ou, se você preferir, exatamente como se verifica na linguagem oral em Portugal.
Em Lisboa e em Belém, é muito comum ouvir 'Foste lá?', Fizeste o que pedi?', 'Trouxeste o livro?', 'Queres água?', 'Sabes onde fica a rua?'. Inevitável lembrar uma canção de uma dupla da terra, Paulo André e Rui Barata ('Beira de mar, como um resto de sol no mar, como a brisa na preamar, tu te foste de mim'). 'Tu te foste', diz a letra, certamente escrita assim pelo letrista Rui Barata, exatamente como dizem as pessoas em Belém. A cantora Fafá de Belém, equivocadamente, gravou 'fostes'. Uma pena! 'Fostes' serve para vós: 'vós fostes'.
O que se ouve em Belém - 'foste', 'fizeste', 'queres' - não é comum em qualquer região do país. Em boa parte do Brasil, é freqüente o emprego do pronome 'tu' com o verbo conjugado na terceira pessoa: 'Tu fez?', 'Tu sempre faz isso?', 'Por que tu não estuda?', 'Tu comprou o remédio?'. Para a gramática normativa, isso está errado. Se o pronome é 'tu', o verbo deve ser conjugado na segunda pessoa do singular: 'fizeste, fazes, estudas, compraste', nas frases anteriores.Na linguagem oral, a mistura de pessoas gramaticais ('Você fez o que te pedi?' ou 'Tu falou', por exemplo) é tão comum no Brasil que é impossível não ficar surpreso quando se vai a Belém e se ouve a segunda pessoa do singular como se emprega em Portugal. Aliás, Belém tem forte e visível influência portuguesa, a começar pela bela arquitetura. Ainda segundo a gramática - e segundo o uso lusitano, vivíssimo -, quando se usa 'tu', não se usa 'lhe'. E aí a roda pega, até em Belém, onde, apesar dos verbos e do sujeito na segunda pessoa, às vezes se ouve o pronome 'lhe': 'Foste lá? Eu lhe disse que devias ir'. Qual é o problema? O pronome 'lhe' se usa para 'você', 'senhor', 'senhora', 'Excelência', ou qualquer outro pronome de terceira pessoa. Na língua formal, 'tu' e 'lhe' não combinam. ........

Não custa repetir que todas essas observações têm como base a gramática normativa, que, na linguagem oral, ou seja, na fala, como se vê, não é aplicada integralmente em nenhum canto do Brasil. O que fazer? Nada de histeria. Nem tanto ao mar, nem tanto a terra. Nada de imaginar que se deva exigir de todo brasileiro, na fala, o cumprimento irrestrito das normas lusitanas de uniformidade de tratamento. E nada de achar que não se deve ensinar isso nas escolas, que não se deve tocar no assunto. Afinal, a uniformidade de tratamento está nos clássicos brasileiros e portugueses, está na língua viva, oral de Portugal e de outros países de língua portuguesa.
Está até na poesia brasileira deste século. E também na música popular da Bossa Nova ('Apelo', de Baden e Vinicius, por exemplo: 'Meu amor, não vás embora, vê a vida como chora, vê que triste esta canção; eu te peço: não te ausentes, pois a dor que agora sentes...') a Chico Buarque ('Acho que estás te fazendo de tonta, te dei meus olhos pra tomares conta, me conta agora como hei de partir' versos de 'Eu Te Amo', música de Tom Jobim e letra de Chico Buarque).
Não custa repetir: na língua culta, formal, é desejável a uniformidade de tratamento. Quando se usa tu, usam-se os pronomes te, ti, contigo, teu.
Quando se usa você, senhor, Excelência, usam-se os pronomes o, a, lhe, seu.
E também não custa pesquisar um pouco, ler os clássicos e os modernos.
Ou fazer uma bela viagem a Belém e lá tomar o tacacá. E ouvir algo como 'Fizeste o trabalho?'.

(Texto publicado na Revista VEJA, Dez/07)

RESULTADOS DO ESPORTE AMADOR

Colaboradores: Ismar e Sandro Frota

FUTEBOL MASCULINO - CATEGORIAS DE BASE
Data: 18/04 - Categoria SUB 13
TUNA 6 X O ESTRELA (Francisco Vasques)

DATA: 27/04 - Categoria SUB 13
TUNA 2 x 1 Castanhal - amistoso (Francisco Vasques)

FUTSAL MASCULINO
SUB 11 - TUNA 9 X 2 AEBB (SILAS)
SUB 13 - TUNA 1 X 5 REMO (COPALA)
SUB 15 - TUNA 4 X 4 REMO (AABB)
SUB 20 - TUNA 4 X 5 REMO (ESEF)
VETERANOS DA TUNA 4 X 2 AABB (AABB)

Campeonato Paraense de Futebol Feminino 2009
1º Turno - 6ª rodada
Domingo 26/04/2009
Cruz Azul/Esmac 10 x 0 Ananindeua (CEJU)
Real 3 x 5 Estrela/Tropical (Campo do Pedreira)
Independente 8 x 1 Terra Firme (CEJU)
Tuna Luso 4 x 3 Sport Pará (Francisco Vasques)
Izabelense 0 x 2 Pinheirense (Edilson Abreu)

7ª rodada
Estrela/Tropical x Terra Firme 03/05 DOM 09:30 Laurival Cunha
Real x Ananindeua 03/05 DOM 09:30 Campo do Pedreira
Independente x Pinheirense 03/05 DOM 09:00 CEJU
Tuna Luso x Cruz Azul/Esmac 03/05 DOM 09:00 Fco. Vasques
Izabelense x Sport Pará 03/05 DOM 09:30 E. Abreu

CAMPEONATO PARAENSE DE FUTEBOL FEMININO
Última atualização: 20/04/09 - 15h - 1º Turno
CLASSIFICAÇÃO
Time PG/J/V/E/D/GP/GC/SG
1º Pinheirense 15/05/05/00/00/37/01/36
2º Cruz Azul/Esmac 12/05/04/00/01/32/02/30
3º Tuna Luso 12/05/04/00/01/22/10/12
4º Estrela/Tropical 09/05/03/00/02/10/14/-04
fonte: FPF

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Pantera devora Leão no Parazão

São Raimundo vence Clube do Remo e deixa o "Leão" sem atividade até o final de 2009

Domingo festivo para os santarenos que lotaram o Colosso do Tapajós (mais de 18.000 pagantes) na tarde deste domingo (26/04) para assistirem a inédita conquista do 2º turno do campeonato paraense de 2009 pelo São Raimundo, "O Pantera Negra", frente ao todo poderoso Clube do Remo, "O Leão Azul". Com a derrota para o São Raimundo por 2 a 1, em Santarém, o sonho do Clube do Remo de disputar a Série D do Campeonato Brasileiro foi adiado. Assim como a Tuna Luso, o Leão ficará cerca de oito meses sem participar de competições oficiais.
O São Raimundo conquistou o returno do Campeonato Paraense, inédito em toda sua história, garantindo assim o direito de decidir a competição estadual com o Paysandu e de disputar a Série D deste ano e a Copa do Brasil de 2010.
SÃO RAIMUNDO
Labilá; Erick, Filho, Preto Marabá e João Pedro; Cléberton, Marcelo Pitbull, Trindade e Michell (Kolti); Hélcio (Tinha) e Garrinchinha (Maurian). Técnico: Válter Lima.


CLUBE DO REMO
Adriano; Levy (Bebeto), Márcio Pereira, Rogério Corrêa e Marlon (Edinaldo); San, Beto, Toninho e Jaime (Heliton); Marcelo Marciel e Helinho. Técnico: Artur Oliveira.

Cartões - amarelos: Cléberton e Marcelo Pitbull (São Raimudo); Marcelo Marciel, e Adriano (Remo)
Local: Colosso do Tapajós
(Santarém)
Renda: Não fornecida
Público: 18.092 (+ que o dobro que o 1º jogo em Belém)
Árbitro: Leonardo Gaciba (Fifa/RS)
Gols:
São Raimundo 1 a 0 - Michell - 43’ do 1º tempo
São Raimundo 2 a 0 - Garrinchinha - 12’ do 2º tempo
Clube do Remo 1 a 2 - Beto - 23’ do 2º tempo

terça-feira, 21 de abril de 2009

TUNA LUSO BRASILEIRA vence 1a. de Regata de 2009













video
Notícias de 2009: http://www.delsoftt.com/remoembelem/noticias.php
O Remo Paraense está em destaque no site Sculler Brasil (http://www.scullerbrasil.com/) que é referência do remo nacional.
Mais fotos da regata podem ser acessados aqui.
Perfeita!!! Assim foi a 1a. Regata da temporada de 2009 do Campeonato Paraense de Remo. Maré boa, grande publico, clima ameno, barcos com torcidas, banda de música e todas as provas sendo disputadas pelos 3 clubes de remo de Belem.
A TUNA LUSO BRASILEIRA saiu na frente vencendo 5 provas contra 3 do Paysandú e 2 do Clube do Remo.
A novidade dese ano no regulamento do campeonato é permissão de um clube correr em uma prova com mais de uma guarnição.
O Diretor Náutico da Tuna Julio Carvalho afirmou: "a vitória foi resultado de muito trabalho". Já o técnico da equipe tunante, Lindão, resumiu a vitória do clube cruzmaltino com a seguinte frase: "Dedicação, só isso!".
Resultado (por prova) da 1ª Regata
CLASSIFICAÇÃO GERAL APÓS A 1ª REGATA

NOTÍCIAS DO CLUBE NÁUTICO AMÉRICA-SC

Retransmitimos e-mail recebido do

"Amigos do América!
Segue resultados das provas da 2ª ETAPA DA COPA CATARINENSE DE REMO 2009, EM FLORIANOPOLIS, realizada sábado, dia 18-04-2009.
CATEGORIA/ATLETA/COLOCAÇÃO
SKIFF Sênior "A"- 2000 m- ROQUE RICARDO ZIMMERMANN 1º LUGAR
SKIFF Sênior "A"- 2000 m- GABRIEL ARAÚJO TEIXEIRA PAULO 6º LUGAR
SKIFF Peso Leve- 2000 m- ROQUE RICARDO ZIMMERMANN 1º LUGAR
SKIFF Peso Leve- 2000 m- GABRIEL ARAÚJO TEIXEIRA PAULO 4º LUGAR
DOUBLE SKIFF Juvenil- 1000 m- JEAN PATRICK SCHERER 3º LUGAR
RENÊ LEVIR DE SANT ANNA SKIFF Junior- 2000 m- GUSTAVO HAMANN 3º LUGAR
DOUBLE SKIFF Senior Feminino- 2000 m- LETÍCIA MUZIOL DE OLIVEIRA e LARISSA MUZIOL DE OLIVEIRA 2º LUGAR
O CLUBE NÁUTICO AMÉRICA foi fundado em 20/10/1920 e é Filiado à Federação de Remo do Estado de Santa Catarina.

Endereço:
Rua XV de Novembro, 74
Centro
Fone 47-3326-661389010-000
Blumenau/SC

fonte: CLUBE NÁUTICO AMÉRICA

LEMBRAM DA CONQUISTA DE 1992?


TUNA 3 X 1 FLUMINENSE-BA

TUNA LUSO BRASILEIRA
BI-CAMPEÃ NACIONAL DE FUTEBOL

segunda-feira, 20 de abril de 2009

TUNA VENCE A 1ª REGATA DE 2009














































ESPERAMOS POR VOCÊ E SUA FAMÍLIA NA PRÓXIMA REGATA!

Lusa larga na frente

Tuna vence primeira regata da temporada

Tuna Luso venceu ontem, na Baía do Guajará, a primeira regata da temporada 2009 ao vencer cinco dos dez páreos realizados. Com três primeiros lugares, o Paysandu ficou em 2º, enquanto o Remo, com duas vitórias, teve a terceira colocação.
Apesar da folgada vitória cruzmaltina, subentende-se que o campeonato deste ano será muito disputado, pois mostrou a ressurreição do Remo no esporte náutico, após vários anos sem atletas para competir.
O pentacampeão Paysandu, segundo o diretor Beltrão Rosas, teve uma avaria em um de seus barcos, o que contribuiu para o clube ficar atrás da Lusa. 'No entanto, a regata foi boa', conta Beltrão. 'É prenúncio de que, neste ano, o remo paraense será muito competitivo.'
Aguardada com muita expectativa pelo público, o Oito Gigantes, categoria sênior B, prova clássica da competição, teve como vencedor o Paysandu, com a Tuna em 2º e o Remo em 3º. Os bicolores não perdem o título há três anos.
Bom também foi a presença do público na Estação das Docas. Em uma manhã típica de inverno, com tempo nebuloso, o corredor ficou apinhado de torcedores dos clubes. Aliás, as regatas são a única modalidade em que os torcedores de Remo, Tuna e Paysandu ficam juntos sem partir para apelação: gritam, apoiam, cantam e agitam bandeiras sem receio de serem admoestados pelo torcedor rival.
'A regata é uma confraternização', comenta Rubens Pereira, 64, torcedor do Paysandu. 'Podemos torcer à vontade e trazer a família, sem medo de levar empurrão ou ser xingado pelos outros.'
fonte: Amazônia Jornal - Edição de 20/04/2009

Deslizando pelas águas da baía

Eles descobriram na prática do remo uma atividade que une disciplina, bem-estar e contato pleno com a natureza, e hoje desfrutam de uma vida mais saudável e cheia de energia

Para a empresária Gilmara Andrade de Castro, 37 anos, remar nas águas da Baia do Guajará é uma espécie de válvula de escape para aliviar os problemas enfrentados durante a semana. Seu gosto por esportes vem desde a adolescência quando, aos 12 anos, começou a praticar vôlei e, mais tarde, passou para ciclismo, pedalando 20km, quase todos os dias, além das atividades na academia. Em meados do ano passado ela, através de um amigo, teve conhecimento da prática do remo e foi 'paixão a primeira remada'.
Criada na fazenda de seus pais, Gilmara diz que tem no remo a mesma sensação de liberdade que sentia durante a infância, além do contato com a natureza que, para ela, é essencial e fonte de renovação das energias. 'Não tenho a mínima preguiça de acordar às 5 da manhã para ir remar, pode até estar chovendo. Na academia era diferente, às vezes eu ‘empacava’, apesar de ter personal', confessa.
Outra vantagem no esporte observada pela empresária foi sentida no corpo e nas roupas. Há pouco mais de 6 meses no esporte, ela diz que a cada treino a queima de calorias é grande e com isso já reduziu algumas medidas. Ela resume que conseguiu juntar o essencial ao prazer.
Quem também apostou na prática das remadas como uma forma de extravasar a adrenalina e seguir um esporte que lhe desse prazer foi o estudante Mattheus Duarte da Veiga Jardim, de 16 anos, mais conhecido pelos amigos como Goiano.
Desde pequeno ele sempre gostou de práticas esportivas e chegava a deixar os pais malucos, pois a cada semana queria uma coisa diferente e, em alguns momentos, diz ter ficado frustrado por achar que não se identificava com nenhum esporte. Ele já havia tentado natação, skate e jiu-jitsu, esporte fundamental em sua formação devido aos conhecimentos de respeito e amizade. Mas foi no remo que se identificou mais. 'Hoje consegui juntar todas as minhas expectativas pelo conjunto de força, técnica, concentração e por ser prazeroso esquecer de tudo quando estou remando', afirma o rapaz.
Quando mudou para o Pará, em julho de 2008, o pai do estudante que tinha vontade de se tornar um remador profissional, começou a procurar um local onde o filho pudesse praticar, mas não foi nada fácil. Mattheus diz que o remo ainda é desconhecido do público pela falta de maior divulgação deste tipo de esporte na cidade.
O adolescente conta que, depois de 2 meses praticando, conheceu José Wildemar Paiva de Assis, o popular Lindão, que com seu jeito rígido, mas ao mesmo tempo amoroso, comprometido e preocupado em repassar seus conhecimentos, o fizeram gostar cada vez mais desse esporte náutico. 'O que também mais me chamou atenção foi o rio. Por incrível que pareça, eu comecei a remar, simplesmente pelo fato de querer conhecer mais essa natureza maravilhosa', conta.
O professor de educação física, com especialização em medicina esportiva e mestrando em Motricidade Humana, Lindão, de 52 anos, se dedica ao remo há exatos 33 anos e diz que não há restrições para quem quer começar esta modalidade. 'De 10 aos 80 anos, tendo determinação e força de vontade, pode participar', resume alertando em tom de ironia, que também é preciso saber nadar.
Com a experiência de anos, o técnico agora está empenhado nos treinos de sua equipe de 25 atletas que vão participar de uma regata hoje. Para isso, os treinos foram diários, inclusive aos domingos, chegando há durar 3 horas.
Gilmara ainda não vai participar desta competição, mas diz que a equipe toda está bem centrada 'Sabe aquela sede de ganhar? É contagiante', conta. Entusiasmado e ansioso para cair na água e conquistar a medalha está Mattheus que vem treinando e seguindo a risca os conselhos do técnico. Ele vai estar em uma guarnição acompanhado de Maciel (voga), Patrick (sota-proa) e William (proa), na modalidade 4x4. 'Antes de tudo, o que vale é competir e a vitória de um, é a vitoria de todos. Nos preparamos muito bem, trabalhamos sério e fizemos o nosso dever de casa, o resultado é conseqüência', fala o atleta

fonte: Troppo - Edição 19 de Abril de 2009

sábado, 18 de abril de 2009

Boa regata Tuna Luso!


A Tuna Luso Brasileira estreará na 1ª regata do campeonato paraense de 2009, neste domingo, 19/04, a partir das 08:00h, nas águas da baia de Guajará.
Muita novidade e motivação é o que todos verão por lá.
Foi alugado um barco grande e seguro, com capacidade para 140 pessoas, que sairá às 08:00h, da Estação das Docas, transportando apenas torcedores e admiradores da Tuna. No barco, além da descontração e do passeio, haverá música ao vivo, dança folclórica, coquetel e requintado almoço que será servido após a regata.
Também foram adquiridos para esta temporada, 01 barco novo (Double 2X / 2-) e 11 pares novos de remo, todos recebidos na sede náutica nesta última quinta-feira, 16/04.
Com a melhoria na estrutura da sede náutica e maior apoio recebido pelos atletas, espera-se um melhor desempenho da Lusa nesta temporada.
A Tuna Luso participará de todas as 10 provas previstas para esta regata com 25 atletas, sendo 2 mulheres e 23 homens. A única prova feminina que será disputada nesta regata é o Double, com previsão para iniciar às 08:10h.
Todos estão convidados a participarem conosco no barco curzmaltino, prestigiar a regata e dar seu apoio aos atletas da Tuna Luso.
Desejamos um bom passeio a todos e sucesso aos nossos atletas!
Barco "Irmão Sol e Irmã Lua"
Remos novos recebidos na Tuna

quinta-feira, 16 de abril de 2009

PARTICIPEM CONOSCO DA 1ª REGATA DE 2009!

Caros amigos e amigas, cruzmaltinos ou simpatizantes, neste domingo (19/04), na baia de Guajará, a partir das 08:00h, a bordo de confortável navio com capacidade para 140 pessoas, faremos uma inesquecível excursão com música ao vivo, grupo folclórico e muita descontração. Na ocasião, assistiremos também (de perto) a realização da 1ª regata do campeonato paraense de remo 2009. No final da regata, por volta das 12:00h, será servido almoço aos convidados a bordo do navio.
Se vocês desejam participar deste evento único, convidem suas famílias e seus amigos e entrem em contato com a gente:
Gerardo 8882-1119 ou gerardo.monteiro@gmail.com
Gilmara: 8866-7778

Campanha da Fraternidade 2009














TEMA: Fraternidade e Segurança Pública
LEMA:
A paz é fruto da justiça

terça-feira, 14 de abril de 2009

Domingo é dia de regata na baia de Guajará



COLUNA DO MAURO BONNA
Diário do Pará

A empresária Gilmara Andrade, titular do Armazém Sofisticatto, é a mais nova aquisição da equipe de remo da Tuna. Aliás, neste domingo haverá regata em frente a Estação das Docas.

fonte: Diário do Pará - Edição de 14/04/2009.

5º Seminário Internacional da Imigração para o Brasil


Divulgamos texto do e-mail recebido em 13/04/09, enviado pelo colaborador Joao dos Santos Vaz Pisco conslusopa@ig.com.br , sobre a realização do 5º Seminário Internacional da Imigração para o Brasil, em Belém do Pará, como se segue:
"Prezados associados, Entre 21 e 26 de setembro Belém sediará o 5º Seminário Internacional da imigração para o Brasil, o evento se chamará: "Entre Mares: O Brasil dos Portugueses"
Estas informaçoes foram repassadas ontem por ocasião da Reunião do Conselho da Comunidade Luso Brasileira no Pará pelos professores: Nazaré Sarges e Otaviano que fazem parte do Departamento de história da UFPA.
Apesar do Seminário ser restrito a pesquisadores, haverá uma grande exposição sobre Brasil e Portugal bem como palestras para a comunidade.
Vocês já podem encontrar alguma coisa no endereço: www.ufpa.br/cma
Os Professores citados pedem aos Portugueses e Luso decendentes que se tiverem documentos, fatos fotos, etc que puderem dispor para a exposição o façam servirei como intermediador.
Divulguem, ajudem a escrever nossa história
Jorge Lucas Fleury"

Outras fontes deconsulta:



quinta-feira, 9 de abril de 2009

Assim como cá, parece que as suspeitas também acontecem por lá!!!

Portuguesa confirma denúncia de suborno e diz que tem provas


Zagueiro da Ponte só falará sobre polêmica na semana que vem

O jogo: Santos vira partida dramática contra Ponte e está nas semifinais
SÃO PAULO – A Portuguesa lavrou boletim de ocorrência e protocolou no TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) as provas de um suposto suborno ao zagueiro Jean, da Ponte Preta. Ele teria recebido R$ 20 mil para ajudar o Santos na partida contra a Macaca, domingo passado, que terminou com vitória santista por 3 a 2. O resultado classificou o Santos e eliminou a Portuguesa do Campeonato Paulista.
Santos, Ponte Preta, Campeonato Paulista

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Participe do blog da ATAT

Gostariamos de poder contar com a sua opinião e colaboração neste blog. Participe e envie sua matéria para: gerardo.monteiro@gmail.com
Boa sorte e sucesso a todos!

FUTEBOL DE BOTÃO, FUTEBOL DE MESA OU CELOTEX















O futebol de botão, também conhecido como futebol de mesa ou Celotex, é um jogo simulado de futebol praticado com botões apropriados, que, de certa forma, representam os jogadores e são movidos com o auxílio de uma palheta; é praticado como um "passatempo" e como competição.

O futebol de botão, também conhecido como futebol de mesa ou Celotex, é um jogo simulado de futebol praticado com botões apropriados, que, de certa forma, representam os jogadores e são movidos com o auxílio de uma palheta; é praticado como um "passatempo" e como competição.

De acordo com o Banco de Dados Folha [1], o futebol de botões foi inventado em 1930 pelo brasileiro Geraldo Décourt.



eskanteio -DESAFIANDO(futebol de botão online)
- O maior site de Futebol de Mesa do Brasil (Site informativo sobre o esporte)
Futebol de mesa (Site com fotos)

O CELOTEX jogado em Belém do Pará, o único estado que se pratica o CELOTEX, parece que quanto mais aparece as dificuldades, falta detempo e o número reduzido de botonista e Clubes, nós, botonista, damosmais valor ao nosso querido esporte, primeiramente pela dificuldade deum botonista ter um time, pois em Belém, só existe um fabricante, oseu Ruy Barros, com suas ferramentas improvisadas e adaptadas para afabricações dos botões,
bolas, palhetas e goleiros, e porque não astraves, que agora ele fabrica de PVC, sem falar na falta de apoio dospróprios Clubes.

Escrevo essa Coluna para o mês de Junho com muita tristeza e amargura no meu coração, pois vejo hoje o Celotex caindo pelas ladeiras, para vocês terem uma ideia, o campeonato paraense de Celotex já contou com mais de vinte Clubes, vou citar alguns do meu tempo, comecei a jogar em 1969, tinham vários, como o Clube do Remo, Paysandu, Tuna Luso Brasileira, Santa Cruz, Bancrevea, CSSA, Bangu, Sacramenta, Icarai, Imperial, Astro, Rodoviário, Vasco da Gama, Coral, Cometas, Estoril e outros que não me lembro agora, times famosos que deixaram saudades como esse do Clube do Remo, Amiltom, Ailton, Ledo, Ruy Barros, Luis Nunes, Ledo e Botelho, o do Paysandu com Plínio, Hélio Cardoso, Jorge Costa, Mourãozinho, Argemiro França, esse do Santa Cruz, com Ailton, Bahia, Batista, Miro, outro do Remo, com Ruy Barros, Botelho, Celio França, Bibi, o CSSA com Guilherme, Ferreirão, Ailton, Batista, Luis Olavo e Ledo, o da Tuna com Batista, Ferreira, Luis Nunes, Cândido, Ailton, outro do Remo com José Viana, Celio França, Bibi, Geraldo França, Ruy Barros e Batista, assim vai, tinha também um time que jogavam só a garotada, como o Icaray, tirando o dono do time que era o velho Bechara, o resto era só garoto, Tati, Nery, Manoel, Tany, a mesa era na casa do Bechara, treinavam todo dia e toda hora, muita saudade também da Tuna Luso na Rua da Quintino Bocaiuva, do saudoso sanduiche de leitão com guaraná depois do treino, nessa época eu jogava no Juvenil da Tuna ( 1969 ), o timaço do CSSA, bi-campeão de 1971/72 ou 72/73, não estou bem lembrado, depois dos jogos, tinha muito Room Montilla com pastel de carne na beira da piscina ou os titulos que o Paysandu ganhava com os meus amigos Plínio e Helio Cardoso, muita cerveja e bolinhos de Bacalhau, uma verdadeira fartura, ou no Santa Cruz, quando campeão, saia muito tira gosto e muitas grades de cerveja, lá no bairro da Pedreira, o tri-campeonato do Bancrevea com um time de craques como Miro, Ailton, Batista, Guilherme e Ventania, era garrafa de Vinho e fartas fatias de salame com queijos do marajó, agora mesmo, soube por um amigo do Celotex, pois estou a quase um ano afastado das mesas, que o Torneio Inicio de Celotex não deram nem Troféu aos campeões, nem medalhas e nem premio, outra coisa que não se ve mais no Celotex, são as notas dos jogos nos Jornais de Belém do Pará, antes saia numa pagina inteira com fotos grandes e lances das partidas, hoje sai uma notinha que você tem que ve com lupa, as salas dos jogos ficavam lotadas de botonistas e torcedores, era um barulho muito grande, hoje não dá mais de cinco torcedores e mais os dois times, não vejo mais aquela amizade sincera nos botonistas depois dos jogos, são gozações maldozas e que afasta as pessoas do esporte tão querido do nosso Pará, para voces terem uma ideia, o campeonato de Celotex de 2008, estão participando 4 equipes, assim mesmo porque o Estoril pertence ao Imperial, além dos dois mais o Remo e Paysandu, antes no mesmo domingo, os torcedores e amantes desse esporte, ficava indeciso, pois no mesmo domingo jogavam Remo x Santa Cruz na mesa do Remo e na Mesa do CSSA, jogavam CSSA e Paysandu e tinha ainda Tuna x Icaray, todos os jogos com casa cheia, agora diminuíram as mesas, trocaram as bolas de lã por borracha, botão de madeira por PVC, goleiro de acrílico, e nada contribuiu para o crescimento do Celotex, ultimamente perdemos logo de cara o São Domingos que tinha voltado as mesas, depois o Cometa, por ultimo agora o Astro, pelo andar da carruagem, para o ano que vem teremos menos times ainda, espero que esteja errado, paro agora e fico aqui torcendo pelo CELOTEX.


Prática do CELOTEX em Belém do Pará.