BLOG TUNANTE

segunda-feira, 31 de março de 2008

BIG-BANG PAPA-CHIBÉ JÁ ACONTECEU NO PARAZÃO 2008!


BIG-BANG

SÃO PAULO - Cientistas abriram um processo contra o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern, sigla em francês), localizado em Genebra, para impedir uma grande experiência da física que permitirá um estudo sobre como foi o big-bang, na qual dois átomos se chocarão a uma velocidade próxima à da luz e, teoricamente, reproduzirá a explosão. As informações são da Agência Estado.

As colisões poderão criar a chamada "energia negra", que compõe 96% do universo. Esta perspectiva causa preocupação entre as pessoas que temem que a experiência faça o planeta desaparecer numa espécie de grande buraco negro."Recebemos muitas ligações de pessoas preocupadas", explica Sophie Tesauri, da assessoria de imprensa do Cern. "Mas não há nada a temer: a quantidade de matéria negra será ínfima", acrescenta.

Fazendo uma pequena relação com a matéria acima, o BIG-BANG, parece que aconteceu por aqui e gerou efeitos devastadores e indesejáveis para alguns clubes do Pará, causando grandes distúrbios para Clube do Remo e Tuna Luso, que já haviam sofrido as consequências da explosão e recebido seus bilhetes de despedida do primeiro turno na semana passada. Agora, nesse último final de semana, foi a vez do Paysandu juntar-se aos dois rivais e também ser despachado (pelo Águia de Marabá) sem direito a passagem de volta. Os três times da capital, outrora considerados grandes e imbatíveis, estão juntando os cacos que ainda restaram. Enquanto isso, os emergentes times do interior, incentivados por suas prefeituras, fazem a festa e a algeria do povo daquelas bandas e dançam alegremente o CRÉÉÉÉÉU!

VOCÊ SABE O QUE É GINÁSTICA LABORAL?














APRESENTAÇÃO

GINÁSTICA LABORAL
é uma modalidade de atividade física orientada, adaptada e praticada no ambiente laboral, tendo como principal objetivo minimizar os impactos decorrentes do sedentarismo para a vida do trabalhador. De modo geral as empresas investem no Programa Ginástica Laboral sob alguns argumentos bastante evidenciados no mercado atual:

Benefícios do programa corporativo de atividade física.

  • Perspectivas de resultados individuais
    Os benefícios dependem diretamente da natureza da atividade laboral:
    -Redução das queixas de dores músculo-articulares.
    -Redução dos níveis de stress.
    -Melhor disposição e, por conseguinte, melhor bem estar geral.
    -Redução do envolvimento em acidentes.
    -Reeducação postural.
    -Estímulo à adoção de práticas regulares de atitudes saudáveis.
  • Perspectivas de resultados corporativos
    -Aumento da produtividade.
    -Redução com despesas médicas.
    -Redução do absenteísmo.
    -Redução dos afastamentos por licenças/atestados médicos.
    -Redução das horas extras decorrentes de atestados médicos.
    -Redução dos índices de ocorrências de atrasos no início da jornada.
    -Redução da rotatividade do quadro de empregados.
    -Redução dos índices de ocorrências do número de acidentes.

Na prática existem 3 tipos básicos de atividades da Ginástica laboral:

  • Preparatória: realizada no início da jornada de trabalho, visando preparar as estruturas corporais para atividades laborais específicas.
  • Compensatória (ou de pausa): realizada durante o expediente de trabalho com o propósito de instituir pausas programadas para compensar um eventual cansaço físico decorrente da exigência ininterrupta de certas estruturas corporais.
  • Relaxamento: realizada no final do expediente de trabalho com objetivo de restabelecer o equilíbrio físico-mental das estruturas corporais.

Fonte: http://www.fitnes.com.br/

PROJETO DE INCLUSÃO SOCIAL / ESPORTIVA PARA ATLETAS DE FUTEBOL PORTADORES DE NANISMO.













Estamos divulgando o projeto de inclusão social, esportivo e digital para anões lançado pela Tuna Luso Brasileira. O projeto Tuna Luso Gigantes do Norte está sendo implementando pelo clube desde o ano passado e tem a oritentação médica da equipe do Dr. Bruno Noronha, que também é o médico resposável pelo futebol profissional da Tuna Luso, incluindo o futebol feminino e os demais esportes amadores ligados ao clube. Calos Lucena é o técnico da equipe do Gigantes do Norte e também técnico da equipe de profissinais da Tuna Luso. Capacidade, que também trabalha num programa de TV local, é um dos jogadores do Gigantes do Norte. Capacidade e o técnico Lucena tiveram a brilhante idéia de formar um time somente de anões. Apresentaram a idéia para a diretoria da Tuna Luso que apoiou a iniciativa e deu carta branca para que o projeto fosse elaborado e desenvolvido. Veja abaixo o projeto completo.

APRESENTAÇÃO
Nanismo é uma doença genética que provoca um crescimento esquelético anormal, que geralmente resulta em um indivíduo de baixa estatura, inferior à da média populacional.
Ocasionalmente, o termo nanismo é aplicado somente às baixas estaturas desproporcionais. Ambos os tipos de nanismos normalmente têm causas genéticas e podem ou não ser hereditários.
Existem basicamente duas formas de nanismo catalogadas: o genético e o hormonal. Embora existam divergências, a princípio são consideradas anãs as pessoas adultas com altura inferior a 1,35m.
O maior problema enfrentado pelos anões, além do preconceito, é de viverem em cidade não planeja para eles. Quanto à saúde, geralmente, apresentam problemas de artrose e compressão das vértebras. No mais, são pessoas comuns que podem fazer quase tudo ao alcance. Por conta disso, e lógica, os anões podem e devem fazer atividade física normal evitando-se as de impacto.
Entende-se o esporte enquanto via proporcionadora de competências pessoais e sociais, produtivas e cognitivas, de adolescentes e adultos, e inclusive os portadores de necessidades especiais, como no caso do nanismo.
O dia que os empresários descobrirem que investir no futebol ajuda a melhorar a imagem da empresa, a situação do esporte vai ser outra no Estado. Mas, enquanto as empresas resistem a assumir o seu papel na responsabilidade de revelar atletas e construir personalidades de cidadãos conscientes, nós somos quem deve tomar as rédeas dessa iniciativa.

OBJETIVO
Ampliar as oportunidades de participação da comunidade em atividades sócio-esportivas, desenvolvendo uma consciência crítica acerca da qualidade da corporeidade vivida, contribuindo para a formação plena do ser humano.
Nosso intuito não é formar atletas e sim democratizar o acesso ao esporte.

OPERACIONALIDADE
Todos os atletas participantes da equipe de futebol, devem ser obrigatoriamente portadores de alteração congênita (nanismo), exceto o goleiro, que terá estatura conveniente para a tarefa.
Os treinamentos ocorrerão em locais pré-estabelecidos pela Comissão Técnica e os jogos serão marcados como preliminar de jogos do Futebol Profissional ou como jogos e torneios independentes, podendo ser utilizadas equipes infanto-juvenis (sub-13, sub-15) para disputa de partidas.
O acompanhamento para evolução do protocolo de treinamento ocorrerá de acordo com o cronograma e a programação da Comissão Técnica específica.

PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO
Proporcionar o pagamento de um (01) salário-mínimo a cada atleta, em número de dezoito (18) atletas / por mês, durante o ano de 2008, com possibilidade de prorrogar o período.
Cursos de capacitação e atualização nas áreas de informática, línguas estrangeiras, serviços gerais, entre outras, para inclusão dos atletas no mercado de trabalho.
Investimentos com infra-estrutura, alimentação, material de treinos, saúde e hospedagem dos atletas.

COTAS DE PATROCÍNIO
Cada patrocinador será responsável por cota mensal de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais), para custear o planejamento do ano de 2008, sendo que este valor será debitado no imposto de renda (IR), obedecendo à lei de incentivo ao esporte e lei de responsabilidade social.

CONTATOS
091 9166 9578
(Lucena)
091 8154 0966 (Capacidade) capacidade.mb@hotmail.com
091 9984 4094 (Bruno Noronha) brunonoronha71@gmail.com

Atenciosamente,

Carlos Lucena
Treinador da Equipe
Dr. Bruno Noronha
Redator do Projeto

Marcos Moraes
Presidente da Tuna Luso Brasileira
PROGRAMA DE INCLUSÃO SOCIAL / ESPORTIVA
PARA ATLETAS DE FUTEBOL PORTADORES DE NANISMO
Gigantes do Norte

JAN / 2008
O Gigantes do Norte tem uma comunidade no orkut:
Vídeo do "Vagner Love" do Gigantes do Norte:
Outros endereços para saber mais sobre a Tuna Luso Brasileira:

FUTEBOL DE CAMPO FEMININO - 2ª RODADA.



Raysa
a musa do futebol feminino - 2008

E
leita a musa do Campeonato de Futebol Feminino/2008, a jovem Raysa Gabriela Oliveira Pereira, de 16 anos, tem dois sonhos para o futuro: jogar profissionalmente em um grande clube do Brasil e se formar em Educação Física.
Atleta da Tuna Luso, Raysa joga futebol desde os sete anos, tendo dado os primeiros passos nas peladas do bairro da Sacramenta.
Quando disputava o Campeonato promovido pela jogadora Formiga, da Seleção Brasileira, chamou a atenção dos Dirigentes do Remo e acabou indo para o Baenão. Porém, não ficou mais de três meses no clube azulino, porque o Remo resolveu não participar do Campeonato Feminino, e a Tuna Luso mostrou interesse no seu futebol. Embora não tenha ainda se firmado como titular no time cruzmaltino, a atacante vem entrando no decorrer dos jogos, ajudando a equipe a colher bons resultados. “O importante - disse Raysa – é continuar trabalhando e ajudando o grupo. Nossa meta é o título e vamos lutar por ele”.
Já que a imprensa local não tem nenhum interesse em divulgar os acontecimentos do futebol feminino do Pará, o blog da ATAT continuará fazendo o seu papel e divulgando todas as rodadas e resultados.

2 ª Rodada - 30/03/2008
Jogos:
Estrela 3 x 3 Independente (CEJU)
Terra Firme 0 x 9 Tuna Luso (Souza)
Ananindeua 2 x 5 Sacramenta (CEJU)

3ª Rodada - 05 ou 06/04/2008
Jogos:
Independente x Terra Firme
Estrela x Ananindeua
Sacramenta x Tuna Luso

domingo, 30 de março de 2008

Tuna Luso retorna aos treinamentos visando 2º turno do Parazão
O elenco da Tuna Luso volta hoje aos treinamentos depois do final de semana de folga. Ainda em processo de diminuição do elenco por conta do inchaço de jogadores da base, o técnico Carlos Alberto Lucena ainda espera pela regularização do goleiro Leandro. O clube ainda não conseguiu os R$ 900 necessários para fazer a transferência do atleta da federação maranhense. O jogador tem vínculo com o Imperatriz-MA.
Com a volta aos gramados marcada apenas para o dia 12 do mês que vem, quando enfrentará o Tiradentes na abertura do segundo turno, existe a possibilidade da equipe realizar de um a dois jogos treinos com equipes amadoras no próprio Sousa.
Enquanto isso o atacante Róbson Alex continua entregue ao departamento médico depois que torceu o tornozelo num treinamento.
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 31/03/2008

REGATA FICA SEM O REMO.










Com barcos deteriorados e poucos atletas,
Cube do Remo não disputou provas ontem.

A ausência do Clube do Remo na competição foi um dos assuntos mais comentados pelos simpatizantes do esporte que estiveram na Estação das Docas, ontem. Mesmo quem não torce pelo Leão lamentou o fato do clube estar de fora.
Ausente da prova de ontem, a primeira do Campeonato Paraense de Remo de 2008, o Clube do Remo deverá disputar a competição na segunda prova, prevista para o dia 11 de maio. Mas, os azulinos não tomarão parte das onze modalidades, como vinha acontecendo até o ano passado. O clube estará, segundo Carlos Valério, 63 anos, colaborador azulino, no máximo em três provas. 'Não temos atletas e nem barcos em condições para isso', justifica. O Remo, de acordo com Valério, conta com um total de 15 barcos, mas apenas quatro deles estão em condições.
Para voltar a competir, o departamento de Remo precisaria contar, segundo Valério, com uma verba de, no mínimo, R$ 5 mil/mês. O dinheiro foi solicitado ao presidente Raimundo Ribeiro: 'A resposta que tivemos foi de que o clube não dispõe desse valor', conta Valério.

REGATA - A agitação das águas da baía do Guajará, ontem pela manhã, não permitiram que as provas da primeira regata da temporada fossem concluídas. Dois páreos - o 4x100 sub-23 e o 4xSkiff -, que será corrido apenas pelo Paysandu, acontecem hoje pela manhã, no mesmo local, com a chegada ocorrendo na Estação das Docas, como ontem. Apesar de não ter chegado ao seu final, a regata já tem como vencedora a Tuna Luso, que obteve, ontem, seis primeiros lugares e um segundo, somando seis pontos. O Paysandu obteve apenas duas vitórias, com o somatório de dois pontos, podendo chegar a no máximo cinco, um a menos que a Lusa.
A Lusa faturou os seguintes primeiros lugares:
2x100 peso leve, Skiff Principiantes, Double Feminino, Dois Com Master C, Skiff Sênior e Double sub-23. Os cruzmaltinos obtiveram a segunda colocação na prova 4 Com Principantes. O Paysandu ficou com as primeiras colocações nas provas de 4 Com Principiantes e 2x100 Master B.

Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 31/03/2008

REMO do PARÁ vive a PIOR crise da história

Até o clube que tem a modalidade no nome não vai participar do Estadual neste ano.
No início do Campeonato Paraense de remo, na raia da Estação das Docas, as perspectivas não são as melhores. Segundo o presidente da Fepar, Altair Bezerra, a modalidade está há 10 anos sem receber apoio. Um exemplo claro disso é o fato de que, nesta regata inicial, apenas dois participarão das 11 provas: Paysandu e Tuna Luso. A grande surpresa fica por conta da ausência do Clube do Remo.
É difícil arranjar receita para a manutenção das embarcações, suporte de atletas e pagamento de treinadores. Um café da manhã para uma equipe de 20 atletas, em média, não sai por menos de R$ 300. Nem a ajuda de custo, por exemplo, com a distribuição de vale-transporte aos atletas. É comum que ex-atletas tirem dinheiro do próprio bolso para tentar dar um fôlego extra aos clubes. As pessoas que, por amor à modalidade, resolvem investir do seu bolso, além de não obterem o retorno financeiro esperado, não ganham o reconhecimento das diretorias. Acabam por sair pela porta dos fundos.
A modalidade exige disciplina de seus praticantes. Os treinos são iniciados às 5 da manhã e só terminam às 8 horas. Com o crescente número de assaltos na cidade, o risco de um atleta que usa a bicicleta para chegar no treinameto aumentou muito de alguns anos pra cá.
O remo já foi considerado como esporte elitista e contou com grande número de adeptos. Antigamente, as torcidas reuniam-se para torcer por seus clubes em regatas. A marca da popularidade do esporte pode ser comprovada no nome dos clubes. No caso do Rio de Janeiro, três das grandes equipes trazem até hoje em seus nomes a descendência pelo esporte aquático: Botafogo de Futebol e Regatas, Clube de Regatas do Flamengo e o Clube de Regatas Vasco da Gama.
Para tentar resgatar a tradição das regatas no Pará, Altair Bezerra cobra das autoridades um incentivo maior à modalidade. Altair explica que os atletas que alcançam os melhores resultados nas competições têm seus nomes enviados à Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) para que sejam inclusos na lista de programas de incentivo, como o antigo Fábrica de Ídolos. 'Esperamos que o novo projeto, o Bolsa Talento, seja implementado logo'.
Equipes correm atrás de apoio governamental
Uma possível saída para a captação de recursos para auxílio a atletas e clubes de remo está na Lei Municipal Tó Teixeira e Guilherme Paraense. Trata-se de um acordo feito entre Prefeitura de Belém e empresariado paraense, que prevê a isenção de 20% do valor que seria pago em impostos como IPTU e ISS para os cofres públicos, destinando, assim, uma parte da renda para fortalecer a cultura e o esporte amador. No caso do esporte, o incentivo pode viabilizar a aquisição de material esportivo, compra de equipamentos, viagens para a disputa de competições, entre outros.
José Wildemar de Assis, o Lindão, técnico da Tuna, conseguiu ter seu projeto aprovado pela Prefeitura e agora corre atrás de um patrocinador que esteja disposto a vincular seu nome ao clube. 'O empresariado ainda demonstra um receio na hora de firmar o acordo, por não ter certeza do retorno que terá. Desde 2000, quando a lei foi criada, tento aprovar um projeto e agora consegui, a nova meta é conciliar o nosso interesse com o do patrociandor', explica.
Pelo Paysandu, o resultado está prestes a aparecer, já que três projetos foram aprovados.

Fonte: O Liberal - Edição de 30/03/2008

Parazão 2008 "CEM" times grandes na final.







Alegria merecida dos jogadores do Águia, após suada vitória diante do todo poderoso Paysandu.

Tuna Luso, Paysandu e Clube do Remo choram abraçados e ainda vão ter que assistir, da arquibancada, o jogo entre Ananindeua e Águia de Marabá pela final do primeiro turno do Parazão que comemora os 100 anos de futebol no Pará.

Enganou-se quem achou que tal realidade seria impossível. Aconteceu o que já era esperado por todos e os dois times do interior eliminaram os antes temidos times grandes da capital e fazem uma final diferente.
No sábado o Ananindeua eliminou o também interiorano Castanhal, ao empatar em 1 a 1. Hoje (domingo) o Águia de Marabá derrotou o Paysandu, em pleno Mangueirão, por 2 a 1, de virada, com dois gols do desconhecido Moji. O gol da vitória do Águia foi marcado aos 48 do segundo tempo e com esses resultados Águia de Marabá e Ananindeua fazem a grande final do primeiro turno, no próximo domingo.

FICHA TÉCNICA
Águia de Marabá X Paysandu
Local: Mangueirão
Renda: R$ 141.247,00
Público: 13.017 torcedores (sendo 9.367 pagantes e 3.650 credenciados).

sábado, 29 de março de 2008

Tuna planeja dispensas no elenco.

Quatro nomes estão na lista da diretoria.
Com um plantel de 35 jogadores, a Tuna Luso prepara um barco de dispensa. O técnico Carlos Lucena não divulga nenhuma informação, mas, segundo uma fonte, cerca de três a quatro jogadores seriam liberados pela comissão técnica. Entre eles, estariam os nomes de Pelezinho, Fabinho, Reinaldo e Índio.
Lucena deverá conversar com a diretoria para depois anunciar o corte. O motivo das dispensas seria o inchaço do elenco cruzmaltino, principalmente após as contratações de Alexandre Pinho (meia), Rodrigues (volante), Marcelo Capanema e Albertinho (atacantes) e Leandro (goleiro). Das novas contratações, apenas Leandro não estreou por falta de regularização - o clube ainda não pagou sua transferência do futebol tocantinense. A pretensão de Lucena é que permaneçam 26 jogadores.
A novidade no elenco é o atacante Erick, de 19 anos. Vindo do sub-20 para suprir a ausência de atacantes na Tuna. Já Wanderley e Wellington, lesionados durante grande parte da Primeira Fase, já estão no trabalho de recuperação física. Outro atacante que retorna em breve ao time é Róbson Alex, que faz trabalho específico com o fisicultor Ricardo Monteiro.
Lucena tem dito que o novo time da Tuna será totalmente diferente do primeiro turno. O técnico dará chance a vários jogadores do sub-20, como Japonês, Dudu e Ivair.
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 30/03/2008

Ananindeua empata com Castanhal.

O Ananindeua está na final do primeiro turno do campeonato paraense. Garantiu sua vaga ao empatar em 1 a 1, neste sábado com o Castanhal, na Curuzu.
O castanhal abriu o placar, através de Gian, marcando aos 30 minutos do segundo tempo. Parecia certa a vitória do Castanhal mas, quatro minutos depois, o Ananindeua empatou o jogo:
1 a 1. Por ter melhor classificação na tabela, o Ananindeua garantiu sua vaga na final da Taça Cidade de Belém e aguardará o vencedor de Paysandu e Águia de Marabá. A renda do jogo foi de R$ 15.835,00 e o público total foi de 2.677 torcedores, sendo 1.837 pagantes e 840 credenciados.

Brasileirão terá a Série D em 2009.

O presidente da Federação Gaúcha de Futebol (FGF) confirmou ontem que em 2009 a Série C do Brasileirão vai adotar a mesma fórmula da Série B do Nacional. A partir do ano que vem, a terceira divisão vai ser disputada por apenas 20 equipes, sem classificação conforme os campeonatos regionais, como informa o ClicRBS. Também em 2009 será criada a Série D do Campeonato Brasileiro. Segundo Noveletto, a quarta divisão vai assumir o modelo que hoje é adotado pela terceira divisão: 64 times, classificados de acordo com os estaduais.

Vai funcionar da seguinte maneira:
Série B terá 20 equipes (subindo 4 para a A e caindo 4 para a C;
Série C terá 20 equipes (subindo 4 para a B e caindo 4 para a D.
Série D será regionalizada, com 64 equipes, e aberta aos clubes indicados pelas federações estaduais.

A Série C 2009 será composta pelos 4 rebaixados da Série B e pelos 16 melhores classificados da própria Série C deste ano, fora os 4 que sobem para a Segundona. 'Está confirmado sim, vai ser uma valorização da Série C. A nova fórmula começa em 2009', afirma Noveletto.

PARAENSES
O
Remo e os dois outros paraenses classificados para a Série C deste ano por meio do Campeonato Estadual, só terão participação garantida na terceirona de 2009 se chegarem à terceira fase da competição, que reune 16 equipes. Se não conseguirem a classificação, terão de ser os quatro melhores colocados da segunda fase entre os eliminados da competição. Caso contrário, o Pará terá somente duas vagas na Série D, para o campeão e vice-campeão do Estado.
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 29/03/2008

sexta-feira, 28 de março de 2008

FUTEBOL FEMININO.













SEGUNDA RODADA SERÁ NO DOMINGO

Neste domingo, dia 30 de março, às 08:30h, o campeonato Paraense de Futebol Feminino terá prosseguimento em sua segunda rodada da fase classificatória do primeiro turno. Três jogos serão realizados, todos pela manhã.
Local - Ceju
8:30h Estrela/Tropical x Independente.
10:30h Ananindeua x Sacramenta.
Local - Souza
09:00h Tuna Luso x Terra Firme.
Sacramenta, Estrela e Tuna Luso tem 3 pontos ganhos. Independente, Terra Firme e Ananindeua estão com zero. Os quatro primeiros colocados disputarão o quadrangular do primeiro turno.
Na Tuna Luso, a zagueira Talita, de Paragominas, desfalca a equipe lusa devido ter sido liberada, pela técnica Aline Costa, para resolver assuntos particulares.
Compareça, prestigie e leve seus filhos e filhas.
Entrada grátis.

PAULINHO DE VOLTA PARA A TUNA.

Carlos Lucena dará nova oportunidade ao jovem Paulinho, de 19 anos, meia-atacante da Tuna. O jogador precisa aproveitar mais essa oportunidade dada pelo técnico Lucena. Paulinho é cria das divisões de base do clube e tem potencial para jogar no meio-campo ou na lateral-esquerda.
Assediado por um empresário de São Paulo, Paulinho foi iludido e saiu da Tuna em período impróprio, ausentando-se por quase um mês. Retornou agora para Belém, meio arrependido, e voltou a treinar novamente na “mamãe” lusa. O supervisor João Bosco, disse que o jogador tem contrato até final de 2009 com a Tuna e que o clube pode até abrir mão de seus direitos federativos mas desde que seja indenizado. ‘’O jogador sabe disso, pois foi aconselhado pela diretoria várias vezes e age como se fosse criança, enganado por bombom. O Lucena dará outra chance a ele, aliás, será a terceira em menos de dois meses. Vamos torcer para ele leve à sério o seu futebol porque tem muito futuro pela frente’’, finaliza Bosco.
Houve treinamento ontem (28) pela manhã e na parte da tarde o plantel foi liberado para folga. O técnico Lucena pretende realizar pelo menos dois jogos-treinos antes da estréia do dia 13, contra o Tiradentes, no Souza. Segundo ele, o time terá um desempenho melhor nesse segundo turno. O goleiro Leandro está sendo regularizado pela diretoria para ser titular. Ele tem passe preso ao Tocantinópolis-TO. O atacante Róbson Alex deverá voltar a treinar a partir do dia 5 de abril.

CLASSIFICAÇÃO GERAL DO PARAZÃO 2008

ATUALIZADO EM 28/03/2008 - 17:00h

CLUBE - PONTOS
1 - Paysandu - 21 pts
2 - Ananindeua - 18 pts
3 - Castanhal - 18pts
4 - Águia de Marabá - 16 pts
5 - Vila Rica/Cametá - 16 pts
6 - Tiradentes - 14 pts
7 - Clube do Remo - 11 pts
8 - Tuna Luso - 8 pts
9 - Pedreira - 7 pts
10 - São Raimundo - 0 pts

Jogos da semifinal:

Castanhal x Ananindeua - sábado, às 16h, no Mangueirão. O Ananindeua joga pelo empate para ir à final.

Paysandu x Águia - domingo, às16h, no Mangueirão. O Paysandu jogará pelo empate para ir à final.

Casagrande: Um craque fora do ar






27/03/2008 / Por: Tarso Araújo, especial para a Placar
São Paulo (SP) - A última notícia sobre o comentarista da TV Globo e ex-jogador Walter Casagrande Júnior data do ano passado: um sério acidente de carro em São Paulo. No dia 22 de setembro, Casagrande capotou sua Cherokee em uma rua do bairro da Lapa e chegou a ser internado na UTI do Hospital Albert Einstein. Três dias mais tarde, o comentarista teve alta e saiu do Hospital. Depois disso, silêncio. Casagrande desapareceu dos olhos do grande público.

Placar foi atrás do paradeiro do comentarista e ídolo corintiano. Ouviu família, amigos, colegas de trabalho. Descobriu que Casão, afastado da mídia antes mesmo do acidente, saiu direto do hospital para o tratamento de dependência de drogas em uma clínica na Grande São Paulo. O ex-jogador, que tem 44 anos, só poderá deixar o local quando receber alta dos médicos, e não por vontade própria.

Placar ouviu 16 pessoas próximas ao jogador que confirmaram que Casagrande consumia cocaína e até heroína. Não foi a primeira internação numa clínica para se livrar das drogas. Hoje, o comentarista ainda não está autorizado a receber visitas, nem mesmo dos seus três filhos.

Seu médico particular, Artur Timerman, não entra em detalhes, mas confirma que a tendência é de um tratamento longo. “Eu não consigo fazer previsões, mas deve demorar, infelizmente”.

A edição de abril da Placar, que chega às bancas a partir dessa quinta-feira, traz os relatos de colegas de trabalho e de baladas e conta os problemas que o comentarista vinha enfrentando nos últimos anos nas transmissões da Globo.

Confira a entrevista na íntegra com o clínico geral e infectologista Artur Timerman, médico pessoal de Casagrande há dez anos.
Leia mais:
Fonte: http://placar.abril.com.br/meiocampo/noticias/032008/032008_502999.shtml

Tuna muda elenco para o segundo turno

Com previsão de voltar a campo somente daqui a mais de duas semanas, quando estrear no segundo turno contra o Tiradentes, dia 12 de abril, a ordem é ajeitar o elenco na Tuna Luso. A primeira providência a ser tomada pelo técnico Carlos Alberto Lucena é cortar as gorduras. O elenco conta com mais de 30 jogadores e grande parte dele é composta por atletas do sub-20, que devem voltar para a divisão de base. Outra providência, essa em caráter de urgência, é a contratação de um goleiro.

Para a posição a diretoria cruzmaltina já acertou com Leandro, que tem vínculo com o Imperatriz-MA. Mas há um empecilho para o fechamento do negócio. Aliás, 900 empecilhos. Esse é o valor da taxa de transferência para contar com o atleta. Para poder contar com Leandro o clube terá que desembolsar R$ 900, valor que há pelo menos uma semana não se consegue arrecadar. Para a posição Lucena conta apenas com Flávio e Dudu, este ainda sub-20.

Por outro lado Lucena ganhou o retorno de Paulinho, lateral-esquerdo que também atua como meia. Por conta de problemas pessoais o jogador já se afastou três vezes do elenco e, ontem, teve o retorno consentido pelo treinador.
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 28/03/2008


OPINIÃO DO BLOG
Se a ATAT não "pintasse apenas alambrados", como comentaram, já teria conseguido esse numerário junto a seus colaboradores, sem nenhum custo para o clube, como fez anteriormente para efetuar, integral ou parcialmente, outras transferências de jogadores durante os campeonatos Paraense e série C de 2007 e no Parazão desse ano (ex: Arinelson, Hallace, Sergio, Felipe Mamão, Marcelo Capanema, Rodrigo, etc). Não acham?

Se a ATAT não tivesse investido mais de R$20.000,00 (vinte mil reais), nas atuais reformas do estádio do Souza (como: cobertura das arquibancadas laterais, construção da nova escada de acesso para a imprensa, pintura dos alambrados do campo de futebol (que há mais de 40 anos não eram pintados), pintura e reforma de parte das arquibancadas laterais, ajuda de material para construir a nova bilheteria do estacionamento, compra de 10 bolas novas da Poker e outros materiais esportivos, ajuda no reforço alimentar para os atletas, etc...) , certamente poderia estar agora com dinheiro em mão para ajudar a pagar salários atrasados e transferências de jogadores.

A ATAT trabalha, exclusivamente, com verbas conseguidas das mensalidades pagas por seus associados e com a ajuda de abnegados e colaboradores que fazem suas doações expontâneas para que a ATAT realize suas ações. Esperamos que a diretoria da Tuna consiga os recursos necessários para cobrir seus custos e normalize a atual condição do clube.

quinta-feira, 27 de março de 2008

Lucena sonha com nova Tuna no 2º turno.

SERÁ?
Assim como o Remo, a Tuna ficará 14 dias sem saber o que é jogar até encarar o Tiradentes, no dia 13 de março. Assim como Leão, a Lusa deverá permanecer em Belém nesse período e treinar no Souza. O técnico Carlos Alberto Lucena terá todo esse tempo para decidir sobre os substitutos do zagueiro Alex Rava e do atacante Índio, ambos expulsos diante do Paysandu.
Depois de um começo até promissor, a Tuna foi aos poucos caindo pelas tabelas. A reclamação do treinador por contratações não teve o eco que ele esperava junto à diretoria. Mas pelo menos na última rodada, ele ganhou o meia Alexandre Pinho. Com mais tempo para preparar a equipe, a expectativa dele é de que cheguem pelo menos mais dois reforços, ambos para o ataque, e que o meia-armador se entrose mais com o time.
Sobre a reta final do primeiro turno do campeonato, Lucena acredita piamente que um time do interior poderá surpreender. Se o Paysandu não se precaver, poderá ficar sem o turno que parecia barbada para ele. 'Foi um primeiro turno muito bom e equilibrado. Infelizmente a Tuna não teve o rendimento que esperávamos', disse. 'O equilíbrio veio dos times do interior. Tenho certeza que, se o Paysandu não abrir o olho, poderá ser surpreendido por um desses times. A maioria deles teve investimento forte e onde se tem dinheiro é mais fácil fazer futebol' finalizou Lucena.
Fonte: O Liberal - Edição de 27/03/2008

HANDEBOL COMEÇA TEMPORADA 2008

















Miguel Sampaio, presidente da FHEPA, ao lado de
Ronaldo Porto e Zaire Filho

MENSAGEM DO PRESIDENTE DA FHEPA
A Federação de Handebol do Estado do Pará (FHEPA), informa o início do Campeonato Paraense que começa neste sábado dia 29/03/08 na cidade de Bragança, com o Jogo Bragantino x Castanhal. A jornada é longa com mais de 240 jogos, porém, com ajuda de Deus e de todos os Professores, imprensa e atletas, deveremos repetir o sucesso do campeonato de 2007, que foi o maior campeonato da história do Handebol do Pará. Os dez campeões do 1º turno masculino e feminino das cinco categorias receberão o Troféu Neiber Barata, os campeões do 2º turno o Troféu Profª Andréa Azevedo e os campões Paraense 2008 o Troféu Robgol.

REUNIÃO DA EQUIPE DE ARBITRAGEM DA FHEPA
A
Coordenadora de Arbitragem da Fhepa, Lúcia Martins, realizou nesta segunda-feira, dia 24/03/08, na Escola Superior de Educação Física, uma grande reunião com todos os árbitros que irão atuar no Campeonato de 2008, nesta reunião a coordenadora da FHEPA colocou para todos, que os árbitros novos serão aproveitados e com grande chances de serem selecionados para atuarem em algumas partidas do Campeonato Estadual de 2008. Lembrou também que o campeonato terá 117 partidas a serem disputadas só no 1º turno envolvendo várias categorias, ela também deixou bem claro a todos que trabalho não irá faltar neste 1º Semestre, já que temos o Campeonato Paraense e várias competições paralelas como: JEP'S do Interior e da Capital, Jogos Internos de algumas escolas particulares, Jogos Universitários, IV Jogos Abertos do Pará, I Inter-Sophos além de outros.

A FHEPA ENTREGA PREMIAÇÃO AOS CAMPEÕES DE 2007
A
Federação de Handebol do Estado do Pará - FHEPa, parabeniza todos os Clubes que se consagrou Campeão Estadual de 2007 e vem também agradeçer em particular a Secretaria Executiva de Esporte e Lazer - SEEL na pessoa da Drª. Lúcia Penedo que sempre nós ajudou, contribuindo para o crescimento do Handebol Paraense, como também a toda a imprensa local pelo apoio dado pela divulgação desse esporte de massa nesse ano de 2007.

DIRETOR TÉCNICO DIVULGA A TABELA DO 1º TURNO
VEJA A PROGRAMAÇÃO:
29/03/08 - Sábado Local: Ginásio Santa Teresinha - Bragança
18:00h Adulto Masc. BRAGANTINO X CASTANHAL
31/03/08
- 2ª Feira Local: Ginásio do CEFET - Belém
19:30h Adulto Masc. - ASSEDUC X ADEMA
21:00h Adulto Masc. - A.M.C.P./UNAMA X ANANINDEUA/ESMAC
01/04/08 - 3ª Feira Local: Ginásio do CEFET - Belém
19:30h Adulto Masc. - HC/CEAL X HI
21:00h Adulto Masc. - PAYSANDU X CEFET
02/04/08 - 4ª Feira Local: Ginásio do CEFET - Belém
19:30h Adulto Fem. - UEPA X ANANINDEUA/ESMAC
21:00h Adulto Fem. - PAYSANDU X A.M.C.P./UNAMA
03/04/08 - 5ª Feira Local: Ginásio do CEFET - Belém
19:30h Júnior Masc. - ANANINDEUA/ESMAC X ASSOC. DESP. LOURDINAS
21:00h Júnior Masc. - CEFET X ADEMA
04/04/08 - 6ª Feira Local: Ginásio do CEFET - Belém
19:30h Cadete Masc. - PALMEIRAS X HANDEBOL CLUBE VIGIA
21:00h Juvenil Masc. - PALMEIRAS X HANDEBOL CLUBE VIGIA
05/04/08 - Sábado Local: Ginásio Loiola Passarinho - Castanhal
14:00h Júnior Masc. - CASTANHAL X UEPA
15:30h Adulto Masc. - HANDEBOL CLUBE VIGIA X ADVANCE/HANDEBOL CLUBE SALINAS
17:00h Adulto Fem. - CASTANHAL X HANDEBOL CLUBE VIGIA
18:30h Adulto Masc. - CASTANHAL X ANANINDEUA/ESMAC
"VOCÊ É NOSSO CONVIDADO PARA ASSISTIR A BELAS PARTIDAS DE HANDEBOL"
Av. Senador Lemos, 1592 - Telégrafo. CEP: 66.113-000.Telef./Fax: (91) 3244-5800 - Celular: (91) 8114-8872.

Tenente Guilherme Paraense















Nasceu em Belém do Pará em 25/06/1884 e faleceu em 18/04/1968 no Rio de Janeiro, com 83 anos.
Entrou para a carreira militar ingressando na Escola Militar da Praia Vermelha, sendo promovido à Aspirante Oficial em 1912. Chegou ao posto de Tenente-Coronel em 1941, transferindo-se logo em seguida para a reserva.
Quando da inauguração do Revólver Clube na Lagoa Rodrigo de Freitas, em 15/05/1914, o então Aspirante Paraense foi convidado pelo presidente do clube Major Bernardo de Oliveira para exercer o cargo de 2º Secretário.
O Tenente Paraense era uma pessoa simples, tranqüilo, sem vaidades, de baixa estatura, porém de forte compleição física. Seu modo de empunhar a arma, com o braço direito encolhido e trancado, seguia o modelo preconizado pelos manuais militares da época, mas que o tornou famoso.
Foi um emérito atirador de armas curtas, destacando-se em dois grandes eventos internacionais. Em 1920, nos Jogos Olímpicos de Antuérpia, ganhou duas medalhas olímpicas: medalha de ouro na prova de revólver, com 274 pontos, e a medalha de bronze, por equipe, na prova de pistola livre. Na época das Olimpíadas contava com 36 anos. Conquistou a primeira colocação competindo com um revólver Colt emprestado pela equipe norte-americana. No seu regresso das Olimpíadas, foi homenageado pelo Presidente da República Epitácio Pessoa no salão de honra do Fluminense, juntamente com Afrânio Costa, recebendo uma placa de prata da Liga de Defesa Nacional, sendo na ocasião saudado pelo famoso escritor Coelho Neto.
Em 1922, durante os Jogos Atléticos Sul-Americanos, organizados em comemoração ao Centenário da Independência do Brasil, no Rio de Janeiro, Paraense conquistou a medalha de ouro na prova de revólver, com a equipe brasileira sagrando-se campeã do torneio. A equipe era composta pelos atiradores Tenente Paraense, Tenente Ferraz e Afrânio Costa,.
Venceu os campeonatos brasileiros de 1913, 1914, 1915, 1918, 1922 e 1927 e foi campeão carioca de revólver em 1927. Apesar dos dois feitos internacionais, resolveu abandonar o esporte no início da década de 30 e não desejou concorrer às Olimpíadas de 1932 e 1936.
Sempre que era convidado, comparecia às festas do tiro no Fluminense, permanecendo ao lado de Afrânio Costa, seu amigo e companheiro de gloriosa jornada, vestindo terno e exibindo uma longa e respeitável barba branca.
Em 05/05/1989, o Exército Brasileiro, por intermédio do então Ministro do Exército - Gen Leonidas Pires Gonçalves, também atirador, deu o nome do excelente e moderno conjunto de estandes de tiro da Academia Militar de Agulhas Negras, de "Polígono de Tiro Tenente Guilherme Paraense", homenageando o grande atirador militar - primeira medalha de ouro olímpica do Brasil.

TIRO PISTOLA DE TIRO RÁPIDO
Distância = 30 metros
Data da final = 3 de agosto
Países participantes = 14
Atletas inscritos = 38

Nome / País / Pontos
1- Guilherme Paraense / BRA / 274
2- Raymond Bracken / USA / 272
3- Fritz Zulauf / SUI / 269

TIRO PISTOLA LIVRE - EQUIPES

Distância = 50 metros
Data da final = 2 de agosto
Países participantes = 12
Equipes inscritas = 12

País / Pontos / Atletas
1- USA / 2.372 / Frederick, Lane, Harant, Snook, Kelly.
2- SWE / 2.289 / Andersson, Reuterskioeld, Gabrielsson, Hultcrantz, Johnsson
3- BRA / 2.264 / Afrânio da Costa, Guilherme Paraense, Sebastião Wolf, Dario Barbosa, Fernando Soledade
Para saber mais sobre o assunto, visite:

TUNA E REMO CHORAM ABRAÇADOS...














...Tiradentes e Vila Rica/Cametá morrem na praia.
Paysandu x Águia será uma das semifinais do Parazão 100 anos, no domingo, às 16h, no Mangueirão. O Paysandu jogará pelo empate para ir à final. Castanhal x Ananindeua fazem a outra semifinal, jogando no sábado, às 16h, no Mangueirão.

O Ananindeua ganhou a vaga derrotando, ontem, o Remo por 1 a 0, diante de um Mangueirão quase vazio, pouco mais de 1.000 testemunhas, e terminou a fase em segundo, com 18 pontos. Vai enfrentar o Castanhal jogando pelo empate para ir à final do primeiro turno do Campeonato Paraense de 2008.

O Castanhal se classificou após vencer o Vila Rica/Cametá, por 4 a 2, ontem, no Modelão, e também ficou com 18, mas tem uma vitória a menos que o Ananindeua.

O Águia classificou-se à semifinal após vencer o Tiradentes, ontem também, por 3 a 1, na Curuzu, chegando aos 17 pontos.As grandes zembras (ou decepções) ficaram por conta de Tuna e Remo, que ano passado fizeram uma das semifinais e o Vila Rica/Cametá (só “LARI-LARI”) que nadou, nadou e morreu na praia. De fato meteu medo em alguns adversários mas na “hora H” foi eliminado pelo Japiim.

quarta-feira, 26 de março de 2008

Remo fora da regata na Estação das Docas


Sem barcos, atletas e com sua garagem em ruínas, o Remo está fora da primeira regata domingo, 30, na Estação das Docas. O novo diretor, Carlos Valério, está juntado o que sobrou das guarnições de 2007 para tentar colocar o clube na segunda regata marcada para 11 de maio. Ano passado o remo azulino era dirigido pelo desportista Angelino Lobato, tendo como técnico Elton Rocha. Por divergências internas e por falta de apoio da diretoria, ambos deixaram a garagem. Elton, inclusive, investiu seu próprio dinheiro na manutenção do local na certeza de ser ressarcido pela diretoria. Nada aconteceu. Sem nenhuma perspectiva, a maioria dos remadores deixaram o clube. Odair Cardoso está comandando os treinos.

Na regata de domingo somente Paysandu e Tuna estarão presentes na baia de Guajará, embora a lusa vá competir somente em sete páreos, pois também tem problemas com falta de atletas. O Paysandu, ao contrário da Tuna, participa dos onze páreos do programa que começa 8h. A primeira regata tem apoio da Nortpilot que doou troféus e da Seel, Secretaria Executiva de Esporte e Lazer. Fernando Almeida (Português) é o árbitro-geral da regata.
Completo, o Paysandu, começa remar em busca do hexacampeonato e da forma como estão indo os adversários, não será muito dificil o Papão manter sua hegemonia na baia.

Fepar - O desportista Altair Bezerra assumiu à presidência da Fepar-Federação de Remo do Pará, por causa da transferência de Flávio Acatauassu para o Distrito Federal. Funcionário público federal Flávio vai ficar três anos na capital federal. Altair Bezerra é vice-presidente da Fepar, eleito pelos clubes há dois anos.
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 26/03/2008

terça-feira, 25 de março de 2008

Atividades sociais da Tuna Luso Brasileira

TUNA LUSO BRASILEIRA - 105 ANOS
FUNDADA EM 1º DE JANEIRO DE 1903
Reconhecida de Utilidade Pública Estadual pela Lei nº 421 de
14/09/51 e Municipal pela Lei nº 7025, de 15/06/77.
CGC nº 04972956/0001-06 - CEP 66610-000 - BELÉM/PA
Filiada às Federações / Paraense de Desporto / Paraense de Basquetebol / Paraense de Futebol / Paraense de Futsal / Paraense de Natação / Paraense de Voleibol / Paraense de Xadrez / Paraense de Tênis

TERMO DE DOAÇÃO -“NOVO PALCO DO SALÃO VERMELHO”
A Diretoria Social ao perceber o resgate da auto estima sendo reconquistada por associados abnegados e estes, com o compromisso de contribuir para reposicionar a TUNA LUSO BRASILEIRA ao seio da sociedade paraense como sendo um clube tradicionalmente social e esportivo com origens luso brasileira, CONCENTROU esforços no sentido de arrecadar verbas “ EM FORMA DE DOAÇÃO ” para construir um NOVO PALCO NO SALÃO VERMELHO.
Este projeto teve como objetivo proporcionar uma melhor imagem ao ambiente social do SALÃO VERMELHO e o fornecimento de uma infra estrutura para as apresentações artísticas que a TUNA oferece aos seus associados e simpatizantes.
NESSE SENTIDO, O COMPROMISSO QUE A DIRETORIA SOCIAL ASSUMIU FOI O DE ARRECADAR RECURSOS FINANCEIROS E MATERIAIS PARA A REFERIDA CONSTRUÇÃO.
A SEGUIR, APRESENTAMOS OS NOMES DOS ASSOCIADOS COM OS RESPECTIVOS VALORES ITENS DOADOS E QUE AGINDO ASSIM CONTRIBUIRAM DECISIVAMENTE PARA A CONSTRUÇÃO DO EQUIPAMENTO ACIMA CITADO E QUE FOI INAUGURADO INAUGURADO FORMALMENTE NO DIA DOS PAIS, DOMINGO, DIA 11 DE AGOSTO DE DE 2007:
CARLOS LIMA PRIMO: TIJOLOS
GERARDO MONTEIRO: CIMENTO
JOÃO GUILHERME RIBEIRO: CIMENTO
TUNA LUSO BRASILEIRA: CIMENTO E TINTA
Uma vez arrecado os recursos que viabilizavam o início das obras, a Vice Presidência Social assumiu os rumos e a construção do “NOVO PALCO DO SALÃO VERMELHO”.
É importante destacar que a obra já está concluída e os serviços e materiais contratados para a sua construção totalmente pagos.
A Diretoria Social acredita que agindo assim demonstrou seu comprometimento com os compromissos assumidos quando da posse juntamente com o Presidente Marcos Moraes de Lima, no sentido de contribuir para a construção de NOVOS RUMOS para o futuro da TUNA LUSO BRASILEIRA.
Belém, 30 de Agosto de 2007

Salatiel Pereira Campos
Vice Presidente Social

João Guilherme e Gisela Ribeiro, Josete Pavão, Arlindo e Rosangela,
Arnaldo Rodrigues, Paulo Pinho, Paulo Banhos e Leandro Rocha
Diretores do Departamento Social

SEDE OLÍMPICA: Av. Almirante Barroso, 4110 - Fone (091) 219-2800 / 219-2802 / 219-2803 / 219-2805 / 219-2806
SEDE NÁUTICA: Rua Siqueira Mendes 106
ESTÁDIO DE FUTEBOL E GINÁSIO DE ESPORTES: Av. Almirante Barroso 4068

"Papão não vai ter moleza" Esperamos que sim!











De um lado, o anfitrião totalmente focado na conquista da liderança do primeiro turno do Campeonato Paraense, a qual o deixará mais próximo do título da Taça Cidade de Belém e das vagas na Série C do Campeonato Brasileiro deste ano e na Copa do Brasil de 2009. De outro, um visitante que luta para recuperar a autoconfiança depois de um início de temporada desastroso. Assim será o duelo entre Paysandu e Tuna Luso, hoje, às 20h30, na Curuzu, pela nona e última rodada da fase classificatória do turno.
Apesar da situação do adversário, nenhum bicolor espera vida fácil hoje, na Curuzu. Mesmo assim, todos acreditam na vitória, que faria a equipe alviceleste garantir a primeira posição e a importante vantagem de jogar por dois empates (um na semifinal e outro na decisão do turno) para assegurar a primeira fatia da competição estadual.
Já a Tuna, se triunfar, pode ganhar apenas uma posição na tabela e isso caso o Remo seja derrotado pelo Ananindeua. Assim, terminaria o turno inicial com 11 pontos, na sétima colocação. Mas o real valor de um triunfo sobre o líder do campeonato seria mesmo psicológico. 'Pelo menos terminaríamos o primeiro turno com o astral um pouco melhor e mais motivados para a seqüência do campeonato', atesta o técnico Carlos Alberto Lucena.

Paysandu
Anderson; Marquinhos Belém, Gil, Preto Barcarena e Aldivan; Guilherme, Paulo de Tárcio, Rafael Oliveira e Fabrício; Luís Mário e Zé Augusto. Técnico: Givanildo Oliveira.
Tuna Luso
Flávio; Michel, João Gomes, Alex Rava e Johnny; Wilson, Evair (Alexandre Pinho), Dudu e Japonês; Albertinho e Índio (Marcelo Capanema). Técnico: Carlos Alberto Lucena.

Local: Curuzu (Belém) / Horário: 20h30 / Ingressos: R$ 15,00 (a); R$ 30,00 (c).
Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva / Assistentes: Salccy Maria Tavares e Lúcio Ipojucan Ribeiro da Silva de Matos / Regra-três: Claúdio Lima.

Lucena aproveita para fazer mistério na escalação da lusa
O
técnico Carlos Alberto Lucena faz mistério quanto à escalação da Tuna. Sem poder contar com o lateral-direito Hugo Deléon, que foi expulso no clássico com o Remo, e o atacante Róbson Alex, contundido, e ainda aguardando a regularização do goleiro Leandro e do volante Alexandre Pinho, ele deixou para definir o time oficial hoje à noite, momentos antes do início da partida.
Por enquanto, a única definição foi a entrada do meia Michel como substituto de Hugo Deléon na lateral-direita. Já no meio-de-campo, Lucena ainda não definiu se armará a equipe com dois ou três volantes. Caso seja regularizado, Alexandre Pinho deve ganhar a vaga de Evair e reforçar a marcação no setor ao lado dos volantes Wilson e Dudu. Com isso, a criação ofensiva ficaria a cargo apenas de Japonês.
Outra dúvida está em relação à dupla de ataque que será escalada. Os atacantes Albertinho e Índio treinaram na equipe titular no coletivo de domingo, mas quem marcou o único gol da movimentação foi Marcelo Capanema, que parecia ter perdido a posição depois da apagada atuação diante do Remo.
A diretoria do Paysandu colocou pouco mais de 8 mil ingressos à venda aos preços de R$ 15,00 (arquibancadas) para o clássico contra a Tuna, o segundo da temporada. Os ingressos de cadeira vão custar R$ 30,00. O torcedor terá até o início do jogo para comprar o seu bilhete no estádio.

Os números de um clássico
O
embate desta noite, entre Paysandu e Tuna, ainda pode ser chamado de clássico? Esta questão tem gerado comentários apaixonados já há alguns anos, principalmente em virtude da ampla vantagem construída pelos bicolores nos encontros recentes. A verdade é que se forem levados em conta os jogos desde o ano 2000, as estatísticas do confronto são totalmente favoráveis ao Papão. Neste período, as equipes se enfrentaram 16 vezes, com 11 vitórias do Papão e quatro empates. O ataque bicolor marcou 33 gols e a defesa sofreu 15.
No ano passado, a Lusa quebrou um longo jejum e conseguiu derrubar o Papão, em plena Curuzu, por 2 a 0 (dois gols de Marcelo Lemos), no primeiro turno do Parazão-2007. Já no returno, os bicolores devolveram a derrota com o mesmo placar (gols de Arcelino e Claydir).

ESTATÍSTICAS DO CLÁSSICO DESDE 2000
Jogos: 16 / Vitórias do Paysandu: 11 / Vitórias da Tuna: 1 / Empates: 4
Gols do Paysandu: 33 / Gols da Tuna: 15
28/03/2007 TUNA LUSO 0 X 2 PAYSANDU
31/01/2007 PAYSANDU 0 X 2 TUNA LUSO
14/03/2004 PAYSANDU 2 X 0 TUNA LUSO
29/02/2004 TUNA LUSO 0 X 2 PAYSANDU
15/03/2003 PAYSANDU 1 X 1 TUNA LUSO
09/02/2003 TUNA LUSO 2 X 3 PAYSANDU
15/06/2002 PAYSANDU 3 X 0 TUNA LUSO
12/06/2002 TUNA LUSO 1 X 3 PAYSANDU
19/05/2002 TUNA LUSO 0 X 2 PAYSANDU
17/04/2002 PAYSANDU 2 X 2 TUNA LUSO
14/11/2001 TUNA LUSO 0 X 2 PAYSANDU
23/09/2001 PAYSANDU 2 X 2 TUNA LUSO
20/05/2001 PAYSANDU 4 X 0 TUNA LUSO
22/04/2001 TUNA LUSO 2 X 5 PAYSANDU
18/06/2000 PAYSANDU 1 X 0 TUNA LUSO
05/07/2000 TUNA LUSO 1 X 1 PAYSANDU
Fonte: Amazônia Hoje - Edição de 25/03/2008

OPINIÃO DO BLOG
É incontestável a vantagem apresentada pelos números da pesquisa do nobre colega do jornal Amazônia Hoje e não deixa dúvida alguma sobre as conquistas do Paysandu sobre a Tuna, em confrontos diretos no futebol, nesse período. Achamos apenas que a pesquisa poderia ter sido mais ampla e que fossem computados todos os resultados de jogos entre os dois clubes e não apenas os jogos dessa década. Não estão computados na pesquisa os encontros realizados em jogos amistosos ou em outras competições. A Tuna não enfrentou o Paysandu nos anos de 2005 e 2006 devido não ter participado da fase principal do campeonato Paraense.
Mesmo amargando a falta de apoio e patrocínio suficiente para alavancar um projeto mais audacioso e estando atravessando uma de suas piores fases, desde sua fundação, a Tuna Luso conseguiu ainda somar nessa década 3 vice-campeonatos Paraenses (2002/2003/2007), participou de 3 edições da Copa do Brasil, além de realizar boas campanhas nos campeonatos brasileiros da série C. Sempre investindo e acreditando na força e no valor da prata da casa e dando oportunidade aos jogadores formados na base do clube.
Como para a Lusa quase tudo parece ser mais difícil que para os demais concorrentes, fica muito complicado manter um clube com a estrutura da Tuna e competir em igualdade com os rivais sem cobertura financeira, além da falta de apoio de seus torcedores, de um quadro social mais presente e de diretores mais dinâmicos e comprometidos.
Enquanto as pessoas que vivem o dia-a-dia e fazem acontecer no clube não entenderem que é fundamental a união de forças, ao invés do confronto e disputa de vaidades, para somar valores e minimizar perdas fazendo com que o clube consiga se manter grande e agregar forças (do bem) para resgatar a boa época de conquistas e glórias da ELITE DO NORTE.

segunda-feira, 24 de março de 2008

ÁGUIA ARMA RETRANCA?











É o que expressa o teor de uma das matérias esportivas publicadas no jornal de Belém, Amazônia Hoje, dessa segunda-feira.

E o que podemos esperar ou reclamar de tão evidente realidade?

A jovem e inexperiente equipe Lusa vive seu pior momento nesse campeonato. Alguns reforços são necessários mas até o momento parecem apenas promessas. A torcida cruzmaltina clama urgentemente pela contratação de um goleiro mais confiável que os atuais, um meia-armador que transmita confiança e segurança aos demais e um atacante lutador e que saiba fazer gols. O goleiro Jackson (que teve sua chance na Tuna mas não aproveitou) após ter tomado aquele chocolate de gols, pediu para ser liberado para jogar em Macapá (foi liberado e não deixará nenhuma saudade na torcida tunante!). Alexandre Pinho, que já está treinando com o plantel, espera apenas pela sua regularização para defender a Tuna nesse segundo turno.

Encerrar sua participação nesse primeiro turno com honra e jogando com garra é o mínimo que se espera desse grupo de jogadores e a velha retranca é uma saída para Lucena e seus comandados segurarem o ataque bicolor, dentro da Curuzú, no clássico dessa terça-feira. Só não devemos esquecer que tudo pode acontecer num clássico, mesmo sendo na Curuzu!

Lembram do ano passado? Certo que as equipes eram outras, é claro, mas clássico é clássico!

A Tuna Luso sofreu nesse primeiro turno uma média de 2,3 gols por partida, muito para que desejava chegar numa semi-final.

Lucena está em dúvida e ainda não sabe se escalará Marcelo Capanema ou Índio, ao lado de Albertinho. Marcelinho e Róbson Alex, ambos em recuperação, estarão fora do clássico desta terça-feira.
O time que treinou no último coletivo foi:
Flávio; Michel, João Gomes, Alex Rava e Johnny; Wilson, Ivair (Alexandre Pinho), Dudu e Japonês; Albertinho e Índio (Marcelo Capanema).

A diretoria da Tuna Luso pretende fechar a contratação do jogador Heitor, jovem atacante de 22 anos, com passagens por Fluminense, Vasco e Madureira (RJ). Estaria faltando acertar apenas as bases financeiras e efetuar a transferência do atleta para que o mesmo receba ordem de passagem para Belém.

É esperar pra ver!

Equipe feminina de futebol da TUNA LUSO















Foto da bela equipe feminina de futebol da Tuna Luso que estreou no Torneio Início do Campeonato Paraense de Futebol Feminino 2008, dia 09/03, pela parte da manhã, no campo do Souza, onde sagrou-se Vice-campeã do referido torneio.

O primeiro jogo da Tuna Luso no atual campeonato de futebol feminino foi no dia 16/03/08, contra o Ananindeua, no Francisco Vasques, às 09:00 horas com vitória das nossas meninas pelo placar de Tuna 3 x 1 Ananindeua.

CAMPEONATO PARAENSE DE FUTEBOL FEMININO

PRIMEIRO TURNO (Classificatória)

1ª Rodada 16/03/2008
Independente 3 x 6 Sacramenta
Estrela 7 x 4 Terra Firme
Tuna Luso 3 x 1
Ananindeua

2ª Rodada 30/03/2008
Estrela x Independente
Terra Firme x Tuna Luso
Ananindeua x Sacramenta

"RAIO X" da equipe feminina da Tuna Luso:
Camila: Goleira, 17 anos. Muito ágil e tem bom aproveitamento nos treinamento;
Jaciely (Jacy): Goleira, 18 anos. Mora em Paragominas e ainda não atuou pela equipe de futebol, apenas pela de futsal, onde teve excelente desempenho;
Nayara: Goleira. 14 anos. Ainda não atuou pela Tuna; Laís: Zagueira, 18 anos.Tem boa marcação; Hellayne: Zagueira, 18 anos. Muito aguerrida. Tem excelente marcação;
Aurilene: Zagueira, 20 anos; É uma ótima marcadora;
Deviane: Zagueira, 18 anos. Muito determinada;
Nanda: Zagueira, 19 anos. Excelente marcadora;
Talita: Zagueira, 19 anos. É de Paragominas e é sua primeira experiência no fut. de campo; Dalva: Volante, 26 anos. É seu campeonato na Tuna e em seu primeiro jogo já mostrou qualidade e faz parte das interioranas vindas de Paragominas;
Milena: Zagueira, 15 anos. É uma jovem promessa;
Tati Cilene: Lateral esquerdo, 20 anos. Tem muita velocidade;
Raissa: Lateral esquerdo, 17 anos. Gosta de atacar e tem habilidade;
Driely: Lateral direito, 19 anos. É uma das veteranas da Tuna e tem muita velocidade;
Regiane (Jamaica): Lateral direito, 20 anos. Veloz, ataca e também ajuda na marcação;
Danielle (Danny): Cabeça de área, 20 anos. Tem ótimo poder de marcação;
Lauriane (Laurinha): Meio campo, 21 anos.Vinda de Castanhal, muito habilidosa e visão de jogo; Giuciane (Suk): Meio campo, 23 anos. Na maioria dos casos é a responsável pela armação das jogadas;
Glazielle (Perote): Meio campo, 19 anos. Ataca, mas também tem um bom poderio defensivo; Thaiana: Meio campo, 19 anos;
Anne: Atacante, 15 anos. A mais nova do grupo, mas com um incrível potencial;
Renata: Atacante, 17 anos. Ainda não atuou em jogo oficial pela equipe de futebol, apenas pela de futsal da Tuna onde obteve bom rendimento;
Thaís (Tatá): Atacante, 17 anos. Muito alta pode ser bastante usada nas jogadas aéreas;
Natasha: Atacante, 17 anos. Muito rápida e habilidosa;
Glayssi: Atacante, 20 anos. É oportunista e tem boa presença de área;
Mônica: Atacante, 23 anos. Tem excelente controle de bola;
Andreza: Atacante, 23 anos. Muito rápida e habilidosa. É mais uma das paragominenses da equipe Lusa;
Angra: Atacante, 23 anos. Tem o chute bastante forte. Atleta vinda de Dom Eliseu.

COMISSÃO TÉCNICA:
TÉCNICA: Aline Costa
AUXILIAR: Ralyana Paixão
DIRETOR DE FUTEBOL DE CAMPO E FUTSAL: Ismar Araújo
VICE-DIRETOR DE FUTEBOL DE CAMPO E FUTSAL: Miltoniel Sobral
Foto tirada na Final do torneio início do campeonato Paraense de Futebol Feminino 2008, onde as meninas da Tuna ficaram com o vice-campeonato.

Nota:
As meninas do futebol da Tuna estão se virando e correndo atrás de patrocínio. Elas já conseguiram algumas doações em dinheiro durante os jogos da Tuna, no Souza. Conseguiram também 10 pares de chuteiras novas, doadas pelo abnegado e colaborador João Pisco. A ESAMAZ (Escola Superior da Amazônia) e o SPA AMAZÔNIA patrocinam o futebol feminino da Tuna Luso.

Você também pode ajudar, elas merecem o seu apoio!
Por: Talita Côgo e Miltoniel Narciso Sobral Santos miltoniel.sobral@hotmail.com