terça-feira, 30 de setembro de 2008

Coordenadora elogia participação de belém em seminário da CBF

A coordenadora do Grupo de Trabalho de Belém, Maria Lúcia Penedo, classificou como positiva a participação de Belém no Seminário das Cidades Candidatas à sede da Copa do Mundo de 2014. O evento, realizado no último sábado, no Rio de Janeiro, contou com a presença do diretor de execução e eventos da Fifa, Alexandre Klosterkemper, além de dirigentes da CBF. Penedo informou que o seminário foi dividido em duas etapas.

'A primeira parte serviu para esclarecer dúvidas em relação a questões econômicas, jurídicas e outros temas', revelou. 'Na segunda parte, os representantes das cidades fizeram a exposição do que já estão fazendo e do que pretendem fazer para sediar jogos do Mundial', completou. Da região Norte, participaram do evento, além de Belém, Manaus-AM e Rio Branco-AC. Segundo Penedo, as exposições foram feitas de forma fechada, sem que os representantes pudessem acompanhar as exposições dos concorrentes.


Na ocasião, a coordenadora informou aos representantes da Fifa a implantação do Comitê do Pará para a realização dos trabalhos para o Mundial em Belém. A ex-secretária de esporte e lazer do Estado revelou que, no próximo mês, representantes da Associação Brasileira da Infra-Estrutura da Indústria de Base (Abidib) estarão em Belém. 'Eles irão verificar os projetos em andamento e aqueles que estão em via de ser executados', explicou. Ela também adiantou que, até o final de outubro, representantes da Fifa visitarão a capital paraense.


De acordo com a coordenadora, a Abidib é formada por 160 empresas, sendo a responsável pelo acompanhamento e assessoria das cidades candidatas à sede do Mundial. Além de Penedo estiveram no Rio de Janeiro participando do Seminário, o arquiteto Alcir Meira, o secretário municipal de esportes Simão Pedro Martins e o diretor do Mangueirão, José Carlos dos Santos. Em sua palestra, Meira apresentou as mudanças que deverão ser feitas no estádio para atender exigências da Fifa com vistas a realização de jogos do Mundial.

Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 30/09/2008.

FPF lança Copa dos Campeões


A Federação Paraense de Futebol (FPF), provavelmente em parceria com a Secretaria Executiva de Esporte e Lazer (Seel), realizará um torneio chamado Copa dos Campeões do Centenário. A competição, que será disputada a partir do dia 16 de outubro, incluirá Remo, Paysandu, Tuna Luso e União Esportiva, únicos times a levantarem títulos em 100 anos de disputa do Campeonato Paraense. A tabela do torneio já está sendo elaborada pelo diretor técnico da entidade, Paulo Romano.
Segundo Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente da FPF, a intenção é que os clubes sigam jogando até o final do mês de novembro. 'Para que isso aconteça, os jogos serão disputados em ida e volta', salientou Nunes. As datas das partidas, conforme explicou o presidente da FPF, não deverão conflitar com os jogos do Águia, de Marabá, que fará seus jogos em Belém pelo octogonal da Série C.
Em princípio, a FPF apostará nos torcedores de Remo, Paysandu e Tuna Luso para a realização do torneio. Mas é provável que a Secretaria Executiva de Esporte e Lazer (Seel) venha a colaborar com a competição. 'O projeto do torneio será levado ao conhecimento do secretário Alberto Leão (titular da Seel)', adiantou Nunes. 'É possível que a Secretaria entre com um apoio, já que vem colaborando desde o final do Parazão com Remo, Paysandu e Águia', argumentou.
Sobre o que ele chamou de 'revitalização' do União Sportiva, clube duas vezes campeão estadual e já extinto, Nunes informou que a equipe será comandada por uma comissão técnica escolhida pela FPF e terá jogadores dos demais clubes locais que não estejam incluídos no torneio. O dirigente acredita que a realização da competição vai amenizar a crise financeira enfrentada pelos clubes.

Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 30/09/2008

segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Tuna Luso Brasileira vence 4a.Regata

Belém, 07-09-2008.
Com um pouco de atraso, registramos a vitória da Tuna Luso Brasileira na 4a. Regata do Campeonato Paraense de Remo, na baia de Guajará.

A regata ocorreu no último dia 07/09/2008, na Raia do Complexo Ver-o-Rio, em Belém. Até a nona prova, das onze programadas, Paysandu e Tuna estavam empatados com 4 primeiros lugares e 2 segundos lugares cada um. Na prova do Four-Skiff Senior A e no Oito Gigante Sub-23 os tunantes foram melhores e levaram o Trofeu Independência com 6 primeiros
lugares contra 4 do Paysandu. Confira as fotos aqui.


Foto do técnico "Lindão", da Tuna, com alguns atletas.

Fonte: http://www.delsoftt.com/remoembelem/noticias.php

Deseja colaborar com o blog da ATAT?




gerardo.monteiro@gmail.com






Aos amigos internautas que costumam visitar o blog da ATAT e gostariam de participar da edição do mesmo, solicitamos que enviem suas matérias ou informações para o e-mail acima.
Agradecemos por sua participação!

Dupla do Pará está pronta para detonar


Larissa escolhe a paraense Vivian para ocupar vaga deixada por Juliana
Vivian e Larissa
tiveram duas semanas para treinar antes da etapa Guarujá do Circuito Mundial de vôlei de praia. Para duas jogadoras que nunca tinham se encontrado do mesmo lado das quadras, elas venceram o torneio, disputado na semana passada. O Pará ganhou outra representante no vôlei nacional. E, depois da conquista no Rio de Janeiro, está provado: a dupla funciona.
Depois da lesão de Juliana e da eliminação em Pequim, onde jogou com Ana Paula, Larissa precisava de uma nova parceira. Aos 26 anos, a jogadora viveu mais experiências do que se tivesse conquistado alguma medalha. 'Percebi que, num momento, temos tudo e, no outro, não temos nada. Não queria investir em outra parceira, mas tinha que escolher alguém para jogar. E, como sempre gostei da Vivi, resolvi dar essa oportunidade a alguém do Pará', diz Larissa.
Antes de formar dupla com Larissa, Vivian morava no Rio de Janeiro e jogava ao lado de Bárbara Seixas. Sem patrocínio, a paraense de 28 anos tirava dinheiro do bolso para competir. Até que, por telefone, recebeu o convite de Larissa e topou o desafio. 'A Larissa apostou em mim. Ligou e fez o convite. Me sinto privilegiada por isso. Para mim, ela é uma das melhores jogadoras do mundo', comenta Vivian.
Vivian jogava no Remo. Larissa na Tuna. Há dez anos, as duas ainda chegaram a se esbarrar pela capital paraense, mas nunca imaginaram dividir a arena e os mesmos objetivos no esporte. 'Meu papel é manter nossa dupla no topo', diz a jogadora, que foi a primeira opção de Larissa. 'Pensei logo em chamar a Vivi e ajudar alguém do Pará', conta Larissa, que nasceu no Espírito Santo, mas viveu no Pará desde a infância.
Larissa e Vivian jogarão até o fim do ano, enquanto Juliana se recupera da cirurgia no joelho direito, feita há um mês. Mesmo assim, as duas ainda não pensam em separação. 'Se tivermos tempo para treinar, vamos arrebentar. Com o tempo, basta um olhar para sabemos o que a parceira está pedindo', explica Vivian.

Sonho de Vivian é chegar às Olimpíadas
Nas quadras paraenses, Vivian e Larissa foram rivais. Dez anos depois, no vôlei de praia, as duas se uniram para conquistar o maior número possível de títulos, regionais, nacionais e mundiais. Para Larissa, a parceria com Vivian é a chance de ser manter ativa e disputando as principais competições do esporte. Para Vivian, jogar com Larissa é a oportunidade de conseguir patrocínio, se projetar mundialmente e ter a chance de mostrar seu potencial.
Quando você saiu de Belém para jogar vôlei de praia?
- Em 2003, quando recebi um convite da Confederação Brasileira de Vôlei para jogar em Saquarema, no Rio de Janeiro.
E como é formar uma dupla de paraenses?
- Tenho muito orgulho de ser do Pará. E, com certeza, vamos sempre levar nossa bandeira até o topo.

Fonte: http://www.orm.com.br/oliberal/ O Liberal - Edição de 29/09/2008

sábado, 27 de setembro de 2008

"É DA TUNA, É DA TUNA LUSO!"


Hoje, sábado, das 16:30 às 17:00h, na Rádio Marajoara (1.130Khz), teremos o programa exclusivo falando só da Tuna.
O "É DA TUNA, É DA TUNA LUSO!" que tem o patrocínio da própria TUNA e a apresentação é do competente radialista Carlos Magno. O programa fala somente das coisas da Tuna, incluindo os esportes amadores, o futebol profissional e assuntos da a área social.

Rádio Marajoara FM 100,9 - Rádio Marajoara AM 1.130 - Rádio Ximango AM 750 - Rádio Guarany AM 830Canal 50 TV Marajoara e Programa Carlos Santos na TV.End.: Trav. Campos Sales, nº 370Fone: 0xx91 4005-4402 / 3223-7648 (Deptº Comercial)Pabx: 0xx91 4005-4400CEP: 66019-050Belém - Pará - BrasilE-mail: comercial@marajoarafm.com.br

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Saiba um pouco mais sobre o Rugby


O rugby union ( rugby (português brasileiro) ou râguebi (português europeu) ) é um desporto colectivo originário da Inglaterra, sendo hoje o segundo desporto de equipas mais popular no mundo, só sendo superado pelo futebol.

Um jogo de rugby no Stade de France.

Índice (click nos itens numerados paraver matéria)


1.0 História
1.1 Formação da RFU (Rugby Football Union)
1.2 Primeiro jogo internacional
1.3 Formação da IRFB (International Rugby Football Board)
1.4 Desavenças e formação da Rugby League
1.5 Evolução das regras
1.6 Primeiro campeonato internacional
1.7 A Copa do Mundo
2 O jogo
2.1 Bola
2.2 Campo
2.3 Equipe
2.4 Equipamento
2.5 Pontuação
2.6 O Maul
3 Leis do rugby
3.1 Passe
3.2 Scrum
3.3 Laterais
3.4 Mark
4 Penalidades
4.1 Passe para frente / Forward pass
4.2 Fora de jogo / Offside
4.3 Avant / Knock on
4.4 Placagem alta / Neck tackle
5 Arbitragem
6 Campeonatos
6.1 Entre seleções
6.1.1 Copa do Mundo
6.1.2 Outras competições
6.2 Entre clubes
6.2.1 Ligas nacionais
6.2.2 Ligas internacionais
7 O 3º Tempo
8 O Rugby no Brasil
9 O rugby em Portugal
10 O rugby no mundo
11 Referências
12 Ver também
13 Ligações externas

Uma lenda bem difundida diz que o desporto surgiu de uma jogada irregular do futebol (Football Association), na qual um jogador do colégio de Rugby (situado na cidade inglesa com o mesmo nome, em Warwickshire), de nome William Webb Ellis, teria pegado a bola do jogo com as mãos e seguido com ela até a linha de fundo adversária, em 1823. O Rugby só foi reconhecido como esporte pela Football Association em 1863. Contudo, sabe-se que várias formas de jogo com bola existiram pela Europa no século XIX, e que tanto o Rugby Football (o rugby actual que actualmente é controlado pela IRB) quanto o Football Association (o futebol que agora é controlado pela FIFA) tiveram caminhos correlatos, sendo, portanto, dissidências de uma mesma forma de jogar futebol.
  • Primeiro jogo internacional

Seleção da Inglaterra no primeiro jogo internacional de rugby.




  • Bola

    Bola de rugby da selecção italiana.

    A bola de rugby é de formato oval, feita de couro semelhante a de uma bola de futebol. Tem entre 58 e 62cm de comprimento por entre 28 e 30cm de largura, enchida entre 65,71 e 68,75 kPa, pesando entre 410 e 460 gramas.

  • Medidas do campo de rugby.
    O campo é de formato retangular, tem comprimento máximo de 144 metros e largura máxima de 70 metros. É dividido pela linha do meio de campo que separa os dois lados. Também é dividido em 2 regiões de touch in entre 10 e 22 metros de comprimento.

  • Equipe
    Uma equipe de rugby contém 15 jogadores titulares e, normalmente, 7 suplentes. As equipas constituem-se de 8 Avançados,2 médios, e de 5 defesas ou Linhas Atrasadas
  • Posições do rugby.
    Formação da equipa de râguebi com 15 jogadores
  • 1 Pilar aberto
    2 Hooker
    3 Pilar Fechado
    4 Segunda Linha
    5 Segunda Linha
    6 Asa Cego
    8 Oitavo
    7 Asa Aberto
    9 Half-Scrum
    10 Abertura
    12 Primeiro Centro
    13 Segundo Centro
    11 Ponta Invertido
    14 Ponta
    15 Fullback
    Azul: Forwards
    Vermelho: Backwards

  • Equipamento
    No rugby é usado apenas proteções flexíveis, feitas geralmente de tecido, espuma ou borracha. Algumas delas são obrigatórias.
    Chuteira - Utiliza-se chuteiras exclusivas do desporto, com travas maiores.
    Shoulder pad - Espécie de colete com partes amaciadas. Existem modelos que protegem os ombros, o abdômen, o peitoral, as costas e o bíceps, ou apenas algumas dessas partes. O uso é feito por debaixo da camisa, então o protetor não é visto pelas pessoas.
    Boqueira - Proteção para os dentes. Sendo mais comum apenas a proteção única (apenas para os dentes superiores), pois não atrapalha a respiração, nem a comunicação entre os jogadores.
    Scrum cap - Espécie de capacete com partes amaciadas para proteger o crânio de impactos de pequena e média força. Seu principal uso é de proteção para as orelhas, evitando o atrito dessas e possível deformação das mesmas. O scrum cap é mais utilizado pelos Avançados do que pelos Linhas.


    Uma formação ordenada.

    Scrum - Uma formação ordenada.
    O scrum ou formação ordenada, é uma situação frequente no rugby, geralmente é usado após uma jogada irregular ou em alguma penalização. Os 8 Avançados das duas equipas formam uns contra os outros. O Scrum-half (Médio-Formação) da equipa que não cometeu a infracção insere a bola no meio do "túnel" formado pelas duas primeiras linhas de cada equipe com a finalidade de que os jogadores da sua equipe consigam ganhar (talonar) a bola.

  • Penalidades
    Existem vários tipos de penalidades no rugby, com várias formas de serem punidas. Existem 4 formas de se cobrar uma penalidade:
    Punt - Um chute para frente, visando a fazer a bola sair pela linha lateral, já que a equipe que cobrou a penalidade terá a posse de bola nesse lineout
    Scrum - Formação de um scrum, com a equipe ofendida pondo a bola no túnel
    Run - Simplesmente correr com a posse de bola
    Penalty Goal - Tentativa de chute entre as traves, para marcar pontos

  • Arbitragem
    No râguebi existem três ou quatro árbitros, sendo três de campo. O principal árbitro apita e conduz o jogo em campo e outros dois são os laterais como no futebol. Em competições internacionais ou dentro das grandes ligas, existe ainda o arbitro de vídeo, que assiste a partida pela televisão e tem acesso a recursos para conferir jogadas nas quais os três árbitros têm dúvida ou não chegam a um consenso. Serve também para advertir ou punir jogadores que cometeram agressões contra os adversários durante a partida.
    Algo interessante no râguebi é que os jogadores não podem falar, discutir e jamais insultar os árbitros. Somente os capitães podem se dirigir ao árbitro, que pode punir um jogador e/ou o time caso tal regra seja desrespeitada.

  • Existem dois tipos de cartões:
    Cartão amarelo - expulsão temporária por 10 minutos.
    Cartão vermelho - expulsão permanente do jogo.

  • Campeonatos
    Troféu Webb Ellis ganho pela seleção campeã da Copa do Mundo.
    O mais importante campeonato de râguebi é o Copa do Mundo.


Troféu Webb Ellis ganho pela seleção campeã da Copa do Mundo.

  • O Rugby no Brasil
    No livro de Tomás Mazzoni, “História do Futebol no Brasil” (Edições Leia, 1950) encontra-se a afirmação de que o rugby foi introduzido no Brasil ainda no século XIX:
    “O historiador Paulo Varzea afirma que o primeiro clube de esportes (terrestre e ao ar livre) fundado em 1875 pelos Srs. H.L. Wheatley, A. MacMillan, C.D. Simmons, Amaral, Robinson e Cox (...), recebendo posteriormente a denominação de Paissandú Cricket Clube. Foi esse o primeiro clube organizado no Brasil, mas a tentativa para a prática do futebol entre seus sócios durou pouco, contando-se mesmo o fato seguinte: familiarizado com o futebol, Oscar Cox mandou buscar em Londres uma bola redonda, por volta de 1896, mas teve que, por impropriedade do terreno para o ‘soccer’, aproveitá-la nos exercícios de ‘rugby’ do clube”.
    Mazzoni segue dizendo:
    “O segundo clube surgido em terra carioca foi o do Clube Brasileiro de Futebol Rugby, primeiro a cultivar este esporte no Brasil, fundado em 12 de setembro de 1891, pelos Srs. Alfredo Amaral Fontoura, Virgílio Leite, Oscar Vieira de Castro, Edwin Ral, Sidney Cox, Augusto Amaral e Luiz Leonel Moura, este jovem brasileiro, recém chegado da Inglaterra, onde fora educado no ‘Elizabeth College’, da ilha de Guernsey, no qual aprendera o ‘rugby’ e o futebol ‘soccer’. Foi por sua iniciativa que se introduziu no Rio o ‘rugby’, que logo encontrou adeptos, enquanto que o futebol ‘association’, tentado pelos rapazes do Clube Brasileiro de Cricket e reeditado por Moura, entre 1892 e 1893, foi depois esquecido.”
    Mas ao que parece, o rugby tinha outros amantes. Mazzoni, no mesmo livro, relata:
    “Em 1896 regressava dos Estados Unidos o Sr. Augusto Shaw, professor do Mackenzie College, que passou a desenvolver grande propaganda do Bola ao cesto e do rugby.”
    Mazzoni também cita:
    “Além de futebolista, Charles Miller foi ‘cricketer’ famoso, consagrado tenista e temível ‘rugby player’. Em 1888 organizara o primeiro time de rugby em São Paulo o São Paulo Atlético Club famoso como SPAC.”
    Porém o desporto só começou a ser praticado com regularidade no país a partir de 1925, em São Paulo, no São Paulo Athletic Club. Neste ano, o Sr. Gordon Rule reuniu jogadores que moravam em São Paulo e que por acaso tivessem praticado esta modalidade de esporte. Cerca de 40 pessoas foram agrupadas em duas equipes que jogavam entre si nos fins de semana, no campo do Floresta e subsequentemente no do C.R. Tietê e no do C.A. Paulistano. Posteriormente, passaram a utilizar-se do Campo do São Paulo Athletic Club em Pirituba - o campo dos ingleses, como era chamado.
    Neste mesmo ano, surgiram novas equipes em Santos e no Rio de Janeiro. Em maio de 1926, uma série de jogos interestaduais foram realizados no Brasil. No dia 23, os cariocas venceram os paulistas por 23 a 3; na semana anterior, no dia 16, a equipe de São Paulo havia vencido a de Santos, no primeiro jogo entre as duas cidades. Um jogo interestadual foi de fato jogado em 1911 e alguns outros até antes, mas infelizmente não se tem dados a respeito dos mesmos.
    Nesta época, os jogadores, na sua grande maioria, eram membros ou filhos da colônia inglesa; outros, em menor número, eram sírio-libaneses que haviam estudado na Inglaterra. No período compreendido entre 1926 e 1940, foram realizados todo ano algumas partidas entre quadros cariocas e paulistas. Esporadicamente, eram realizados jogos internacionais, como contra os Springboks (seleção da África do Sul) em 1932, e contra a Seleção Britânica em 1936, além de partidas amistosas contra equipes de tripulantes de navios que atracavam nos portos de Santos e do Rio de Janeiro.
    A partir da Segunda Guerra Mundial, os ingleses que moravam no Brasil, que praticavam o rugby, foram chamados para defender os países aliados. Desta maneira, o esporte deixou de ser praticado entre os anos de 1941 a 1946. No ano seguinte, as partidas voltaram a acontecer.
    Em 1947 os jogos voltaram a ser realizados, porém com menor frequência devido ao pequeno número de jogadores interessados. Tanto que, nesta época, eram disputados apenas jogos entre paulistas e cariocas; os santistas já não conseguiam reunir condições suficientes para formar um time. A partir de 1960, atletas do São Paulo Athletic Club passaram a representar a agremiação. No mesmo ano, surgiu o Aliança Rugby Football Club, formado por atletas argentinos, franceses, ingleses e alguns brasileiros. A mesma iniciativa de se formar um clube surgiu entre os integrantes da colónia japonesa, que criaram em 1961 o São Paulo Rugby Football Club.
    Com o crescimento da modalidade do país, foi fundada em 6 de Outubro de 1963 a União de Rugby do Brasil (URB), com sede em São Paulo. O idealizador da entidade foi Harry Donavan. Em 1964, a URB idealizou o 3º Campeonato Sul-Americano de Rugby. Na competição, o Brasil foi vice-campeão. Este torneio trouxe novo impulso, surgindo então, pela primeira vez, a categoria juvenil com a formação das equipes do São Paulo Athletic Club, Colégio Liceu Pasteur e Bertioga Rugby Clube.
    Em outubro de 1966 aconteceu a primeira partida entre duas escolas de ensino superior, entre a A.A.A. Horácio Lane, da Escola de Engenharia da Universidade Mackenzie e a A.A.A. Oswaldo Cruz, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.
    Em 1971, houve o início do desenvolvimento do rugby infanto-juvenil em São Paulo. No ano seguinte, em 30 de Dezembro, surge a Associação Brasileira de Rugby (ABR), em substituição a URB. A nova entidade foi reconhecida pelo Conselho Nacional do Desporto. Em 1973, a ABR organizou o 7º Campeonato Sul-Americano de Rugby, em São Paulo. Cinco anos depois, a entidade promoveu o 4º Campeonato Sul-Americano de juvenis.
    Atualmente são disputadas várias competições nas categorias masculina e feminina adulta, juvenis e universitárias no país. As principais competições realizadas são:

  • Competições Nacionais:
    Campeonato Brasileiro de Rugby, Copa do Brasil de Rugby, Liga Sul de Rugby, Campeonato Nordestino de Rugby.

  • Competições Estaduais:
    Campeonato Paulista de Rugby, Campeonato Fluminense de Rugby, Campeonato Gaúcho de Rugby, Campeonato Catarinense de Rugby, Campeonato Paranaense de Rugby.

    A Seleção Brasileira de Rugby é filiada à International Rugby Board (IRB), estando atualmente entre as 40 melhores seleções do mundo, segundo o ranking mundial da entidade.

  • O Rugby em Portugal
    Em 2007 foi possível assistir à estreia da Selecção Portuguesa de Râguebi (os Lobos) no Campeonato do Mundo de Râguebi, sendo de louvar o facto desta selecção ser composta, a esta data, somente por jogadores amadores. Os Lobos acabaram por perder todos os jogos, tendo sofrido 3 derrotas pesadas nos 3 primeiros jogos, mas ficaram muito perto de vencer a Roménia no último jogo, e conseguiram marcar sempre um ensaio em cada desafio. Os Portugueses também deixaram uma excelente imagem pelo seu incrível patriotismo e pela sua enorme dedicação ao jogo.

  • O Rugby no Pará

    Segundo Gustavo Soares, o Rugby surgiu no Pará entre 1999/2000, após depoimentos coletados da comunidade Belém Rugby Clube, de desportistas de Manaus e Belém. Desapareceu por um tempo, entre 2000/2007, para retornar apenas no final de 2007, em Capitão Poço (interior do estado) através do abnegado Gustavo Soares, que treinava na seleção municipal de futebol.
    Um desses dias, antes do treino, assistindo a Band Sport, viu uma matéria sobre o mundial de Rugby na frança (2007), depois viu também outras reportagens sobre esporte e com isso acabou se interessando pelo Rugby.

  • Campeonato Estadual
    Os clubes que já tinham alguma experiência em organizar competições fundaram a Associação Paraense e mandaram comprar uma bola em Belém mas quando a mesma chegou em Capitão Poço todos ficaram surpresos pois era uma bola de futebol americano e não de Rugby. Mesmo assim, decidiram realizar a competição que foi marcada para iniciar em 10/12/2007, em um campo de futebol, na zona rural da vila do Pensamento, com traves (H) de bambu e vara de açaizeiro. A competição deu início a modalidade Rugby Paraense, que é uma mescla de Rugby com Futebol Americano e passou a se chamar circuito de Rugby Paraense e não mais Campeonato Estadual de Rugby Union.
    A competição atual está em andamento, em Capitão Poço, mas ainda não tem regra 100% definida. A APRFAAFEG (ASSOCIAÇÃO PARAENSE DE RUGBY FUTEBOL AMERICANO AUSTRALIANO FRISBOL E ESPORTES GAELICOS – SEDE: CAPITÃO POÇO/PARÁ/BRASIL) decidiu que o número de atletas deve ser de 10 em campo, sendo 7 beach rugby seven-a-side e de 5 na areia. Essa competição está sendo disputada nas categorias adulta e sub-20 que já tem seu campeão, o São Francisco, com 400 pontos contra 200 dos Vikings R.F.C. como a competição só pode ter no máximo 7 etapas por temporada (2007/2008) e cada etapa conquistada contabiliza 100 pontos, o São Francisco sagrou-se o campeão.
    A primeira equipe a ganhar uma competição de Rugby no Pará foi o Atlético que venceu a copa Cidade, realizada pela Limbesocap (competição municipal) 2007.
    Neste período Gustavo conheceu Ijuba Pajic, Sérvio que mora no Rio Grande do Sul, e que queria trazer o Rugby League para o Brasil. A APRFAAFEG aderiu ao projeto do Sérvio e passou a trabalhar na criação da Federação Brasileira de Rugby League .
    O que era para ser apenas uma associação de Rugby acabou se tornando uma associação que agrega várias modalidades esportivas (tudo por conta de uma bola de futebol americano chegou por engano em Capitão Poço).
    As primeiras bolas oficiais de Rugby chegaram em Capitão Poço através do atleta Kledson que viu uma reportagem no jornal informativo popular e procurou os praticantes de Rugby e agora faz parte da familia Rugby Paraense. Depois chegaram mais 4 bolas compradas em parceria com José Alpuim, português que na época era presidente da Associação Baiana de Rugby e que foi a Portugal treinar com a seleção portuguesa de Seven e aproveitou para comprar o material de Rugby mais barato, em parceria com a APRFAAFEG.
    O Rugby Paraense recebeu recentemente um convite para participar de uma etapa do Campeonato Brasileiro de Seven que será realizado em salvador ou Juazeiro do Norte, no período de 08 a 10 de novembro 2008.
    Gustavo Soares recebeu um convite para participar de uma competição internacional defendendo a seleção Amazonense, em Meridas, na Venezuela, no mês de fevereiro de 2009. No momento Gustavo se recupera de fratura no braço, devido a uma queda de bicicleta e não jogando Rugby.

  • Primeira divisão
    África do SulArgentinaAustráliaEscóciaFrançaInglaterraIrlandaItáliaNova ZelândiaPaís de Gales
  • Segunda divisão
    CanadáEstados UnidosFijiJapãoRomêniaSamoaTonga
  • Terceira divisão
    AlemanhaAndorraArmêniaÁustriaAzerbaijãoBahamasBarbadosBélgicaBeninBermudaBósnia e HerzegovinaBotsuanaBrasilBruneiBulgáriaBurkina FasoBurundiCamarõesCambojaCazaquistãoChileChinaCingapuraColômbiaCoréia do SulCosta do MarfimCosta RicaCroáciaDinamarcaEslovêniaEspanhaFinlândiaGanaGeórgiaGolfo ÁrabeGréciaGuianaHolanda • Hong Kong • Hungria • Ilhas Cayman • Ilhas Cook • Ilhas Guam • Ilhas Niue • Ilhas SalomãoÍndiaIndonésiaIsraelJamaicaQuêniaLaosLetôniaLituâniaLuxemburgo • Macau • MadagascarMalásiaMaltaMarrocosMoldáviaMônacoMontenegroNamíbiaNigériaNoruegaPapua Nova GuinéPaquistãoPanamáParaguaiPeruPolôniaPortugalRepública TchecaRússiaSanta LúciaSão Vicente e GranadinasSenegalSérviaSri LankaSuazilândiaSuéciaSuíçaTailândia • Taiti • Taiwan (Formosa)TanzâniaTrinidad e TobagoTunísiaUgandaUcrâniaUruguaiVanuatuVenezuelaZâmbiaZimbábue

  • Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Rugby
    http://gustavikings.blogspot.com/2008/07/blog-post.html

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

SEEL libera verba para reforma do ginásio Miranda Sobrinho


A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEEL) foi criada pela Lei de nº 6.215, de 28 de abril de 1999, com a missão de executar políticas públicas voltadas para as áreas do esporte e do lazer. A nova gestão da Seel, que assumiu em janeiro de 2007, segue a nova política de esporte e lazer construída na administração da governadora Ana Júlia Carepa.
O objetivo é dar condições e acesso às ações da Secretaria às comunidades que antes nunca tiveram a oportunidade de participar das atividades desenvolvidas pela instituição.
Além do incentivo à prática do esporte e do lazer, a Seel promove a melhoria de qualidade de vida por meio de ações específicas voltadas para a integração regional e inclusão social, por meio de diversos projetos sociais como:
  • Navegar,
  • Vida Ativa na Terceira Idade,
  • Pintando a Liberdade,
  • Papo Cabeça e Esporte Paraolímpico.

Em 2008, mais dois projetos devem marcar a nova gestão da Seel, no sentido de empreender de forma ainda mais eficiente a prática do desporto no Estado. São eles o Bolsa Talento, que deverá ser transformado em lei; e Esporte Participativo, idealizado pelo secretário-adjunto, Otávio Carepa, e que vai instituir o maior plano de esporte e lazer já implementado no Estado, com ações de saúde, educação, cidadania, geração de emprego e renda, além de atividades voltadas para o esporte e o lazer.

Secretário de Estado de Esporte e Lazer o Sr. Carlos Alberto Leão (direita)

A Seel promove a integração por meio de eventos que valorizam a cultura regional, casos dos Jogos Abertos, Jogos de Integração do Idoso, Jogos de Identidade Cultural do Marajó e Jogos Tradicionais Indígenas. Outros eventos garantem a visibilidade do Estado no setor turístico, incentivando a geração de emprego e renda, como o Festival da Pororoca e o Rallye Iles dês Soleil.
O Estádio Olímpico Edgard Proença, o Mangueirão, é administrado pela Secretaria, que tem trabalhado no sentido de garanti-lo como um dos estádios escolhidos para abrigar uma das chaves da Copa do Mundo de 2014. O estádio é um dos símbolos de arquitetura moderna e virou notícia nacional, por conta da grande paixão dos paraenses pelo esporte. É palco ainda, além dos jogos de futebol, de eventos esportivos de grande relevância internacional, como o Grande Prêmio Brasil de Atletismo.
O público-alvo da Seel reúne Federações, atletas e entidades representativas de classe que promovem o esporte como inclusão social.
E, para homenagear as pessoas que direta e indiretamente colaboram com a Secretaria e o desenvolvimento do esporte e lazer no estado, a Seel criou a medalha de mérito "Guilherme Paraense". Dez personalidades são agraciadas a cada ano com a honraria.

Atualmente a SEEL tem como Secretário de Estado de Esporte e Lazer o Sr. Carlos Alberto Leão e José Otávio de Vasconcelos Carepa como Secretário-adjunto de Estado de Esporte e Lazer.

  • MELHOR IDADE - SEEL mantém convênio com a Tuna

A Seel promove a melhoria de qualidade de vida por meio de ações específicas voltadas para a integração regional e inclusão social, por meio do projeto social Vida Ativa na Terceira Idade. Mais de 800 senhores e senhoras usam diariamente as instalações da Tuna, em convênio com a SEEL, onde realizam diversas atividades de caráter social e esportivo.

  • Obras no ginásio Miranda Sobrinho

Após décadas de abandono e sem nenhum tipo de reforma, o ginásio de esporte da Tuna finalmente foi agraciado com uma verba da SEEL. Durante a inauguração do Parque Aquático Luso-Brasileiro, no último sábado, 20/09, o secretário da SEEL, Sr. Carlos Alberto Leão, informou a todos os presentes que já aprovou a liberação de verba para reforma parcial do ginásio Miranda Sobrinho, de propriedade da Tuna Luso. A reforma não será completa mas cobrirá as principais necessidades do momento, como reforma do telhado, das quadras de treino e banheiros.

Fonte: http://www.seel.pa.gov.br/asecretaria/faleconosco.asp

Piratas invadiram a Tuna neste domingo

Foi uma verdadeira invasão de alegria e descontração que ocorreu neste último domingo, 21/09, na sede campestre da Tuna Luso.

Chegada dos piratas em Belém:
http://video.aol.com/video-detail/comercial-de-lanamento-cerveja-cerpa-gold/1763983900/?icid=VIDURVHOV03

Invasão dos piratas na escadinha:
http://video.aol.com/video-detail/vt-de-15-onde-est-o-ouro-doca/618059962/?icid=VIDURVHOV03

Os piratas invadem a Tuna Luso:













Os piratas da CERPA GOLD estiveram marcando presença no clube procurando o "OURO" e proporcionaram grandes momentos de alegria e divertimento para os associados presentes, principalmente para a crianças.











A CERPA está de parabéns pela inovação de marketing e divulgação de seu mais novo produto, a CERPA GOLD, que tem a Tuna Luso como um de seus maiores consumidores.


domingo, 21 de setembro de 2008

Inauguração do Parque Aquático Luso Brasileiro








Em elegante coquetel, a diretoria da Tuna Luso Brasileira, tendo à frente o presidente Marcos Moraes, inaugurou no último sábado o Parque Aquático Luso-Brasileiro, integralmente doado pelo Conselho da Comunidade Luso-Brasileira do Pará, que é presidido por João Pisco.



Muitos convidados estiveram presentes, a comunidade luso-brasileira, grandes beneméritos, conselheiros, imprensa e associados marcaram presença.

Agora os associados possuem mais uma boa atração e motivo para frequentarem o clube, conforme registram as fotos em anexo.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

O Liberal e Amazônia Hoje na Tuna




Informamos que a partir de 21/09, os jornais O Liberal e Amazônia Hoje serão vendidos diariamente na boutique Tunamania, na portaria da sede social da Tuna Luso. Em breve estaremos também com a venda do Diário do Pará.

Inicie o seu dia esportivo por dentro das notícias!

Fotos atualizadas em 18/09/2008.










Foto da sacada do Ribatejo com sua nova cobertura doada pelo GB Augusto Lapa Viana










Foto da galeria de ex-presidentes da Tuna Luso Brasileira










Canteiro de obra do banheiro que está sendo construido para
as categorias de base, ao lado do campo auxiliar.

Tudo pronto para inauguração do parque aquático da Tuna no próximo sábado, 20/09.





http://www.orm.com.br/oliberal/ - Edição de 15/09/2008

Um coquetel a ser realizado no sábado, 20, marcará a inauguração do Parque Aquático da Tuna Luso Brasileira. O evento contará com a presença da colônia luso-brasileira, grandes beneméritos, conselheiros, imprensa e associados.























quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Alan Fonteles Oliveira ganha prata em Pequim


Alan Oliveira ajudou equipe de revezamento 4x100 a conqustar segundo lugar no pódio
Em uma final surpreendente, a equipe verde-amarela brilhou e conquistou a medalha de prata no revezamento 4x100m T42-T46. O time formado por André Luiz Oliveira, Yohansson Nascimento, Claudemir Santos e pelo paraense Alan Fonteles Oliveira correu em 45s25 e voltou a levar o país ao pódio no atletismo paraolímpico.
O ouro ficou com os americanos, que bateram o recorde mundial da prova com o tempo de 42s76. Os australianos conquistaram o bronze com 45s80.
'Vi que minha velocidade estava muito grande e pensei: 'Vou passar, vou passar' ', disse Alan Oliveira, em entrevista ao canal SporTV.
Superação - A segunda colocação do paraense no revezamento 4 x 100 metros rasos revelou para o mundo um histórico de superação iniciado aos quatros meses de idade.
Alan ganhou destaque no noticiário nacional por causa do desempenho fundamental para a vitória da equipe e pela pouca idade (16). Mas do esforço para superar as dificuldades, quem sabe muito bem é a mãe, Cláudia Fonteles, a torcedora mais orgulhosa.
Cláudia acompanhou a competição pela internet, junto com a filha de 8 anos, que também treina o atletismo, enquanto o pai do atleta, Almir, trabalhava, em uma distribuidora de gás. De longe, ela se desesperou ao ver que o penúltimo integrante da equipe brasileira demorava a passar o bastão para o filho.
Mais uns minutos e a tensão se transformou em alegria e orgulho, sentimentos que ainda a fazem chorar quando conversa com a reportagem. É impossível não vibrar, diz, e, mais ainda, não associar a vitória às dificuldades que o filho enfrentou para andar.
Cláudia conta que o adolescente teve infecção intestinal aos 21 dias de vida, foi internado na UTI, contraiu septicemia e acabou perdendo os pés aos quatro meses. Aos nove meses, ele colocou a primeira prótese e, prestes a completar um ano, começou a andar.
A mãe conta que não deixou que ele engatinhasse e sempre estimulou o filho a não se limitar. Tanto que o menino aprendeu logo a andar de bicicleta e não ter dificuldades para brincar com os colegas, apesar das inúmeras cirurgias. Extrovertido, também namora e se diverte.
Ao descobrir o atletismo, Alan se empenhou nos treinos três vezes por semana, uma rotina mantida até hoje. Para isso, ele tem o apoio da família, auxílio governamental para aquisição das próteses e pagamento de despesas em competições, além de um patrocinador.
Atualmente, ele concilia as aulas na primeira série do ensino médio aos treinos, com a técnica Suzete Montalvão. Alan já conquistou várias medalhas em competições estaduais. Foi campeão nacional e recordista em competição realizada em julho, em Nova Jersey (EUA).
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 17/09/2008

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Tuna vence por 2 a 1 amistoso contra o Santa Rosa


A Tuna Luso enfrentou hoje, terça-feira, o time do Santa Rosa, de Icoaraci, que está se preparando para o seletivo do campeonato de 2009. O jogo treino aconteceu no campo do Souza e a partida terminou com o placar de 2 a 1 para a Tuna. No primeiro tempo a Tuna jogou com o seu time principal e no segundo o técnico Reginaldo deu chance a todos os jogadores que estão treinando no elenco de profissionais para participarem do treino.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Tuna vence amistoso em São Caetano por 3 a 0



Quem achava que o futebol da Tuna estava parado se enganou. O time de futebol profissional da Tuna Luso esteve se movimentando neste final de semana no interior do estado. A Lusa enfrentou no último sábado, 13/09, o selecionado de São Caetano e venceu por 3 a 0. Outros amistosos estão previstos para o time cruzmaltino que está se preparando para disputar a primeira etapa do campeonato de 2009. Durante os amistosos o técnico Reginaldo Mesquita está aproveitando para observar diversos jogaroes do sub-20 da Tuna e das equipes adversárias.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Fotos das obras do novo parque aquático da Tuna Luso (09/09/2008).











Fotos tiradas em 10/09/2008
Por motivo de atraso na conclusão das obras e visando o melhor conforto de seus associados, a diretoria do clube resolveu adiar a inauguração do seu novo parque aquático para o próximo sábado, 20/09.
Pedimos desculpas e contamos com a colaboração e paciência dos associados pois a Tuna Luso, assim como todos, também deseja inaugurar seu novo parque o mais rápido possível.
Não percam, no próximo sábado, 20/09, inauguração do novo
parque aquático da Tuna Luso. Venham participar desse grande evento e tragam suas famílias!

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Futebol Sub-15


O Clube do Remo, no último sábado, 08/09, em jogo realizado no Baenão, venceu o sub-15 de futebol da Tuna pelo placar de 4x3, sagrando-se campeão da modalidade.
Nosso time sub-15, tecnicamente é bem melhor que os demais mas na hora "H" o fator emocional mais uma vez influenciou. Lamentável mesmo!
Segundo opinião de alguns torcedores e até mesmo jogadores da Tuna que estiveram presentes, o jogo foi levado pelo juiz até próximo dos 50 minutos, beneficiando o Remo. A Tuna ainda teve dois jogadores expulsos.
Deu pena de ver a garotada cruzmaltina chorando a perda do título pois fizeram uma excelente campanha e mereciam ser campeões. No final foram Rou...Até na base!
A forma com que o adversário conquistou o título do sub-15 não parece ter sido muito justa. Se o cara que botaram para correr dentro de campo, vestido de juiz colaborou, paciência, já estamos acostumados com isto e de certo a consciência dele, se é que ele tem uma, não deve ter deixado dormir bem!
Valeu aos torcedores que foram ao Baenão dar o seu apoio aos garotos.
Apesar dos lamentos e da derrota, observamos o surgimento de uma nova safra de bons jogadores. Com todas as dificuldades que eles enfrentam no dia-a-dia, ainda conseguiram mostrar muito talento. Com um pouquinho mais de incentivo eles chegam longe. Precisamos apenas saber moldá-los para que em breve tenhamos frutos para ambos os lados.
Parabéns para a CT e atletas do sub-15 da Tuna!