domingo, 30 de dezembro de 2007

Uma paixão chamada TUNA LUSO










Assista o vídeo abaixo e veja que belo exemplo de amor pela Tuna.
A ATAT aproveita a oportunidade para desejar um FELIZ 2008, boas festas, sorte, sucesso e muita saúde para todos os cruzmaltinos e amigos da TUNA LUSO BRASILEIRA.

http://www.youtube.com/watch?v=UxRb4hnJhlc

TUNA LUSO no Rainha das Rainhas do carnaval 2008










FICHA DE CADASTRAMENTO DA RAINHA DO CARNAVAL 2008
Nome: Maria Lucia Ribeiro de Azeredo
NOME: PAI: JOSÉ RONALDO SANTOS DE AZEREDO
MÃE: MARIZE RIBEIRO DE AZEREDO
NASCIMENTO: 30 DE JUNHO DE 1987
IDADE: 20 ANOS
RESIDÊNCIA: BELÉM/PARÁ
ESTUDANTE: SIM
LOCAL: ESMAC
CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA
HOBBY: DANÇAR, VIAJAR E SAIR COM AMIGOS
ESTILISTA: JORGE PANTOJA
COREOGRAFO: THAIS REIS
DIRETORIA SOCIAL: ARLINDO E ROSANGELA, JOÃO GUILHERME E GISELA, JOSETE PAVÃO, PAULO PINHO, LARIANE MAYARA E ARNALDO RODRIGUES.
VICE-PRESIDENTE SOCIAL: SALATIEL PEREIRA CAMPOS
VICE-PRESIDENTE DA DIRETORIA: JOÃO RITO
PRESIDENTE DA DIRETORIA: MARCOS MORAES

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Navegando pela net, encontrei:



CLUBES DO BRASIL - POR THIAGO LEAL

Série "Os Lusíadas" - Os portugueses do Norte

02/11

O Norte do Brasil é famoso por dois clubes: o Paysandu e o Remo, ambos do Pará. Os dois monopolizam o estado e há 19 anos se revezam na conquista do Campeonato Paraense de futebol, além de serem responsáveis por lotarem o estádio Mangueirão sempre que se apresentam no principal palco do futebol paraense. O Remo e o Paysandu, suas brigas para jogarem na primeira divisão do Campeonato Brasileiro, sua rivalidade, suas conquistas relevantes acabam abafando "o outro time do Pará": a Tuna Luso Brasileira. A Tuna tem a honra de abrir um espaço que, esporadicamente, aparecerá nos Clubes do Brasil: Sempre que a série "Os Lusíadas" ganhar essa seção, falará sobre as agremiações nacionais que trazem em sua origem heranças portugueses. Os grandes representantes dos nossos patrícios no Brasil são o Vasco da Gama e a Portuguesa. Mas com a colonização portuguesa em massa no território brasileiro, é natural que o fenômeno tenha se espalhado pelo país.E é justamente a Tuna Luso uma das mais ilustres representantes da colônia lusa no Brasil.Caixieiros viajantes. Em 1902, Belém estava movimentada pela visita do cruzador Dom Carlos à cidade. O evento fez com que um grupo de 21 caixeiros viajantes portugueses decidisse montar uma agremiação para perpetuar a cultura lusitana no Brasil. Assim, em 1º de janeiro de 1903, durante as comemorações de ano novo, nascia o clube Tuna Luso Caixeiral. O primeiro grande nome na história da Tuna Luso foi Francisco Vasques. Foi mediante sua iniciativa que o clube abriu o futebol, ainda amador e não filiado à Liga Profissional de Futebol de Belém, apenas como recreação. O caráter só mudou quando, em 1915, em comemoração à Independência e Proclamação da República de Portugal, o Tuna Luso venceu por 1x0 o Grêmio Luzitano e conquistou a Taça 5 de Outubro. A primeira conquista do Tuna Luso deu ânimos ao clube para montar um departamento de futebol profissional. Novamente Francisco Vasques assumiu a responsabilidade da situação para viabilisar o futebol cruzmaltino.As décadas de ouro, o segundo divisor de águas para a Tuna Luso foram os anos 30, já sob o nome Tuna Luso Comercial, adotado em 1926. Em 1935, sempre aos olhares de Francisco Vasques, foi inaugurado o Estádio Cruzmaltino, onde o clube passaria a mandar seus jogos. A importâcia do fato se consumou em 1937, quando a Tuna Luso conquistou seu primeiro Campeonato Paraense, e, de quebra, de forma invicta. Com o time base Licínio, Setenta, Cinco, Aldomário, Pellado, Setenta e Sete, Lulu, Conega, Jango, Pitota e Patesko, a Tuna decidiu o título contra o poderoso Paysandu, campeão em dez ocasiões anteriores, e venceu a partida por 2x1. No embalo da primeira conquista, com o mesmo time-base, os lusitanos conquistaram o bi-campeonato em 1938, jogando sete partidas e vencendo seis delas, levantando o Campeonato por antecipação. O título garantia a Tuna Luso como uma das forças do futebol paraense. E a década de 1940 serviu para ratificar esse posto.Em 1941, vindo de um vice-campeonato no ano anterior, a Tuna Luso venceu pela terceira vez o Campeonato Paraense, sendo pela segunda vez de forma invicta. Os anos 40 ainda viu mais um título da comunidade portuguesa, em 1948, ano em que conquistou também o título de regatas, fazendo com que sua torcida pudesse comemorar como "Campeã de Terra e Mar". Dessa forma, a Tuna Luso entraria mais uma vez forte para década seguinte. Os anos 1950 seriam novamente prolíficos para a Tuna Luso.O time de 1951, com a mesma base de 1948 e o folclórico Miguel Cecim como treinador, conquistou o Campeonato Estadual marcando 40 gols em 12 jogos, sendo nove vitórias, dois empates e uma derrota; e em seguida veio o terceiro Campeonato invicto, em 1955, com mais uma máquina ofensiva poderosa, a ponto de marcar 55 gols em 16 jogos. O time, que mantinha jogadores de 1948 e 51, ainda teve gás o suficiente para conquistar também o título de 1958. China talvez tenha sido o principal jogador dessa geração vencedora da Tuna Luso que, mesmo abaixo de Remo e Paysandu, sempre tinha forças para incomodar os rivais.Tuna Luso BrasileiraOs anos 60 passaram em branco - o título bateu na trave com os vice-campeonatos de 1962, 63 e 64. Mas, mesmo assim, não deixou de ser marcante para o clube: em 1968 a agremiação mudou novamente de nome, desta vez em definitivo, para Tuna Luso Brasileira.Com nova alcunha, a Tuna Luso entrou a década de 1970 sendo campeã já no primeiro ano, após um jejum de 12 anos. O título não podia ter vindo de forma menos emocionante: aos 44 do segundo tempo numa vitória por 3x2 sobre o Paysandu após estar perdendo por 2x0. Mas bastou quebrar esse período de seca que o clube entrou em novo e longo jejum, passando mais 13 anos sem conquistar o Campeonato Estadual.A gloriosa década de 80Em 1983 a Tuna Luso Brasileira quebrou novo tabu e conquistou o Campeonato Paraense. A dupla responsável pelo título foi o treinador Ary Grecco orientado pelo lendário Miguel Cecim. Foi o primeiro passo da última década de glórias da Tuna Luso. Com o título estadual de 83, veio a participação no Campeonato Brasileiro, a Taça de Ouro, de 1984, num grupo com os grandes São Paulo e Vasco da Gama. Os confrontos com esses dois gigantes foram desiguais. Em casa, a Tuna Luso conseguiu segurar empates - respectivamente 0x0 e 1x1. Mas jogando no Morumbi e em São Januário vieram duas amargas derrotas, sendo 3x1 e 9x0.O episódio não parece ter desanimado o Tuna Luso - mais valeu a participação na Taça de Ouro. Tanto que em 1985 conquistou a Taça de Prata, referente à segunda divisão. Três anos depois, em 1988, veio o último título estadual da Tuna Luso.E a última grande conquista do clube lulo-brasileiro foi a Terceira Divisão do Campeonato Brasileiro em 1992.
Em 2007São quase 20 anos sem título estadual e 15 sem título nenhum. Mesmo assim a Tuna Luso, passando por grandes dificuldades financeiras, se segurou em 2007 e repetiu o vice-campeonato paraense de 2002 e 2003. Com o resultado, ganhou o direito de disputar a Série C, onde foi eliminado, finalizando na 14ª colocação.
Apesar de parecer pouco para a Tuna Luso, o clube, sob o comando do treinador Carlos Lucena, está lutando para se reerguer e conquistando resultados positivos de forma evolutiva, ao passar dos anos. É um longo caminho a ser trilhado pelo clube que está à sombra de Remo e Paysandu, mas até hoje segue a incomodar.


INFORMAÇÕES DO CLUBE
Tuna Luso Brasileira

Apelidos: Tuna; Águia
Mascote: Águia
Localização: Belém, Pará, Brasil
Fundação: 1º de janeiro de 1903
Estádio: Francisco Vasques - Capacidade: 5.000
Presidente atual: Marcos Morais
Patrocinadores: UNIMED / SPA AMAZÔNIA / GLOBO ESPORTE / ARAZÉNS PARAÍBA
Fornecedor de material esportivo: DITTZ
Internet: http://www.tunaluso.net/ (não-oficial)
Torcida organizada: Movimento Uniformizado Cruzmaltino (MUC) e Associação dos Torcedores e Amigos da Tuna (ATAT)

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

Cobertura concluída!



A associação orgulhosamente entrega mais uma obra realizada no estádio da Tuna. Trata-se da conclusão da cobertura das arquibancadas laterais do Sousa. Prometemos e cumprimos, graças ao empenho e colaboração de muitos abnegados, amigos e anônimos que ajudaram na realização de mais uma obra em favor da Tuna, sem custo nenhum para o clube, pois todo dinheiro usado foi fruto de doação. Agora iniciaremos a pintura das arquibancadas para dar continuidade a revitalização do estádio, preparando-o para o estadual de 2008.

A ATAT agradece a todos que direta ou indiretamente colaboraram com a realização dessa obra. Seguem algumas fotos da nova cobertura.

terça-feira, 20 de novembro de 2007

ATAT e Tuna Luso Brasileira, uma parceria de sucesso

ASSOCIAÇÃO DOS TORCEDORES E AMIGOS DA TUNA - ATAT

Belém, 10 de novembro e 2007.

Caros amigos,
Quem viu a Tuna Luso há dois anos atrás, mais precisamente no final de 2005 e início de 2006, nem imagina como na verdade encontramos essa tradicional agremiação, tão logo iniciamos o nosso serviço de apoio ao clube. Naquela época de vacas magras, quando poucos apareciam por lá para ajudar, alguns fiéis torcedores abnegados e simpatizantes da Tuna, reuniram-se para no início de 2006 fazerem algo que pudesse realmente ajudar a Tuna Luso Brasileira a sair da situação em que se encontrava. Foi então marcada e realizada uma primeira reunião na residência do Sr. João Araujo (atual presidente da ATAT) que contou inclusive com a presença do atual presidente da Tuna Luso, Sr. Marcos Moraes. Iniciamos alí nossas atividades e em seguida outras reuniões vieram para selar definitivamente a fundação da ATAT. Em abril de 2006 nosso estatuto já estava pronto e registrado em cartório. Antes mesmo de protocolarmos o nosso registro em cartório, já estávamos agindo e ajudando a Tuna Luso de forma indireta.
Inicialmente voltamos nossas atenções para o futebol profissional e posteriormente fomos ficando presentes também em vários outros setores do clube, incluindo a área social e esportes amadores.
Informamos que todos os serviços e obras que a ATAT já realizou na Tuna desde sua fundação, foi fruto de doações, pagamentos de mensalidades da ATAT e vendas efetuadas pela boutique da ATAT , sem onerar em nenhum numerário os cofres do clube.
Seguem algumas das realizações da ATAT nos anos de 2006 e 2007:

O que a ATAT realizou em 2006:
1) Instalação de um aparelho de ar condicionado doado pelo Sr. Marcos Moraes para ser colocado na sala de imprensa;
2) Aquisição e substituição de 4,0m2 de lajota no banheiro do vestiário das categorias de base (no ginásio Miranda Sobrinho) e instalação de um mictório de inox;
3) Cobertura do bar do estádio, substituição do madeirame e colocação de telhas Brasilit novas; 4) Ampliação da área construída em alvenaria do banheiro do estádio do Sousa, com reparo na parte hidráulica e cobertura do mesmo com telhas Brasilit;
5) Lavagem e pintura das arquibancadas e muros dos alambrados do estádio do Sousa;
6) Recuperação e substituição da fiação e das tomadas de telefone das cabines de imprensa do estádio do Sousa;
7) Pintura do nome Tuna Luso Brasileira na borda (fundos) da piscina olímpica;
8) Reativação da boutique da ATAT na sede olímpica;
9) Gerenciamento, por um período limitado, do bar do estádio durante os jogos da Tuna na Série C de 2006;
10) Confecção de Banner promocional com os patrocinadores da Tuna na Série C de 2006;
11) Ajuda financeira ao pessoal da sede náutica para viajar e disputar o campeonato brasileiro, no Rio de Janeiro, tendo um atleta da Tuna Luso vencido e se tornado campeão brasileiro, no segundo semestre de 2006;
12) Aquisição e doação de cestas básicas para complemento alimentar dos atletas da sede náutica (café, leite, açúcar, biscoito, aveia, etc...);
13) Ajuda com doação de cestas básicas higiênicas para os atletas das categorias de base que moram nos alojamentos do estádio Francisco Vasques (papel higiênico, sabonete, sabão, pasta de dente);
14) Fornecimento de frutas para os jogadores profissionais durante os treinos oficiais do campeonato da Série C de 2006;
15) Fornecimento de café da manhã nos dias de jogos da Tuna na Série C de 2006;
16) Substituição de um registro do chuveiro da guarita de entrada da piscina olímpica, 06 chuveiros plásticos da borda externa da piscina olímpica, 04 chuveiros plásticos dos banheiros da sede social e do Castelinho;
17) Ajuda de custos para transportes dos atletas e comissão técnica do futsal em 2006;
18) Confecção de bandeiras da Tuna para uso nos jogos do clube na Série C de 2006;
19) Substituição de tubulação e colocação de chuveiros novos no banheiro externo do campo de futebol do estádio;
20) Ajuda em algumas refeições (almoço) dos jogadores durante o período de jogos da serie C de 2006;
21) Fornecimento de material de suporte para o departamento médico (bolsa para remédio, garrafa térmica para água, bolsa de gêlo, garrafão de 20 litros para água mineral, etc);
22) Colocação de 02 ar-condicionados nos apartamentos da concentração dos jogadores profissionais no estádio em 2006 (sendo dois posteriormente transportados para uso a boite); 23) Divulgação do clube junto a imprensa local e internet através de criação de blogs informativos;
24) Recuperação de parte da jardinagem em frente da área administrativa da sede social e na parte interna do campo de futebol do Sousa;
25) Fornecimento de água mineral para a imprensa e fornecimento de suco e bolo para os árbitros nos jogos da Tuna na Série C de 2006;
26) Pintura das marcas do campo de futebol do estádio em dias de jogos;
27) Venda de ingressos e gerenciamento da bilheteria em jogos da Tuna na Série C de 2006;
28) Supervisão do estacionamento, para não sócios, em dia de jogos da Tuna Luso na série C de 2006;
29) Doação de R$600,00 para ajudar no pagamento da conta de luz que estava atrasada e iria ser cortada no segundo semestre de 2006;
30) Fornecimento de garapa (caldo de cana) como energético para os treinos solicitado pelo departamento médico;
31) Fornecimento de uma bola de voley para uso no departamento social;
32) Ajuda de custo em espécie, fruto de doações, para os jogadores profissionais após os jogos da série C de 2006;
33) Doação de mais de 60 cestas básicas p/funcionários e atletas da Tuna no final de 2006;
32) Outras realizações não computadas, etc...
O que a ATAT já realizou em 2007:
1) Efetuamos o pagamento da transferência de alguns jogadores, junto a CBF/FPF e outras federações (Sérgio/Hallace/Felipe Mamão);
2) Ajudou na promoção de almoço de confraternização para os funcionários da sede social;
3) Colaboramos com a atual pintura da sede social, incluindo as arquibancadas da piscina olímpica, meio-fio das alamedas, jardineiras da árvores das alamedas, bases das mêsas do guarda-sol e salão vermelho;
4) Nivelamento das traves para altura padrão e replante de 120,0m2 de grama nas áreas próximo aos goleiros;
5) Aquisição e colocação de 50,0m2 de piso de borracha, substituição de lajota das paredes, substituição de vidros quebrados dos balancins e pintura geral do vestiário das categorias de base, no ginásio Miranda Sobrinho;
6) Aquisição de bolas de futebol: 05 Penalty p/profissionais, 08 Nike p/profissionais e 02 Nike p/sub-20;
7) Aquisição de 36 coletes (18 verde e 18 vermelho) para treinamento dos profissionais;
8) Aquisição e doação de duas luvas profissionais para uso dos goleiros em jogos oficiais;
9) Aquisição e doação de 40 pares de meiões para treinamento dos jogadores profissionais;
10) Aquisição e doação de 12 cones de borracha para uso em atividades físicas;
11) Aquisição de material e confecção de duas traves metálicas móveis, com rede, para treino dos goleiros;
12) Aquisição e instalação de uma caixa nova para suporte de ar condicionado para a sala do departamento médico;
13) Aquisição e instalação de dois ventiladores grandes para uso fixo nos vestiário dos jogadores profissionais;
14) Aquisição e doação de um adaptador de voltagem (120v/12v) para instalar na balança do departamento médico que estava parado há mais de dois meses;
15) Tratamento e pintura dos alambrados do estádio Francisco Vasques, que há mais de trinta anos não eram revitalizados;
16) Concluída a instalação das ferragens de sustentação da cobertura das arquibancadas laterais do estádio Francisco Vasques (falta colocar apenas 50 telhas metálicas tamanho 6,00X1,07m);
17) Apoio aos eventos da área social promovidos pela diretoria do clube.
Enfim, estamos diretamente ligados aos interesses da Tuna Luso Brasileira, em todos os sentidos e independente do setor. Somos fiéis colaboradores da área social, dos esportes amadores, do futebol profissional, da sede náutica, etc... O trabalho, até o presente momento, foi muito grande e os obstáculos maiores ainda mas graças ao apoio de alguns amigos que acreditaram em nossa proposta e a dedicação dos membros da diretoria e demais colaboradores da ATAT, estamos conseguindo muitas vitórias, porém a mais importante foi o resgate da nossa dignidade e a grande conquista do título do primeiro turno do campeonato de futebol de 2007.
A luta continua e esperamos compartilhar esse sucesso com todos os nossos colaboradores.

Sds,
Gerardo Von (conselho fiscal da ATAT e colaborador)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Entrevista do Presidente da Associação ao jornal Diário do Pará (Cláudio Guimarães), em 12 de novembro de 2.007

Personagem da semana

João Araújo Evangelista Araújo, representante comercial e presidente da Atat (Associação de Torcedores e Amigos da Tuna).

Como surgiu a Atat?
Foi após a fatídica derrota para o Castanhal em 2005, naquele jogo de um tempo em cada dia e que perdemos. Reunimos eu, Paulo Ferrer, Gerardo Von e Manoel Fonseca (Maneco), debaixo do jambeiro no Souza e veio a idéia.

Quando ela foi fundada oficialmente?
Dezembro de 2005. Antes, aconteceram várias reuniões, sempre com número crescente de participantes.

Além do que já fez, qual o futuro grande projeto da Atat para ajudar a Tuna?
Iluminação do Estádio Francisco Vasques.

O que falta para a Atat relacionar-se melhor com Atar e Amap?
Estranhei declarações sobre nosso afastamento. Já conversamos várias vezes com membros das associações congêneres e vamos nos aproximar mais.

Quem são os dirigentes da Atat?
Eu, Fernando Gouveia, Manoel Fonseca, Procópio Soares, Gerardo Von, Paulo Araújo e José Campos.

Qual melhor jogador que viu na Tuna?
No passado, Fefeu. E agora admiro Paulo de Tárcio.

E o melhor técnico?
Aloísio Brasil.

Qual dirigente foi ou é nota 10?
Antes, Manoel Chipelo. E agora Marcos Moraes.

O que é ser cruzmaltino?
É a maior felicidade de um desportista como eu. Herdei o amor pelo clube do meu pai, Manoel Firmino Araújo, quando ainda estava em Santarém.

Vitória tunante que mais o emocionou?
1 a 0 sobre o Paysandu, gol de Gonzaga, na Curuzu, na conquista do título paraense de 1970.

Qual a grande tristeza proporcionada pela Lusa?
A humilhante derrota para o Castanhal a que já me referi nesta entrevista.

O que falta para a Tuna voltar aos bons tempos?
Dinheiro e bom diretor de futebol. Ainda bem que já contamos agora com os extraordinários Armando Tavares e Armando Mourão. E tudo deverá se encaminhar para dias melhores.

É a favor da ampliação do Estádio Francisco Vasquez?
Com certeza.

Tuna é discriminada?
Em todos os segmentos, inclusive por parte da imprensa.

É freqüentador assíduo da sede?
Nem tanto.

Acompanha Tuna nos jogos fora de Belém?
Nem sempre. Mas sempre vai alguém da Atat.

Quantos anos de amor verdadeiro pela Cruz-de-Malta?
37 anos.

Atat ajuda também os esportes amadores da Tuna?
Temos apoiado a natação e o departamento náutico.

Como é a relação da Atat com a diretoria?
Excelente.

Um sonho?
Ver a Tuna de novo campeã paraense e brasileira.

sábado, 3 de novembro de 2007

Cobertura quase pronta!


Quem for ao estádio do Souza amanhã, para o jogo do Sub-20, verá os trabalhos feitos pela Associação. A arquibancada lateral, está em reforma, para ser toda coberta. Desde que foi construída, recebia muitas críticas, quando os jogos eram realizados sob o sol forte da manhã ou quando chovia. Desta forma, a Associação atenderá um pedido de todo tunante, de um estádio mais confortável. A estrutura metálica, para receber a cobertura está quase pronta e muito em breve, concluída.

quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Reformas no Estádio Francisco Vasques


Antes de iniciar o campeonato brasileiro da série C 2.007, a Associação (ATAT) mobilizou-se para reformar o Estádio Francisco Vasques. Como meta principal, a reforma do gramado, nas áreas do goleiros. Posteriormente, pintura da arquibancada e alambrado. Todos os que foram assistir aos jogos da Tuna Luso, no Caldeirão do Sousa, perceberam a mudança de ares por lá. O que antes estava abandonado, apesar de todo o cuidado dos funcionários, que se diga, não são milagreiros, agora tinha pintura nova e bem limpo, para receber a torcida cruzmaltina.
Desta forma agradecemos, a ajuda dada pela empresas AFONSO TINTAS e CASA DA BORRACHA, que foram muito importantes para execução dos serviços.